domingo, 12 de fevereiro de 2017

Wikileaks: Soros, Obama e Clinton derrubaram Bento XVI



Francisco I, porta-voz da Esquerda islamófila, é um bem-amado pela Imprensa.


Durante a última década, Barack Hussein Obama, Hillary Clinton e John Kerry, mais os membros da sua administração (muitos deles membros da central terrorista global Irmandade Muçulmana), desestabilizaram o Médio Oriente, subsidiaram a Irmandade Muçulmana no Egipto e a sua ditadura de horror, armaram e financiaram a al-Qaeda e o ISIS a pretexto de uma guerra contra Assad, empenharam-se na invasão islâmica e islamização do Mundo Livre, ignoraram o massacre dos cristãos, dos yazidis, dos judeus, dos curdos e de outros "infiéis", criaram o caos e puseram o Mundo à beira de uma Terceira Grande Guerra. 

George "O Flagelo das Nações" Soros, entrou com muito da sua fortuna para levar a cabo esse programa. Os jornalistas, a maior parte deles completamente fiéis à agenda islamo-esquerdista, criaram uma campanha de propaganda que endeusa Obama e o Papa Francisco, os líderes da Esquerda islamófila global. 

Na Internet, o Google, o YouTube, e a maior parte das chamadas redes sociais e distribuidores de notícias, vetam toda a verdade sobre esta agenda -  - basta que se veja a quantidade de vídeos que o YouTube retira assim que os publicamos no nosso blogue.

Os "refugiados" e o Holocausto dos Cristãos

O Papa Francisco e o declínio do Ocidente

O Papa e os Cristãos do Oriente: Crónica de uma Renúncia

Etc..

Benedicto XVI, que alertou para os perigos da islamização, é um mal-amado pela Imprensa.


Questionar Obama ou o Papa Francisco, é uma heresia. É um dogma da nova religião do politicamente correcto que ambos são a Perfeição. Questionar o Islão dá direito a cadeia.


Post nosso, de  10 de Dezembro de 2014:

O Papa Mau e o Profeta Cool


A vitória de Trump - apesar da fraude eleitoral em massa - foi a pedra nesta engrenagem.

Encorajados por esta benfazeja reviravolta, um grupo de clérigos católicos abriram a boca para denunciar o complot que depôs o Papa Bento XVI e guindou Francisco I ao poder. O artigo seguinte, publicado no site EUROPE-ISRAEL, explica o que a Imprensa tradicional faz de tudo para esconder. 

Os nosso comentários vão interpolados a castanho. Intercalámos vídeos e posts nossos, e destacámos a amarelo vivo o que nos parece o essencial do artigo, que traduzimos o melhor que sabemos:

 
De acordo com e-mails revelados pelo Wikileaks, Soros, Obama e Clinton orquestraram um golpe para derrubar Bento XVI e substituí-lo por um Papa de esquerda.
Um grupo de líderes católicos pediu ao presidente Trump para investigar se Soros, Obama e Clinton, organizaram um golpe para instalar o esquerdista Papa Francisco no Vaticano.
Os líderes católicos citam evidências de várias fontes, especialmente e-mails do Wikileaks, que apontam para que George Soros, Hillary Clinton e Barack Obama orquestraram um golpe no Vaticano para derrubar o conservador Papa Bento XVI e substituí-lo pelo esquerdista radical Francisco.
Antes de renunciar de forma inesperada e em circunstâncias incomuns, o Papa Bento XVI governou a Igreja Católica de 2005 a 2013, e tornou-se o primeiro Papa a renunciar, desde o Papa Gregório XII, em 1415. Bento é amplamente considerado o primeiro a ter renunciado por sua própria iniciativa, desde o Papa Celestino V, em 1294.
Ainda assim, o grupo de líderes católicos cita novas evidências descobertas nos e-mails vazados pelo WikiLeaks, para afirmar que o conservador Papa Bento XVI realmente não renunciou por sua própria iniciativa, mas foi empurrado para fora do Vaticano por um golpe de Estado qualificado "Primavera Católica" por líderes católicos.
Utilizando o aparelho diplomático e o poder político e financeiro dos EUA, através da coacção, corrupção e chantagem, Soros, Obama e Clinton terão imposto uma "mudança de regime" na Igreja Católica Romana para substituir o conservador Papa Bento XVI pelo Papa Francisco I, que, para o espanto de católicos de todo o Mundo, tornou-se desde então um porta-voz improvável para o esquerdismo internacional.
Os líderes católicos enviaram uma carta ao Presidente Trump, instando-o a lançar uma investigação oficial sobre as actividades de George Soros, Barack Obama, Hillary Clinton (e outros), que estão, segundo eles, envolvidos na orquestração da "Primavera Católica" que atingiu o seu objectivo: a "mudança de regime" no Vaticano.


