sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Netanyahu na ONU: "O mundo abraça Israel e Israel abraça o mundo"


Netanyahu discursando na 72ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas 




"Estamos no meio de uma grande revolução", declarou Netanyahu no seu discurso na Assembleia Geral da ONU, em relação às notáveis conquistas diplomáticas de Israel em todo o mundo, inclusive no mundo árabe. 

No seu discurso na 72ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, um dia antes de Rosh Hashana, o Ano Novo judaico, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que "amanhã à noite, os judeus de todo o mundo olharão para trás com admiração pelo renascimento milagroso da nossa nação, e olharão para a frente com orgulho pelas contribuições notáveis que Israel continuará a fazer para todas as nações"

"Estamos no meio de uma grande revolução, uma revolução no papel de Israel entre as nações", afirmou o primeiro-ministro. 

"Isto está a acontecer porque muitos países ao redor do mundo finalmente despertaram para o que Israel pode fazer por eles ... porque Israel é a nação da inovação - o lugar para a tecnologia de ponta na agricultura, na água, na segurança cibernética, na medicina, em veículos autónomos, em todas as áreas"

"Temos salvo inúmeras vidas" 

E aí incluem-se várias nações árabes que reconhecem as habilidades excepcionais de Israel na luta contra o terrorismo, não só dentro do Estado judaico, mas também a nível global. 

"Nós salvamos inúmeras vidas", declarou. "Após 70 anos, o mundo está a abraçar Israel e Israel está a abraçar o mundo"

No entanto, quando se trata da ONU, ainda há muitos desafios, admitiu Netanyahu. Em Julho, por exemplo, a UNESCO declarou o Túmulo dos Patriarcas, em Hebron, como local do Património Mundial da Palestina. "Isso é pior do que uma notícia falsa. É História falsa", disse ele. 

No entanto, "apesar dos absurdos ... há mudança, lenta mas seguramente ... mesmo nas Nações Unidas", acrescentou, observando, por exemplo, a recente declaração do secretário-geral da ONU, António Guterres, de que "negar o direito de Israel de existir é anti-semitismo, puro e simples" ... 

No entanto, "também devemos falar a verdade sobre o Irão, como o presidente Trump fez tão poderosamente esta manhã", afirmou o líder israelita, observando o foco do mundo na ameaça norte-coreana nos últimos meses. 

"Nos últimos meses, todos nós vimos o quão perigosas, mesmo que sendo poucas, as armas nucleares podem ser, nas mãos de um pequeno regime desonesto. Agora imaginem o perigo de centenas de armas nucleares nas mãos de um vasto império islâmico iraniano, com os mísseis capazes de atingir qualquer lugar da Terra", disse ele. 

"É por isso que a política de Israel em relação ao acordo nuclear com o Irão é muito simples: alterá-lo ou cancelá-lo, corrigi-lo ou anulá-lo"

'O Irão não enfrentará inimigo mais feroz do que Israel' 

Enfatizando a força militar de Israel, Netanyahu advertiu o ditador iraniano, Ayatollah Khamenei: "Aqueles que nos ameaçam de aniquilação colocam-se em perigo mortal. Israel defender-se-á com toda a força das nossas armas e o pleno poder das nossas convicções ... ".

"Enquanto o regime do Irão buscar a destruição de Israel, o Irão não enfrentará nenhum inimigo mais feroz do que Israel"

"Mas também tenho uma mensagem para o povo do Irão: vocês não são o nosso inimigo; vocês são nossos amigos", continuou o primeiro-ministro. "Um dia, meus amigos iranianos, vocês estarão livres do regime maligno que vos aterroriza ... e quando esse dia de libertação finalmente chegar, a amizade entre os nossos dois povos antigos certamente irá florescer mais uma vez"

Israel está a transformar o nosso mundo 

O líder israelita concluiu o seu discurso com optimismo, citando o trabalho de inovação israelita que contribui diariamente para a vida das pessoas em todo o mundo. 

"Se olhar ao seu redor, verá essas contribuições todos os dias - nos alimentos que você come, na água que você bebe, nos medicamentos que você toma, nos carros que você conduz, nos telefones móveis que você usa e de muitas outras formas que estão a transformar o nosso mundo"

"Você vê isso no sorriso de uma mãe africana numa aldeia remota, que, graças a uma inovação israelita, já não precisa de caminhar oito horas por dia para trazer água para os seus filhos"

"Você vê isso nos olhos de uma criança árabe, que foi levada para Israel para se submeter a uma operação de coração que salva vidas"

"E você vê isso nos rostos das pessoas no Haiti e no Nepal que foram atingidas pelo terremoto e que foram resgatados dos escombros e receberam nova vida por médicos israelitas"

Netanyahu citou o profeta Isaías, que disse: "Eu te fiz luz para as nações, trazendo salvação até aos confins da terra"

"Hoje, 2.700 anos depois de Isaías ter proferido essas palavras proféticas, Israel está a tornar-se uma força crescente entre as nações. E, por fim, a luz brilhará nos continentes, trazendo esperança e salvação até aos confins da terra", concluiu Netanyahu

É de referir que o embaixador israelita Danny Danon, recém-eleito vice-presidente da Assembleia Geral da ONU, presidiu a uma sessão pela primeira vez durante o discurso de Netanyahu


Por: Adina Katz, World Israel News

Tradução nossa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados pois o blogue está inactivo. As nossas desculpas por qualquer incómodo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.