quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Colonos muçulmanos aterrorizam nativos em Jerusalém

No que se tornou prática comum na Cidade Santa de Jerusalém, no caminho que conduz ao Kotel (Muro das Lamentações), um gangue de muçulmanos injuria uma família judia religiosa.
A visão desta criança aterrorizada, temendo pela vida, é muito dolorosa, mas é necessário assistir. 
O evento é actual. Aconteceu em Jerusalém na terça-feira, dia 22 de Setembro, durante o Festival de Sucot.
Este é o tratamento mais suave que os colonos árabes radicais dispensam aos judeus, no único Estado Judaico que existe no Mundo.
Quando não estão a apedrejar ou a assassinar à machadada, à facada ou a tiro, estão a injuriar e aterrorizar. Isto é puro anti-semitismo.
Que outro país no Mundo inteiro suportaria ser perseguido, humilhado e assassinado na sua própria Terra?

Assine a Declaração de manter Jerusalém unida - link desta notícia, parte de baixo da página.
Declaro que Jerusalém é a capital eterna do povo judeu e apoio todos os esforços para manter e fortalecer uma Jerusalém unida como, capital indivisível do Estado de Israel.
United With Israel

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.