segunda-feira, 28 de abril de 2014

"Não há água na torneira? Os judeus beberam-na!"



Ainda recentemente vos contámos da "ordem" dada aos judeus na Ucrânia para que se "recenseassem" como judeus, numa repetição arrepiante dos episódios do Holocausto - que hoje se lembra. Foi neste post: 

"O último judeu em Vinnitsa"

Antes, tínhamos falado do novo processo em curso de 'desjudaização' da Ucrânia, onde existe um provérbio que diz que "se não há água na torneira, é porque os judeus a beberam". Foi neste post:

Подивіться єврейська! *


Foram apenas dois apontamentos de uma escalada de violência e ódio contra uma das minorias mais sacrificadas e perseguidas da História - e que na Ucrânia e na Rússia tem uma longa caminhada de sofrimento. Como de costume, os praticantes da filosofia do pimenta na língua dos outros é refresco, fizeram troça das nossas apreensões. 

Hoje devem estar satisfeitos: o presidente da Câmara da segunda cidade da Ucrânia, que é judeu, foi alvejado - no dia da memória do Holocausto. Mas como pimenta na língua dos outros é refresco, co'a breca! Não se justifica tanto alarido! Afinal, é apenas um judeu... que importância tem isso? Há que não "dramatizar", nem entrar em "discursos radicais"...

Gennady Kernes, presidente judeu da cidade ucraniana oriental de Kharkiv, está a ser submetido a uma cirurgia de emergência, e luta pela vida, após ter sido baleado nas costas. O incidente ocorreu na segunda-feira - Dia Memorial do Holocausto - em que se lembra os seis milhões de judeus assassinados pelo regime de Hitler. Kernes  foi baleado nas costas várias vezes, segundo a Imprensa.
Kernes "é muito querido na comunidade, e nós estamos chocados", disse o  Rabino de Kharkiv, Moshe Moskowitz, à Israel National News.


Kernes também tem sido descrito como um "mini-oligarca" - que neste caso significa um "homem de negócios bem sucedido e rico o suficiente para se lançar numa carreira na política", relata a Israel National News

Para o antissemita típico, contudo, um judeu rico é sempre um "agiota". E um judeu pobre é sempre um "parasita". De onde se conclui que os judeus não podem ser ricos nem pobres.

De acordo com as notícias, "o tiroteio ocorreu um dia depois de os ultra-nacionalistas entrarem em confronto com os manifestantes anti-governo na cidade, deixando 14 pessoas feridas." 

Num vídeo de há duas semanas,  Kernes pode ser visto acalmar os manifestantes.


Entretanto, em Berlim, um grupo de auto proclamados árabes "palestinianos", atacou um israelita, depois de o terem inquirido sobre a sua nacionalidade. A vítima foi abordada em frente à sua casa, e, depois de ter confirmado ser israelita, começaram os comentários depreciativos sobre o Estado Judaico, que culminaram com a agressão em grupo.

A polícia alemã está a investigar o ataque.


Este ataque ocorre na véspera do Dia Memorial do Holocausto, e é mais um sintoma da escalada do antissemitismo na Europa. O espancamento ocorreu dois dias antes da publicação de um relatório da Universidade de Tel Aviv, que aponta para que na Europa, as atitudes antissemitas estão a tornar-se mais aceitáveis, especialmente entre os jovens. Ao mesmo tempo, regista-se o aumento de popularidade de partidos extremistas na Hungria , Grécia e outros países. 

O relatório, divulgado neste domingo, registou 554 actos antissemitas violentos em 2013 , incluindo ataques a pessoas e vandalismo contra sinagogas, cemitérios e outras instituições judaicas.

Israelitas cumprem um minuto de silêncio, enquanto uma sirene soa através de Israel para assinalar o Dia Memorial do Holocausto. (Foto: Miriam Alster/FLASH90)
No domingo, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu fez as seguintes observações no início da reunião semanal de gabinete:
"Esta noite vamos assinalar o Holocausto dos Mártires e Heróis no Dia Memorial do Holocausto. O Estado de Israel vai honrar a memória dos seis milhões de vítimas do Holocausto. A principal diferença entre o desamparo dos judeus durante o Holocausto e a situação dos judeus hoje, é que hoje temos um Estado forte e soberano, com um exército forte que pode defender-nos contra aqueles que querem tirar as nossas vidas ... "

Benjamin Netanyahu

1 comentário:

  1. Epá, primeiro acusam os judeus de envenenar os poços, depois acusam os judeus de beber a água toda... Faz-me lembrar os Looney Toons, o Coyote e o Beep Beep, a parte em que o Coyote cai na própria armadilha :D :D :D

    Era bom que os anti-semitas inventassem uma história e a mantivessem, para variar. É que não se pode confiar em gente assim tão volátil e incoerente...

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.