terça-feira, 26 de abril de 2016

Família judaica da Etiópia celebra a Liberdade em Israel


Khalikidan e a família celebram finalmente a Páscoa em Liberdade.
A Páscoa judaica é a Festa da Liberdade. Neste vídeo - feito para crianças, mas também excelente para adultos! - uma família judaica da Etiópia celebra a sua liberdade em Israel.

Esta família está entre cerca de 125 mil judeus etíopes que fizeram aliyah, a imigração para Israel, nas últimas décadas. Para eles, a festa da Páscoa, que comemora o êxodo judeu do Egipto, tem um significado especial.

No início de 1970, milhares de pessoas fugiram da Etiópia a pé para o Sudão, assim como os escravos israelitas tinham fugido do Egipto; muitos morreram ao longo do caminho. Na década de 1980, dezenas de milhar foram levados para Israel.

Cerca de 9.000 judeus permanecem na Etiópia, e o governo israelita está a trabalhar para os trazer também.

Veja como feliz esta família comemora os feriados judaicos em Israel e aprenda mais sobre o seder da Páscoa:


 Via:

http://unitedwithisrael.org/es/video-una-familia-etiope-celebra-la-fiesta-de-la-libertad-en-israel/

P.S. - Nos países islâmicos ao redor, os africanos não muçulmanos continuam a ser perseguidos e chacinados. Até a Imprensa mais mainstream deixa sair periodicamente notícias como a de que os soldados da república islâmica do Sudão têm ordens para violar as mulheres não muçulmanas. Israel é o único país do Médio Oriente em que os Direitos Humanos são respeitados. Israel tem resgatado dezenas de milhar de judeus etíopes perseguidos. Como não podem acusar Israel de não fazer nada por eles, acusam o Estado judeu de esterilizar compulsivamente as mulheres etíopes. Uma calúnia miserável de que já falámos.

2 comentários:

  1. Israel tem deixado as mulheres judias etíopes estéreis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor Wikson Vítor,

      Nem se digna LER ou tomar conhecimento da realidade. Nem leu o último parágrafo do post (nem sequer o primeiro, apenas debitou a cartilha anti-semita):

      «P.S. - Nos países islâmicos ao redor, os africanos não muçulmanos continuam a ser perseguidos e chacinados. Até a Imprensa mais mainstream deixa sair periodicamente notícias como a de que os soldados da república islâmica do Sudão têm ordens para violar as mulheres não muçulmanas. Israel é o único país do Médio Oriente em que os Direitos Humanos são respeitados. Israel tem resgatado dezenas de milhar de judeus etíopes perseguidos. Como não podem acusar Israel de não fazer nada por eles, acusam o Estado judeu de esterilizar compulsivamente as mulheres etíopes. Uma calúnia miserável de que já falámos.»

      Ora veja:

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2013/03/denegrindo-israel-de-novo.html

      Se gosta de animais, deve ser boa pessoa. Sendo boa pessoa, certamente perceberá que é revoltante acusar alguém INJUSTAMENTE. Gostaria que o acusassem a si do que acusa, sem qualquer base, o Estado de Israel?

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.