quarta-feira, 30 de abril de 2014

Escravas Sexuais a 12 dólares e meio!



Allah Akbar, meus semelhantes! Sabem o que é que se deve evitar? É que "proliferem núcleos de ódio", como este blog! E sabem o que é que não se deve evitar? A escravatura sexual, por exemplo! Sim, a escravatura sexual, leram bem. Ora vejam o que diz a Madre Superiora Ateísta:
«O que se deveria evitar é que proliferem núcleos de ódio como o desumano blogue "Amigos de Israel"(...)  fomenta o ódio, a xenofobia e a divisão e diz que defende a liberdade e a democracia! Quem, como ele, incita ao ódio e à rebelião, quem como ele deita acha após acha na fogueira da diferença para alimentar o fogo do ódio e da vingança, que poderá saber sobre liberdade e democracia? Todos os credos, todas as raças, todos os povos têm direito à sua forma de ser, aos seus costumes, às suas tradições! Há que respeitar os outros, pois, quer queiramos quer não, somos mesmo todos iguais!»
A escravatura sexual promovida pelo Islão, é uma das "diferenças culturais" que não incomodam as politicamente correctas Madres Superioras Multiculturalistas:

Escravatura Sexual Século XXI


E quem se opuser à escravatura sexual, à mutilação genital feminina, ao rapto, ao estupro, ao terrorismo, ao genocídio, à tortura, a todo o horror islamista, é que leva com brindes como estes, da mesma proveniência:

«Com que direito me cita nesta porcaria de blogue? Exijo que apague imediatamente o meu comentário. Não quero ser envolvido em nenhum tipo de fobias racistas e imbecis. Tenha vergonha e aprenda a sustentar as suas convicções (parvas e fomentadoras de ódios e desunião, mas enfim, isso é problema seu!) com os seus próprios argumentos. O seu ódio e a sua imbecilidade não lhe dão o direito de passar por cima dos outros. Cresça e aprenda a fundamentar as suas convicções com os seus próprios argumentos e não use os outros para justificar as suas fobias e patologias!»

Portanto: a apologia da escravatura sexual, feita por destacados clérigos e líderes muçulmanos, e a prática da mesma, não merecem desta gente nenhuma objecção. Os gangues de estupradores muçulmanos (que já operam na Europa), também não. Quem expõe estes FACTOS, é que merece todo o tipo de impropérios. Se a Isabel G. estivesse lá na Nigéria a ser leiloada, talvez não mandasse as postas de pescada que manda. Mas pimenta na língua dos outros é refresco, e faz-se um vistão a alardear vistas largas, intelecto superior e... "união"!

O Boko-Haram, que rapta, viola, assassina, mutila à catanada, queima gente viva, é bom! Eu sou mau e racista, porque não respeito o Boko-Haram!!


Na Noruega, por exemplo, 100% das violações são cometidas por emigrantes muçulmanos

Mas ai de quem o diga, que vêm logo as Madres Superioras chamar "racistas", "doentes mentais", e outros mimos, a quem se atreva a dizer a VERDADE! Porque os não muçulmanos também violam pessoas. Pois de facto alguns violam, mas: nem há outra religião que o ordene, nem, em casos como o da Noruega, há outras pessoas a violar que não os muçulmanos!

A Europa está em acelerado processo de islamização. Para além dos gangues de violadores islâmicos, que fazem disparar as estatísticas desse crime hediondo no nosso continente, os islamistas não se coíbem de exigir nas ruas as mulheres europeias como "despojos de guerra":


Não se pode dizer, portanto, que o que acontece na Nigéria, "qualquer dia acontecerá cá". Porque JÁ ACONTECE!

Errar é humano, mas perante o caudal de horrores islamistas que diariamente nos invade (lembramos por exemplo os matadouros de cristãos - e canibalismo dos mesmos - na Síria), persistir no erro, por orgulho, é CRIMINOSO! Ser omisso é ser cúmplice.