Os líderes católicos citam oito questões sobre os eventos suspeitos que levaram Bento XVI a renunciar, a primeira abdicação Papal em 700 anos.

"Nós temos indicações claras de que a 'mudança de regime' no Vaticano foi concebida pela administração Obama", dizem os peticionários, na sua carta de 20 de Janeiro ao Presidente Trump.
"Durante o terceiro ano do primeiro mandato da administração Obama, ficámos alarmados ao descobrir que a secretária de Estado Hillary Clinton e outros responsáveis a quem ela está associada, propuseram uma 'revolução' para descartar permanentemente a o que restava da Igreja Católica na América".
A carta inclui links para documentos e informações que comprovam as suspeitas. O que mais salta à vista são os e-mails da notória camarilha de Soros, Clinton e Podesta, que foram divulgados no ano passado pelo WikiLeaks. Nesses e-mails, Podesta e outros esquerdistas falam de uma mudança de regime na Igreja Católica, a que eles chamam "ditadura da Idade Média", para a eliminar.
Sobre os e-mails de Podesta, aqui vai o que o The New American escreveu em Outubro:

    Numa troca de emails em 2011, Podesta, conselheiro e confidente de Hillary Clinton e principal activista patrocinado pelo esquerdista George Soros, revelou que ele e outros activistas estavam a trabalhar numa revolução, a "Primavera Católica" da Igreja Católica. A referência aos golpes desastrosos da Primavera Árabe - organizada nesse ano pela equipa de Obama-Clinton-Soros, que desestabilizaram o Médio Oriente e conduziram ao poder regimes islâmicos radicais e grupos terroristas na região - é óbvia. 

    Os e-mails de Podesta respondem a e-mails de outra extremista financiada por Soros, Sandy Newman, fundadora do grupo "progressista" 'Vozes Pelo Progresso'. Newman pediu conselhos a Podesta sobre a melhor maneira de "semear as sementes da revolução" na "ditadura da Idade Média."

Na sua carta ao Presidente Trump, os líderes católicos escrevem: "Cerca de um ano depois de dessas trocas de e-mails, que nunca foram destinados a ser tornados públicos, verificou-se que o Papa Bento XVI abdicou em circunstâncias muito incomuns, e foi substituído por um Papa, cuja missão aparentemente envolve dar um selo espiritual à agenda ideológica radical de esquerda internacional. Em seguida, o pontificado de Francisco questionou a sua própria legitimidade em várias ocasiões".
"Durante a campanha presidencial de 2016, fomos surpreendidos ao ver o Papa Francisco fazer campanha contra as políticas que propõe sobre como proteger as nossas fronteiras, chegando mesmo a insinuar que o senhor não é cristão. Agradecemos a sua resposta rápida e inequívoca a esta acusação vergonhosa". 
"Continuamos intrigados com o comportamento deste Papa embalado por uma ideologia cuja missão parece ser a de usar programas seculares de esquerda, em vez de guiar a Igreja Católica na sua missão sagrada", escreveram os peticionários para expressar os pensamentos de milhões de católicos em todo o mundo, atordoados pela ideologia esquerdista do Papa Francisco. "Envolver-se em política, a ponto de ser considerado o líder da esquerda internacional, simplesmente não é um papel adequado para um Papa".




