sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A Europa muito em breve

Nem só de genocídio, estupro, tortura, mutilação, execuções macabras, canibalismo e outras atrocidades, vive o chamado islamismo radical. Também há coisas "fofinhas", que demonstram a imensa tolerância da religião da paz. É assim há 1.400 anos, e vai voltar a ser assim em toda a Europa.

No dia 3 de Setembro de 2015, o gabinete de imprensa da província de Damasco do Estado Islâmico (ISIS) publicou um relatório com fotos que mostram dezenas de cristãos da cidade de Al-Qaryaten a assinarem um contrato Dhimma (infiéis, submissos, escravos) exigindo a cada um deles o pagamento do imposto jizya, cumprimento das regras islâmicas e abstenção de determinadas actividades. Em contrapartida, nos termos  do artigo 11 do contrato, que foi publicado sobre no  fórum jihadista Shumoukh Al-Islam filiado no ISIS , o ISIS irá protegê-los e aos seus bens, e eles jamais serão forçados a converter-se nem serão prejudicados. O contrato acrescenta que alguém violar qualquer um dos artigos será tratado como um combatente.
 
 A seguir, os 11 artigos do contrato:
1. Os cristãos não podem construir igrejas, mosteiros, ou ermitérios na cidade ou nas áreas circundantes.
2. Não podem mostrar a cruz ou qualquer um dos seus livros em ruas ou mercados dos muçulmanos, e não podem usar amplificadores quando adorando ou durante a oração.
3. Devem providenciar para que os muçulmanos não ouçam a recitação dos seus livros ou os sons de sinos de igreja, que devem ser ter lugar somente dentro das suas igrejas.
4. Não podem realizar qualquer acto de agressão contra o ISIS, como dar refúgio aos espiões e a homens procurados. Se lhes for dada a conhecer de qualquer conspiração contra os muçulmanos, eles devem denunciá-la.
5. Não devem realizar rituais religiosos em público.
6. Devem respeitar os muçulmanos e não criticar a sua religião.
7. Cristãos ricos devem pagar uma jizya anual de quatro dinares de ouro; os cristãos de classe média devem pagar dois dinares de ouro, e os pobres devem pagar um. Os cristãos devem divulgar os seus rendimentos, e podem dividir a jizya em dois pagamentos.
8. Não podem possuir armas.
9. Não poderão exercer actividade comercial envolvendo porcos ou álcool com os muçulmanos ou muçulmanos nos mercados, e não podem beber álcool em público.
10. Podem manter os seus próprios cemitérios.
11. Devem respeitar código de vestimenta e directrizes de comércio  do ISIS.

Ver texto original e imagens AQUI.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.