 Mães das meninas nigerianas raptadas pelos bárbaros islamistas
Estudantes nigerianas sequestradas e leiloadas aos jihadistas do Boko Haram por 12,45 dólares cada
Robert Spencer, 29 de Abril de 2014
Este artigo é pouco claro, uma vez que diz que o jihadistas licitaram as meninas, mas também que esse valor foi um "dote" que foi pago aos raptores.
Em qualquer caso, sequestrar os infiéis, matá-los, escravizá-los, trocá-los por prisioneiros muçulmanos, ou até libertá-los, é totalmente sancionado pela lei islâmica:
"Quanto aos cativos, o emir [governante] tem a opção de tomar a acção mais benéfica de quatro: condená-los à morte por decapitação; escravizá-los e aplicar as leis de escravidão em relação à sua venda e alforria; resgatá-los em troca de bens ou prisioneiros; ou perdoá-los. Allah, que o Seu nome seja louvado, diz: "Quando encontrares esses [infiéis] que negam [a Verdade = o Islão] ataca-os no [corta-lhes o] pescoço (Alcorão, sura 47, verso 4)"
- Abu'l-Hasan al-Mawardi, al-Ahkam as- Sultaniyyah (As Leis de Governança Islâmica), trans. pelo Dr. Asadullah Yate, (Londres), Ta-Ha Publishers Ltd., 1996, p. 192.

O problema não é isto estar escrito nos livros sagrados islâmicos - repetimos! O problema é haver nos nosso dias quem o ponha em prática!

Recentemente, no marcador "Nigéria", falámos destes raptos, dos quais a Imprensa mainstream (ocupada a desancar Israel, e a incensar o Obama, agora que o Bush se foi), não fala:

Boko Haram adquire mais 100 escravas sexuais



Repare-se que o "crime" é as meninas andarem na escola! Raptá-las e vendê-las como escravas sexuais, é "santo"!
Nigéria: Meninas Sequestradas vendidas no Estrangeiro
Turaki A. Hassan, Ibrahim Kabiru Sule e Ronald Mutum, Daily Trust via AllAfrica.com, Abril 29, 2014
    A maioria das 234 meninas que o Boko Haram raptou em Borno, foram transportadas em cativeiro para o Chade e Camarões, onde foram leiloadas (sic) a membros da seita, por 12,5 dólares cada uma.
    As estudantes do sexo feminino foram raptadas na Escola Secundária de Chibok, na noite de 14 de Abril.

    Cerca de 40 conseguiram fugir nos dias após o incidente, mas os pais e as autoridades escolares afirmam que pelo menos 234 delas ainda estão em cativeiro.

   O  Dr. Pogu Chibok, que é o líder do Conselho de Anciãos de Chibok, disse ao Daily Trust ontem disse que a maioria das meninas que foram raptadas, foram levadas para os Camarões e para o Chade pelos seus captores.


   Foram transportados em canoas através do Lago Chade, uma cerimónia foi realizada numa cidade na fronteira com os Camarões, onde foram casadas com militantes do Boko Haram.

- "Casadas", neste contexto, significa que ficam a ser propriedade do terrorista.

    12 dólares e meio foi o preço de cada noiva, pago por membros específicos do Boko Haram, que as levaram e assumiram a "posse" das alunas.

    "Eles transportaram-nas em canoas para os Camarões e Chade, e casaram-nas com membros do Boko Haram, que as licitaram (sic) por 12 dólares e meio, como dote pelas suas cabeças", disse Bitrus.
(...)
Gangue de violadores muçulmanos no Reino Unido violou em grupo mais de 100 raparigas menores. Uma caso no meio de uma epidemia. As penas tendem a ser muitíssimo leves "atendendo à cultura dos perpetradores". E já é um progresso, pois as autoridades, durante anos a fio ignoraram estes casos, com medo de serem rotuladas de "racistas".

 - Onde estão as esquerdistas-feministas, que por cá querem criminalizar o piropo? Onde estão as Isabéis que falam da "fogueira da diferença"? Onde estão as Loperas Bloquistas? Escrevam, senhoras! Digam de vossa justiça!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.