"Tendo tudo isto em mente e querendo o melhor para o nosso país e para os católicos de todo o mundo, como católicos leais e conhecedores dos EUA, sentimos que é nossa responsabilidade pedir ao Presidente Trump atender a esta petição, e permitir que uma investigação sobre as seguintes questões:

- Com que finalidade a Agência Nacional de Segurança acompanhou o conclave que elegeu Francisco I? [6]

- Que outras operações secretas foram conduzidas por agentes do governo dos EUA sobre a demissão do Papa Bento ou o conclave que elegeu Francisco?

-  Há funcionários do governo  em contacto com a "Mafia do Cardeal Danneels"? [7]

- Porque é que as transacções monetárias internacionais com o Vaticano foram suspensas nos últimos dias antes da renúncia do Papa Bento? Houve algumas agências governamentais dos EUA envolvidas? [8]

- Porque é que as transacções monetárias internacionais foram retomadas a 12 de Fevereiro de 2013, o dia em que Bento XVI anunciou a sua demissão? Foi uma coincidência? [9]

- Que medidas, se as houve, foram tomadas por John Podesta, Clinton, e outros associados com a administração de Obama para implementar oa "Primavera Católica"?

- Qual foi o propósito e natureza da reunião secreta entre o vice-presidente Joseph Biden e o Papa Bento XVI no Vaticano a 3 de Junho de 2011?

- Que papéis tiveram George Soros e outros financeiros internacionais, actualmente no território norte-americano? [10]

O inquérito, apresentado pelos líderes católicos ao Presidente Trump, deve interessar o mundo além dos círculos católicos. A capacidade de George Soros para cooptar figuras políticas proeminentes para apoiar os seus planos radicais para os Estados-Nação, é bem conhecida; mas a sua capacidade para forçar uma "mudança de regime" na Igreja Católica, uma instituição até então impenetrável do lado de fora, levanta questões sérias sobre o seu potencial de semeador do caos planetário.

Reveja este post:

Trump venceu - Contra a Nova Ordem Mundial


Assim, aquele que representa actualmente - para os seus cerca de um bilião e trezentos milhões de fiéis em todo o mundo - "Deus na terra", deixou-se pisar pelos sapatos de Satanás, e até os engraxa, quando estes são calçados por George Soros: Marx e Jesus foram entrelaçados!
Como evidenciado pelos muitos links listados no final deste artigo, Bento XVI - demasiado fiel aos velhos princípios ensinados pela Igreja - foi forçado a renunciar por uma conspiração conjunta de clérigos de alto escalão (integrando, entre outros, Godfried Danneels, cardeal arcebispo da Bélgica e ex-papabile) e esquerdistas da alta finança "social-reformista", cuja ambição única - sob a máscara enganadora da "Liberdade" e de um chamado "humanismo" - é criar o caos na Terra para tomar as rédeas do poder mundial. O Papa Bento XVI foi substituído por uma marioneta - Francisco, se é que é preciso dizê-lo! - está a soldo do supracitado grupo.

