segunda-feira, 24 de junho de 2013

Mísseis Bonzinhos

Post Scriptum: Este cartoon explica melhor o tratamento da Imprensa ao conflito Israel x Islamistas, que a minha prosa toda:

 É daqui, da página de facebook "TODA a VERDADE sobre o que acontece em ISRAEL".

Vão chegando notícias, não propriamente dos ataques dos terroristas de Gaza contra Israel, mas da resposta de Israel. Não devem tardar as condenações internacionais. Porque no fundo os mísseis lançados sobre Israel são mísseis bonzinhos, praticamente umas bombitas de Carnaval.

E os malandros dos israelitas, para além da malvadez de terem construído uma cerca de segurança (não gostam de se deixar matar, os sacripantas!), ainda têm o desplante de fazer levantar uns aviões de caça para destruir algumas bases de lançamento de mísseis. Em vez de desenharem um alvo gigante num descampado e se irem pôr todos lá no meio!

Não é fácil, a vida dos israelitas, tentando levar uma vida normal sendo uma ilha de normalidade num oceano islâmico cujo maior sonho é a sua destruição:


Tendo já cedido mais de 2/3 do seu território para os «palestinianos» estabelecerem o seu Estado inventado, Israel caiu na asneira de ceder também a faixa de Gaza, imediatamente transformada em base de terroristas para ataques com mísseis, atiradores furtivos e bombistas suicidas.

A vida dos israelitas debaixo do alcance das acções terroritas do Hamas e dos outros grupos terroristas que operam em Gaza é assim:





Em troca, Israel dá aos terroristas de Gaza água, electricidade, e envia diariamente um comboio de  camiões com tudo o que eles precisam para estar confortavelmente a atacar Israel:


A "ajuda" da comunidade internacional (leia-se financiamento do terrorismo tendo em vista a destruição Israel), é maior do que a Europa recebia durante o Plano Marshall. Mas pelos vistos não chega, a avaliar pelas vozes chorosas em defesa do "martirizado povo palestiniano".

Tem a palavra o "martirizado povo palestiniano":


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.