quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Xeque muçulmano de Hebron envia 'mensagem de paz dos judeus'

O xeque muçulmano de Hebron enviou uma mensagem de paz dos judeus

"Eu envio uma mensagem de paz", disse o Xeque Farid al-Jabari, do sul de Hebron, ao porta-voz da comunidade judaica de Hebron.

Noam Arnon, porta-voz da comunidade judaica de Hebron, reuniu-se com o Xeque Farid al-Jabari, no sul de Hebron, para discutir as relações entre judeus e árabes e as perspectivas de paz.

O xeque, promotor da paz entre judeus e árabes, estendeu uma "mensagem de paz, na qual espero que todos vivamos aqui juntos nesta terra, que é a terra da paz".

De acordo com al-Jabari, os anarquistas na região causam muitos danos, ao invés de beneficiarem o povo palestino.

A Autoridade Palestiniana não tem o direito de assinar qualquer acordo relativo à propriedade, afirmou.

Clique abaixo e ouça a mensagem de paz de al-Jabari.


Também em Espanhol:

https://unitedwithisrael.org/es/


Fiéis à ideia muito judaica de que uma pessoa pode fazer uma grande diferença e influenciar muitas outras, não queremos deixar passar este sinal de esperança para o Estado de Israel.
Os "palestinianistas" ocidentais não podem estar menos interessados na sorte dos Árabes e dos muçulmanos. O que os move é o ódio a Israel.
Ver:

Porque é que a Esquerda Odeia Israel - BREIBART

Porque é que a Esquerda odeia Israel

Temos tido vastos exemplos disso mesmo, por exemplo quando levam ao encerramento de unidades industriais na Judeia e Samaria (vulgo "Cisjordânia"), ou no quanto se estão nas tintas para os refugiados árabes que vivem fora de Israel.
Existe a ideia de que a "Paz no Médio Oriente" é a paz em Israel (leia-se o desaparecimento de Israel). Na verdade, Israel é um micro-oásis de democracia, paz e liberdade no Médio Oriente, no meio de 99,5% de um território há milhares de anos em convulsão.
Este líder árabe, aparentemente, compreendeu que é apenas um peão no xadrez global do ódio anti-semita.
Convidamo-lo a (re)ler:
Para saber realmente alguma coisa sobre Israel, e sobre o RIDÍCULO absoluto que é definir "o problema do Médio Oriente" como um sinónimo, (re)leia este post.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.