segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Guterres e ONU homenageiam apoiante de ditaduras e do terrorismo islâmico

Mais um exemplo de como a ONU está completamente ao serviço das ditaduras comunistas e islamistas. Mais um odiador confesso do Mundo Livre, apoiante de terroristas islâmicos e de tiranos comunistas, mais um anti-semita, vai ser homenageado, com a bênção de António Guterres, que, pela sua conhecida mansidão, foi uma escolha acertada por parte das forças sombrias que dominam a ONU.
A folha de serviços do senhor Jean Ziegler, de que hoje vos falamos, um "intelectual de esquerda" coerentemente incensado pelos media, pelos académicos e por boa parte da classe política, revela um perfil familiar - o daqueles que se acham “o primeiro escalão da espécie humana”:
 
"TODO O COMUNISTA, SEM EXCEPÇÃO, É CÚMPLICE DE GENOCÍDIO, É UM CRIMINOSO, UM CELERADO, TANTO MAIS DESPROVIDO DE CONSCIÊNCIA MORAL QUANTO MAIS IMBUÍDO DA ILUSÃO SATÂNICA DA SUA PRÓPRIA SANTIDADE."
Olavo de Carvalho




ONU vai homenagear o apoiante do Hezbollah Jean Ziegler  

Fundador do "Prémio de Direitos Humanos Kadafi"...


  Jean Ziegler defende o "o ódio ao Ocidente".


Carta enviada hoje pelo Director Executivo da Un Watch, Hillel Neuer, à Embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley:

Fevereiro 26, 2017

Cara Embaixadora Haley,


Estamos alarmados, porque o secretário-geral da ONU, António Guterres, vai amanhã abrir a sessão do Conselho de Direitos Humanos honrando o membro consultivo Jean Ziegler - um notório ideólogo anti-americano, que acusou os EUA de cometerem "genocídio" em Cuba, que apoia o grupo terrorista Hezbollah, e é co-fundador e vencedor do Prémio de Direitos Humanos Muammar Kadafi - como um dos seus porta-vozes de alto nível.

 
Além disso, o Sr. Eric Tistounet, chefe do Conselho de Direitos Humanos do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (ACDH) da ONU, falará com o Sr. Ziegler em Genebra, na apresentação do filme "Jean Ziegler: O Optimismo da Vontade", uma operação de publicidade que exalta Ziegler como um grande "intelectual".


Vimos solicitar que condene esta celebração obscena da ONU, deste apologista de ditadores brutais e de terroristas. Os Estados Unidos doam cerca de 40 milhões de dólares à OHCHR em orçamento regular e fundos voluntários, e ainda assim parece que este gabinete pretende insultar os EUA, honrando uma figura líder anti-americana.

Ziegler e mais um que venera o psicopata assassino "Che" Guevara. Uma espécie de Boaventura Sousa Santos suíço...


Ambos os eventos são apoiados pela ONU para obscurecer o histórico vergonhoso do Sr. Ziegler, que inclui:
    - Em 2006, o Sr. Ziegler disse: "Recuso-me a descrever o Hezbollah como uma organização terrorista. É um movimento nacional de resistência".

    - Ziegler actuou durante décadas como propagandista dos piores ditadores do mundo, incluindo Muammar Kadafi, Fidel Castro, Hugo Chàvez e Robert Mugabe, como documentado num ensaio de 2008.


    - Em 1989, quando terroristas líbios explodiram o avião Lockerbie do voo 103 da Pan Am sobre a Escócia, o Sr. Ziegler foi à Líbia para co-fundar o "Prémio Muamar Kadafi de Direitos Humanos". E anunciou-o ao mundo. Tudo isso está totalmente documentado no nosso relatório de 2006, confirmado pelo Neue Zürcher Zeitung.

  - Sob a supervisão do Sr. Ziegler, o prémio foi atribuído aos ditadores anti-ocidentais Fidel Castro e Hugo Chávez, e a anti-semitas como Louis Farrakhan e o primeiro-ministro malaio Mahathir Muhammad.

    - Em 2002, o próprio Sr. Ziegler recebeu o Prémio Kadafi, juntamente com o negacionista do Holocausto Roger Garaudy, que Ziegler já havia elogiado como um "pensador líder do nosso tempo".
- Surpreendentemente, quando confrontado em 2006, o Sr. Ziegler negou completamente qualquer envolvimento com o Prémio Kadafi. Mentiu descaradamente em repetidas ocasiões ao longo de sete anos, até que, em 2013, apareceram as provas em vídeo de Ziegler a receber o prémio.
Se não tivessem aparecido os vídeos, o senhor Zitler continuaria a negar que fundou e se agraciou a si mesmo com o "Prémio Kadafi para os Direitos Humanos" (!!!). Tudo isto faz lembrar o regime norte-coreano (que ele, aliás, apoia):
  - Ziegler nunca foi confrontado pelos estimados 100.000 dólares em dinheiro do prémio, o que viola as regras de ética da ONU.

