sábado, 11 de fevereiro de 2017

Lito Vidigal confirmado no Maccabi Telavive

Mais um treinador cá da terrinha no Médio Oriente. Desejamos a Lito e aos Macabeus as maiores venturas e esperamos que esta seja mais uma ponte entre Portugal e Israel, dois países que têm muito em comum

Via A BOLA:
«Vou para um clube fantástico» - Lito Vidigal
Apesar de muito reservado nos comentários sobre a sua saída do Arouca para o Maccabi Telavive, logo após o jogo com o Benfica, Lito Vidigal já abordou a mudança no site do emblema israelita. «Estou satisfeito e animado por representar um clube tão fantástico. Quero agradecer a todos, em especial o proprietário, Mitchell Goldhar, pela confiança que mostraram em mim. Posso prometer trabalhar incansavelmente para ter sucesso», anunciou.

Jordi Cruyff, diretor desportivo do Maccabi Telavive e filho do falecido astro holandês Johan Cruijff, também se congratulou com a aposta em Lito Vidigal. «Lito estava no nosso radar há já algum tempo. Traz conhecimento tático, ética de trabalho e a ambição ideal para um clube com as nossas aspirações. Creio que com o apoio de todos os adeptos, Lito ajudará o Maccabi a atingir as suas metas», resumiu.

O proprietário do Maccabi, o bilionário canadiano Mitchell Goldhar, 55 anos, projeta também futuro risonho para o treinador luso-angolano. «Há muito trabalho pela frente e acredito que o treinador se encaixa o nosso clube. Quero felicitá-lo e desejar-lhe sucesso na sua nova aventura.»


África, Portugal, Israel: Conheça Lito Vidigal
Iniciou a sua carreira de técnico pelos clubes mais modestos, e, ao longo das últimas temporadas, orientou clubes menos famosos de toda a Europa.
É uma nova era para o Amarelo & Azul, com Lito Vidigal nomeado Treinador Principal do Maccabi Tel Aviv. Em homenagem à sua chegada, decidimos dar uma primeira olhadela no homem que nasceu em Angola, África, mas cuja carreira tem sido principalmente em Portugal.
José Carlos Fernandes Vidigal, mais conhecido como Lito, nasceu em Luanda, Angola, em 1969. Vidigal jogou como defesa central durante a maior parte da sua carreira na Liga Portuguesa, principalmente pelo Campomaiorense e pelo Belenenses, onde participou em 144 jogos ao longo de sete temporadas. Também tem 16 participações na Selecção Nacional de Angola, incluindo a Taça Africana de 1998. Para os adeptos de trivia futebolístico, o seu irmão José Luis Vidigal jogou pela Selecção Nacional de Portugal.
Imediatamente após a sua aposentadoria como jogador, Vidigal decidiu iniciar a sua carreira de treinador em 2004. O angolano começou pelo fundo, e trabalhou até chegar ao topo da Liga Portuguesa, na última década. Começando pelo Pontassolense e pelo Ribeirão, na Segunda Divisão, e chegou ao topo em 2008, quando liderou o Estrela da Amadora e a União de Leiria, terminando a campanha de 2009/10 no 9º lugar.
Em Janeiro de 2011, Vidigal foi nomeado treinador da Selecção de Angola, e guiou os Palancas Negras na Taça das Nações Africanas. Infelizmente, a campanha foi interrompida, pois a equipa não conseguiu ultrapassar a fase de grupos, terminando em 3º lugar, com os mesmos pontos do Sudão, que continuou. A próxima paragem de Lito foi o AEL Limassol, de Chipre, em 2013, e na temporada seguinte retornou ao clube no qual deixou a sua marca como jogador, o Belenenses.
Após a temporada de 2014/15, na qual liderou o plantel até à Europa, Vidigal partiu para o Arouca, onde também guiou a equipa para uma aparição histórica nas competições europeias, após um quinto lugar na Liga. Começará agora a escrever o próximo capítulo da sua fascinante carreira em Israel, com o Maccabi Tel Aviv.
Boa sorte Lito!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.