sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ignorância e anti-semitismo na visita de Netanyahu em Londres

Netanyahu esteve em Londres, onde se encontrou com Theresa May. Inevitavelmente, os activistas anti-semitas de extrema-esquerda, apoiantes dos terroristas do Hamas, do ISIS, do Hezzbollah, reuniram-se, com os seus kefiés à Arafat,  para protestar contra Netanyahu e contra Israel. 
O mesmo tipo de gente que é paga para berrar contra Trump nos Estados Unidos ou contra Temer no Brasil. Ser manifestante de extrema-esquerda dá umas coroas*.
 * -ver, por exemplo:

Esquerdopata Soros financia os protestos anti-Trump

Como os manifestantes dos Estados Unidos ou do Brasil, a ignorância destes indivíduos é atroz. Não sabem sequer onde fica Israel, que tamanho tem, qual a sua História, mas gritam que "Israel é o maior Estado terrorista do mundo", e comparam Netanyahu ao Ku Klux Klan.


Esquerdopata anti-semita terroristófilo.

Apoiantes entusiastas dos mais de 50 Estados islâmicos (onde não existe democracia, liberdade ou direitos humanos, onde as mulheres são tratadas como objectos, onde os homossexuais, os que deixam o Islão, os que falam contra o Governo, são executados, etc., etc., etc.),  os manifestantes gritaram slogans mostrando seu desejo não de uma solução de dois Estados, da destruição do Estado judeu
"Do rio Jordão ao Mediterrâneo, a Palestina será livre" - berraram os hippies, apoiantes do islamismo, e que não sabem (nem querem saber) que a "Palestina" Árabe jamais existiu, e que Israel é um Estado nativo, com 5 mil anos de História e permanência ininterrupta na SUA Terra.
O destaque vai para um homem segurando um cartaz contra o "Projecto do Grande Israel", que, quando questionado sobre o que era esse projecto, disse que não conseguia lembrar-se, depois de resmungar algumas idiotices e de dizer que está na Internet**.
** - o psicopata refere-se decerto às teorias do esquizofrénico David Icke e do neo-nazi Roger Waters, segundo as quais os judeus são lagartos extra-terrestres: 

Waters, Porcos Voadores e Lagartos Espaciais


Os partidários do Estado judeu e do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu superaram em número um pequeno grupo de activistas anti-Israel. Valha-nos isso.
 -----------------------------------
Se você, que nos lê, ainda não sabe, pode ficar agora a saber:

Mas afinal quem são os "palestinos"?




NUNCA existiu nenhuma Palestina árabe. Os Árabes invadiram a Terra de Israel em 1920. 88% do território de Israel foi dado aos invasores Árabes para aí fundarem um país chamado Jordânia. A reivindicação de mais terra para um novo Estado Árabe em Israel é apenas outra forma de pedir a extinção de Israel e dos judeus. Israel é 0,5% do Médio Oriente, e está cercado de vizinhos que anseiam pela sua obliteração. Israel não pode dar mais terra aos terroristas, como fez em Gaza, e teve como agradecimento dezenas de milhar de mísseis e ataques indiscriminados sobre a população civil!


Poster das Brigadas Judaicas, que combateram a II Grande Guerra. Nessa altura, Israel estava sob ocupação Britânica. De Israel (então chamado Palestina) vieram 15 batalhões de voluntários judeus, que deram o seu contributo para que o Bem vencesse o Mal. Os Árabes, esses, alinharam com Hitler e colaboraram no Holocausto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.