quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Boicote islandês - ACTUE!


Björk Vilhelmsdóttir propõe-se proibir os produtos israelitas, numa reedição repugnante do boicote nazi aos comerciantes judeus.

O conselho da cidade capital islandesa Reykjavik aprovou uma resolução proibindo todos os produtos israelitas, em protesto contra a política de Israel a respeito dos "palestinos". Junte-se à campanha da United With Israel para exercer pressão para reverter essa decisão.

Uma resolução anti-semita apelando ao boicote dos produtos israelitas foi proposta por Björk Vilhelmsdóttir, que disse que pretende passar o resto do ano a fazer trabalho humanitário pelos "palestinos".
Vilhelmsdóttir disse: "Creio que a cidade está a enviar uma mensagem clara de que não vai comprar produtos de Israel enquanto Israel oprime outro povo com base na etnia e na raça, e continua a ter o muro na Palestina".

- É "engraçado" como os Estados que criticam a cerca de segurança que impede o massacre de mais crianças israelitas, estejam agora também a construir cercas, com a aproximação dos refugiados sírios...

Com a informação disponível hoje em dia, só ignora a realidade quem quer, ou anda muito distraído. Esta senhora do vídeo foi ajudar os "palestinos" e descobriu que estava a "ver o filme ao contrário".
O conselho da cidade, no passado, aprovou uma resolução reconhecendo os direitos dos palestinos à independência e a um país soberano, e criticou o que chama "política racista do apartheid do governo israelita".
Em geral, a Islândia é considerada muito crítica de Israel. Em 2011, o ministro do Interior Ögmundur Jónasson liderou um protesto contra Israel. Os manifestantes agitaram bandeiras israelitas "encharcadas de sangue" e Jonah acusou Israel de realizar um holocausto contra o povo palestino.

Creche israelita atacada pelos terroristas que a senhora Björk Vilhelmsdóttir tanto ama...
Porque temos de agir?
Se a Islândia for avante com esta decisão, outros países, cidades e empresas, poderão juntar-se também à campanha de boicote contra Israel, dando ainda mais força aos terroristas, tornando a vida mais difícil para os israelitas e atiçando mais a onda de anti-semitismo que corre de novo pelo Mundo.  O que esta senhora está a tentar fazer, é isolar Israel, já que a via do subsídio global ao terrorismo islamista contra o Estado Judaico não conseguiu ainda resultados pretendidos.
A vida sob o constante terror "palestino". Mas é Israel que é cinicamente acusado de "Holocausto". Nunca vimos provas de tal acusação hedionda. Apenas acusações.

Pressionemos a Islândia


Clique aqui para contactar Björk Vilhelmsdóttir no Facebook e protestar a sua decisão anti-semita.
Clique aqui para escrever no Facebook da presidente da câmara de Reykjavik, Dagur B. Eggertsson.
Envie email às assistentes da presidente do município:
elly.katrin.gudmundsdottir@reykjavik.is
helga.bjorg.ragnarsdottir@reykjavik.is
Texto sugerido:
Israel is a symbol of democracy, freedom and justice. It is the only democracy in the entire Middle East. Israelis experience terror attacks are on a daily basis. The world should be standing with Israel in its fight for freedom and against terror.
By calling to boycott Israel, Reykjavik is choosing to stand with ant-Semites and terrorists. Reykjavik officials are singling out the Jewish State while ignoring gross human rights violations in other countries, many of which you do business with.
We urge you to reverse the outrageous decision to boycott products from Israel.
Israel é um símbolo de democracia, liberdade e justiça. É a única democracia em todo o Médio Oriente. Os israelitas sofrem diariamente  ataques terroristas. O mundo deveria unir-se a Israel na sua luta pela liberdade e contra o terrorismo.
Ao boicotar Israel, Reykjavik escolhe ficar com os anti-semitas e os terroristas. Os responsáveis de Reykjavik marginalizam o Estado judeu e ignoram as violações de direitos humanos em outros países, muitos dos quais fazem negócios convosco.
Nós pedimos que revertem a decisão ultrajante do boicote de produtos de Israel.

Vídeo de hoje, da TV do Hamas, que a senhora Björk Vilhelmsdóttir apoia. Crianças doutrinadas para assassinar judeus, como objectivo máximo na vida:

3 comentários:

  1. Por que NÃO temos que agir?
    Porque a profecia de que Israel não será contado entre as nações precisa ser cumprida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com todo o respeito pelas opiniões alheias, discordo. O nosso dever é fazer sempre o melhor. O Homem põe e Deus dispõe.

      Abraço,

      Oliveira

      Eliminar
  2. Peço desculpa pela intromissão, mas de que profecia se está a falar? E enquanto as profecias se realizam e não realizam, o que há-de ser quando Deus quiser, entretanto ninguém precisa de fazer nada? Parece-me pouco eficaz na pr+atica.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.