Prelados e líderes religiosos foram comprados, "associações", criadas e / ou subornadas para esse fim.
Observamos mesmo o pagamento de 1,5 milhões de dólares, pelo Centro de Política Open Society, de Soros, para encobrir o escândalo de um vídeo mostrando os líderes de uma das suas  associações cúmplices ("Planned Parenthood") associados  ao tráfego oficial partes do corpo de bebés abortados!
Com a marioneta entronada, não se surpreenda se a sua mensagem "urbi et orbi" incluir agora as grandes linhas exigidos por Soros & C ª, tanto mais hipócrita quando a referida camarilha defende: eutanásia livre, incluindo de menores; abortos livres; engenharia genética; feminismo agressivo; uniões do mesmo sexo e adopção de crianças por esses casais; ideologia de género; silêncio sobre os massacres de minorias pelos islamistas - mesmo de cristãos - em todo o mundo; abertura total das fronteiras e incentivo importante à imigração desenfreada para os países ocidentais; multiculturalismo selvagem; desintegração dos tecidos industriais sob o pretexto do "aquecimento global"; condenações falaciosas contra Israel ...
- MILHARES de vezes chamámos a atenção para o massacre dos cristãos e de outras minorias, pelos islamistas, perante o silêncio cúmplice da administração Obama e do Papa Francisco.
Os vídeos continuam a ser regularmente retirados pelo YouTube, que pratica uma política de CENSURA a quem exponha a realidade do islamismo.
E quem é que tem paciência para se inteirar do Holocausto dos Cristãos (e outras minorias) se se pode ser tão "cool" apoiando Obama e o Papa Francisco, o "Papa Bom"?...
O deus-Obama, o Nobel da Paz, não acha que matadouros de cristãos sejam genocídio. O seu legado inclui anos de guerra na Síria; milhões  de mortos, refugiados e deslocados; genocídio contra yazidis, cristãos, judeus, drusos, curdos, muçulmanos moderados; a islamização acelerada da Europa e da América; e um Irão nuclear que lança mísseis com a frase "ISRAEL VAI SER APAGADO DE MAPA". E quem não gosta do deus-Obama... é "racista"! 

Muçulmanos com a marca na testa e no braço direito, para serem identificados como "a não matar" pelo ISIS. As casas dos cristãos foram previamente marcadas, antes da chegada do ISIS. Muitos cristãos que escaparam, contam, atónitos, que "toda a vida se deram bem com os vizinhos muçulmanos".

Tudo isto pode ser provado pelos muitos e-mails hackeados do famoso (ex) director de campanha de Hillary Clinton. Melhor: a visita do Papa aos Estados Unidos foi usada, por acordo entre as partes, para promover peões anti-conservadores.
Seiscentos e cinquenta mil dólares (US $ 650.000) foram pagos directamente nessa ocasião:

"Soros pagou 650 000 dólares em Abril de 2015 para financiar uma iniciativa para moldar a visita do Papa aos Estados Unidos" por forma a mudar paradigmas e prioridades nacionais, no período anterior à campanha presidencial de 2016 - revelam os e-mails revelados via WikiLeaks. Entre estas prioridades estava a integração da sua suposta intervenção humanitária em assuntos de outras entidades para promover as causas de esquerda, incluindo o controle da população, o aborto, a eutanásia e o "casamento" homossexual.
Mas Soros também pagou a duas organizações para trabalharem no sentido de conseguir "a adesão dos bispos individuais" para estes começarem a mostrar mais apoio público a "mensagens de justiça racial e económica" e também para asssegurar um grupo de bispos "alinhados com o Papa".
Parte do plano de Soros, de acordo com o documento vazado, foi para um dos seus grupos de beneficiários ajudar a planear o Terceiro Encontro Mundial dos Movimentos Populares, a convite do Papa Francisco. O Vaticano organizou a conferência para se "associar com movimentos e organizações sociais".

Apesar da importância destas informações, a maioria das notícias sobre as mesmas são em Inglês. Parece que os grandes meios de comunicação franceses e francófonos são uma Inquisição, empenhada em proteger esta santíssima trindade Soros - Obama - Clinton...
Se o diabo se esconde hoje nas dobras da alva batina papal, a sua omnipresença também lhe permite fazer-se esconder pelos obedientes donos dos media!

George " O Flagelo das Nações" Soros, tem ascendência judaica (o que é sempre usado pelos anti-semitas) mas foi um colaboracionista nazi:


Nazi George Soros promete "demolir" o presidente Trump

Esquerdopata Soros financia os protestos anti-Trump

Nazi Soros patrocina Movimento "Marcha das Mulheres"

Etc..


E assim vamos: depois de terem sido expulsos outrora - ao que parece - do Templo de Jerusalém a golpes de chicote, os mercadores romanos itinerantes pegaram nos seus ídolos domésticos para converterem o Vaticano, e já puseram o pé em terras do Novo Mundo. Qualquer semelhança entre estes negócios e o Christ(ie)’s Auctions & Private Sales, será, naturalmente, mera coincidência!

