sexta-feira, 21 de junho de 2013

Há 70 anos



A casa com que Aristides de Sousa Mendes sempre sonhou, e que chegou à ruína, vai ser restaurada.

Foi apenas há 70 anos - lembra Mário Silva, leitor do Público:

"Um dos maiores Portugueses de sempre! Nem imagino a coragem que este homem necessitou para fazer o que fez! Uma homenagem mais que merecida que tem ainda o facto "poético" de ser o neto (Eric Moed) de alguém que ele salvou o autor do projecto. Espero que façam um bom trabalho! Nunca é demais relembrar para que não se repita! Afinal, foi apenas há 70 anos..."

Um aspecto do estado actual da casa


Aristides de Sousa Mendes passou o desejado visto a mais de 30 mil judeus, desobedecendo a Salazar, aliado tácito de Hitler. Acabou por ser punido pelo regime e morreu na miséria e na desonra. Só já em pleno regime pós-25 de Abril é que foi reabilitado pelo Estado Português. Com algum desconforto de Cavaco Silva, que na cerimónia não se esqueceu de lembrar que "não se deve desobedecer", lembramo-nos bem...

Conta o Público:
"Eric Moed, um arquitecto norte-americano, ficou a saber no ano passado que Aristides de Sousa Mendes tinha passado o visto ao seu avô. Na mesma altura estava a preparar o projecto final de curso. “E foi então que tudo fez sentido. Assim que o meu avô me contou a sua história, eu quis saber mais sobre Aristides de Sousa Mendes. Quando vi a Casa do Passal completamente destruída, percebi que esse seria o meu projecto” (...) ".

Pode ser Lapaliciano, mas se não tivesse sido Aristides de Sousa Mendes, o avô do Eric teria ido acabar como acabaram mais de 6 milhões de judeus. O nosso cônsul sacrificou-se para salvar toda este gente e é um motivo de orgulho para nós. Obrigado, Aristides de Sousa Mendes!

Se quiser espreitar o andamento das obras visite o Facebook do Eric Moed. Não se esqueça de ver também o site, que nos revela um grande artista.


                            'Eric Moed’ por Ali Spechler, óleo sobre tela, 2010. Hadas Gallery.

E sobretudo não esqueça: foi apenas há 70 anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.