sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Guterres afirma na ONU a ligação dos judeus ao Monte do Templo

O novo Secretário-Geral da ONU reconheceu a ligação histórica do povo judeu ao Monte do Templo


No dia da Lembrança das Vítimas do Holocausto, o novo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, reconheceu a conexão histórica entre o Monte do Templo e do povo judeu. 
"O Holocausto foi o culminar de um milénio de ódio e discriminação dirigidos aos judeus, a que chamamos anti-semitismo".
"O imperialismo Romano não só destruiu o Templo de Jerusalém, mas também fez dos judeus párias, de muitas maneiras, e os ataques contra os judeus aumentarm". 
"Eu garanto que, enquanto Secretário-Geral da ONU, vou estar na vanguarda da luta contra o anti-semitismo e todas as outras formas de ódio".

Jo Golan para Europe Israël





Depois da vergonhosa negação da ligação entre os judeus e Jerusalém, na ONU, vamos ter um Guterres corajoso, a proclamar a VERDADE? Será Guterres uma das honrosas excepções ao anti-semitismo na Esquerda dos nossos dias? Deus queira...

2 comentários:

  1. Cuidado,Guterres está ao serviço da máfia globalista/maçónica que apoia e promove a invasão islamica do Ocidente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou muito versado nessa temática (o uso da Maçonaria ao serviço da islamização), mas também não vejo em Guterres a vontade (ou a coragem) para contrariar as políticas de substituição populacional da União Europeia e da ONU.

      Guterres é um político profissional, como a senhora Merkel ou o senhor Hollande. Não é um Trump ou um Wilders, que se preste a servir o Povo e a contrariar a presente escalada islamista-comunista.

      Mas, como sou um optimista incorrigível, tenho esperança de que o catolicismo de Guterres fale mais alto, e que ele, que estuda a Bíblia desde criança, não cometa a heresia de afirmar (como os muçulmanos e os esquerdistas) que os Judeus são estranhos a Israel.

      Oliveira

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.