   - Em 1986, o Sr. Ziegler serviu como assessor ditador etíope coronel Mengistu, que aboliu a Constituição instituindo regime de partido único.


   - Em 2002, o Sr. Ziegler exaltou o ditador do Zimbabué, Robert Mugabe, dizendo: "Mugabe tem uma história de moralidade a seu favor".



   - Segundo o Le Monde, o Sr. Ziegler fez visitas amigáveis ​​a Saddam Hussein no Iraque, e a Kim Il-Sung na Coreia do Norte.

   - Ziegler era um defensor veemente de ditador cubano Fidel Castro, cujo regime o Sr. Ziegler saudou durante uma visita oficial da ONU, na qual recusou atender os dissidentes cubanos.


   - Ziegler louvou Hugo Chàvez, da Venezuela, absurdamente dizendo que "ele acabou com a fome"; os venezuelanos estão agora a morrer de fome. Em troca, Chàvez indicou Ziegler para um posto na ONU em 2004. Ziegler tem um pacto semelhante com o regime de Maduro.

Os esquerdopatas (de barriguinha cheia!) conseguem ver bem-estar num país em que se morre de fome. Os óculos da ideologia...

Razões mais que suficientes para que o Sr. Ziegler tenha sido condenado:

   - A Embaixadora dos Estados Unidos Samantha Power declarou em 2013 que o Sr. Ziegler foi "impróprio" ao serviço da UNHRC.

   - Setenta membros do Congresso dos EUA enviaram uma carta à ONU em 2005 citando o Sr. Ziegler por anti-semitismo, e instando à sua remoção.


   - Ziegler foi nomeado como criminoso por membros do Congresso dos EUA na secção 501 (10) da proposta de lei sobre a Transparência nas Nações Unidas.


   - Ziegler foi condenado em 2005 pelo secretário-geral da ONU Kofi Annan e pela Alta Comissária dos Direitos Louise Arbour pelas suas considerações comparando israelitas com guardas de "campos de concentração". As suas referências a Israel foram, nas palavras de Arbour, "evocativas da Alemanha nazi" e "inflamatórias".
 - Quando o Sr. Ziegler serviu como Relator Especial da ONU sobre o Direito à Alimentação, o Director James T. Morris enviou cartas urgentes ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan, avisando que Ziegler se tinha envolvido em actividades "profundamente imorais" e políticas "inflamatórias" que põem em perigo as vidas de milhões de pessoas famintas em todo o mundo.
(O senhor Ziegler é venerado como um deus, porque, quando estava neste cargo disse que "uma criança que morre de fome é uma criança assassinada". A frase é correcta, mas ele é cúmplice desses assassínios).

    - A
Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento Suíço opôs-se à nomeação de Ziegler em 2013, dizendo que era "imprópria".   
O senhor Ziegler, de turbante e metralhadora, no deserto... Os "intelectuais de esquerda", sempre sensíveis ao sortilégio do terrorismo.

Da mesma forma, o Sr. Ziegler tem sido condenado por numerosos grupos da sociedade civil:

    
Um grupo de 45 ONGs condenou Jean Ziegler em 2011 pelo seu papel como propagandista de Kadafi, e pediram uma investigação.

   
- Em 2006, uma coligação de 20 activistas de direitos humanos condenaram a nomeação de Jean Ziegler para a reeleição.

    -
Ziegler tem sido repetidamente condenado por organismos de combate ao anti-semitismo, incluindo a Liga Anti-Difamação, o American Jewish Committee e o B'nai B'rith International.
Embaixadora Haley, a senhora tem falado firmemente contra os abusos que se passam na ONU e que traem os seus próprios princípios fundamentos.
Os 17 anos de carreira do Sr. Ziegler como um "expert" do Conselho de Direitos Humanos da ONU têm sido dedicados a apoiar tiranos e terroristas, e encarnam os valores degradados de uma determinada cultura política.
Assim, nós pedimos-lhe para intervir contra a elevação do Sr. Ziegler pelo Conselho de Direitos Humanos com a cumplicidade do Alto Comissariado.
Atenciosamente,
Hillel Neuer, Director executivo
Cc: Secretário-Geral U.N António Guterres
      Alto Comissário para os Direitos Humanos Zeid Ra'ad Al Hussein

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.