 © Yéh’ezkel Ben Avraham para Europe Israël News

1. https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/6293
2. http://www.wsj.com/articles/how-pope-francis-became-the-leader-of-the- global-gauche-1482431940
3. http://remnantnewspaper.com/web/index.php/articles/item/2198-the-year-of-mercy-begins
4.http://www.cnn.com/2016/ 18.02 / politique / pape-francis-atout-christian-mur /
5. https://www.donaldjtrump.com/press-releases/donald-j.-trump-response-to-the-pope
6. http: //theeye-witness.blogspot.com/2013/10/a-compromised-conclave.html
7. http://www.ncregister.com/blog/edward-pentin/cardinal-danneels-part-of-mafia-club -opposed-to-benoît-xvi
8. http://www.maurizioblondet.it/ratzinger-non-pote-ne-vendere-ne-comprare/
9. https://akacatholic.com/money-sex-and- modernisme /
10. http://sorosfiles.com/soros/2013/03/soros-funded-catholic-groups-behind-african-socialist-as-next-pope.html
http://yournewswire.com/wikileaks-soros-vatican-coup/
http://m.ncregister.com/blog/edward-pentin/cardinal-danneels-part-of-mafia-club-opposed-to-benedict-xvi#.WJyPoGczUu5
http://www.powerlineblog.com/archives/2015/09/the-mystery-of-pope-francis-was-there-a-vatican-coup.php
https://fromrome.wordpress.com/2014/12/09/the-great-reformer-francis-and-the-making-of-a-radical
https://fromrome.wordpress.com/2015/01/09/ivereigh-i-am-confident-of-the-veracity-of-my-account/
http://www.lifenews.com/2016/08/30/george-soros-paid-left-wing-groups-to-silence-pope-francis-on-abortion/
https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/1246
https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/4444
https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/14373
https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/243
https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/1246
https://wikileaks.org/podesta-emails/?q=Pope+Francis+&mfrom=&mto=&title=&notitle=&date_from=&date_to=&nofrom=&noto=&count=50&sort=0#searchresult
http://remnantnewspaper.com/web/index.php/fetzen-fliegen/item/2853-wikileaks-bombshell-george-soros-using-francis-papacy
https://www.lifesitenews.com/opinion/soros-lurks-in-the-shadows-trying-to-bring-down-catholic-church


http://www.europe-israel.org


2 comentários:

  1. Todos esses factos são já demasiados para ignorar(a não ser que se queira ignorar,devido em grande parte à dissonância cognitiva que afecta a sociedade em geral).Convém no entanto lembrar que alguns desses envolvidos(Soros é mesmo de origem hebraica)a alto nível governativo são desde há muito apoiantes da causa zionista(Hillary e Obama buscaram apoio em organizações como o Aipac nos states).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de há muito que aqui denunciamos o apoio de organizações judaicas de esquerda como a famigerada J-Street à administração Obama.

      Mas esses não são Sionistas. Pelo contrário: são judeus que se auto-odeiam e o que mais querem é que Israel desapareça do mapa. Colaboraram no branqueamento da entrega da bomba atómica ao Irão pelo terrorista islâmico Obama.

      Todos os grupos humanos têm os seus traidores, nós também os temos, desde os que traíram Viriato, aos que queriam entregar os portugueses africanos brancos aos tubarões, ou que davam informações confidenciais ao inimigo sobre a posição das tropas portuguesas na Guerra Colonial.

      Nenhum dos acima citados representam uma ideologia comum judaica ou lusa, respectivamente; representam a ideologia da extrema-esquerda internacionalista e da elite globalista.

      Sobre este caso: é realmente demais para ser ignorado!

      O Soros é o protótipo do judeu que se auto-odeia. Ele bem sabe que, quando se trata de judeus, as pessoas generalizam (ou os judeus "são todos comunistas", ou "são todos capitalistas", o que mais convém generalizar), mas o canalha tira partido disso.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.