domingo, 25 de junho de 2017

RAMADÃO 2017 - BALANÇO DE VÍTIMAS

E aqui está o balanço provisório do Ramadão de 2017: 



174 ataques terroristas em nome do Islão, tendo causado 1595 mortos. Pelo menos um era português.
Lista completa e detalhada no site The Religion of Peace.
No mesmo período, registaram-se dois ataques contra os muçulmanos, como represália anti-jihadista, que causaram 2 mortos.
No 1º caso, não é claro que o muçulmano tenha sido morto em consequência do ataque, pois já estava a ser assistido antes:

1595 inocentes assassinados por devotos a gritarem o nome do seu deus, na convicção de que vão para o Paraíso.
E você, vai continuar a acreditar na propaganda que afirma que o Islão é pacífico, ou vai finalmente apurar por si o que dizem as Escrituras e os clérigos muçulmanos, e a opinião dos muçulmanos comuns?
Não tem que ir longe:


"É muito mais fácil agir como se os críticos do Islão tivessem um problema com os muçulmanos como pessoas, do que aceitar a incómoda verdade de que o Islão é diferente."

- Dentre milhares de notícias não apenas de massacres islamistas, mas da complacência ocidental e fenómenos afins, completamente ao acaso, aqui vão 10 instantâneos de mais um Ramadão sangrento - hoje como desde há 1400 anos.
Vale a pena dar uma vista de olhos, é elucidativo do estado do Mundo (e NÃO PERCA OS VÍDEOS NO FINAL):
1 - Ao 29º dia de Ramadão, mais 15 mortos e 70 feridos em ataque jihadista num mercado do Paquistão. 
Vês - diz-me o Zé - quem os muçulmanos matam mais são outros muçulmanos. Estes muçulmanos eram, na óptica dos que os mataram, apóstatas ou heréticos. Os gangsters matam sobretudo gangsters rivais. E daí?



“Ataque bombista abala mercado no Paquistão” Fox News, 23 de Junho de 2017

2 - Alemanha admite: 75% dos migrantes muçulmanos continuarão a viver à custa dos contribuintes por muitos e bons anos.

Era suposto que eles viessem fornecer força de trabalho, que compensaria a diminuição da taxa de natalidade da Alemanha. Em vez disso, eles estão a ser pagos para não fazerem nada, o que não deve ser uma surpresa para ninguém, já que o Alcorão diz que os não-muçulmanos devem pagar o sustento dos muçulmanos (9:29).


“A Realidade dos refugiados: Alemanha admite que 75% deles estão em situação de desemprego de longa duração e a viver da segurança social”, por Simon Osborne, Express, 23 de Junho de 2017

3 -  Espanha: "membro do ISIS extremamente perigoso" e 2 outros muçulmanos presos dias antes do festival Gay Pride

Este muçulmano estava em "estado avançado de radicalização", o que significa que estava totalmente preparado para a promessa do paraíso para aqueles que "matam e são mortos" por Alá (Alcorão 9: 111).


"Suspeito de terrorismo altamente radicalizado, membro do ISIS, foi preso em Madrid dois dias antes de dois milhões de pessoas chegarem à cidade para o festival Gay Pride", por Gerard Couzens, Mailonline, 21 de Junho de 2017

4 - Mãe do terrorista que matou mulher polícia em Israel queria que o filho tivesse assassinado 100 judeus


A maçã não caiu muito longe da árvore... 

A mãe do terrorista que assassinou uma jovem israelita na sexta-feira também foi presa em conexão com o ataque e lamenta que o seu filho não tenha matado mais 100 judeus.
A polícia de Israel prendeu na quarta-feira duas pessoas em conexão com o ataque terrorista islâmico da última sexta-feira, na qual a Sargento da Polícia de Fronteiras Hadas Malka foi assassinada no Portão de Damasco, na Cidade Velha de Jerusalém.

Um suspeito é a mãe de um dos terroristas.

A Polícia disse que a mulher, residente da vila árabe de Deir Abu Mash'al, perto de Ramallah,onde a célula terrorista estava situada, foi presa por suspeita de forjar contactos com a intenção de cometer crimes. Ela também é suspeita de incitamento relacionado com declarações recentes elogiando os shahids [mártires] e pedindo a aniquilação dos judeus.  
"Nós nos encontraremos no céu. Estou orgulhosa. Eu queria que ele tivesse abatido 20, 50 ou 100 deles", afirmou a mãe "palestina" após o ataque. (...)
World Israel News


5 -  Hungria e Polónia: "Sem refugiados, sem terror"

A primeiro-ministra polaca Beata Szydło e o primeiro-ministro húngaro Viktor Orban são líderes corajosos que não só cumprem os seus deveres para proteger os seus cidadãos dos massacres da jihad e do crime migrante, do caos e das crises financeiras experimentadas por outros países europeus, mas também expõem a dhimmitude e a inépcia dos seus inúteis companheiros idiotas da União Europeia e outros.
Enquanto isso, a Comissão Europeia iniciou um processo contra a Polónia, a Hungria e a República Checa, porque esses países recusam acolher refugiados, permitindo que o tribunal superior da UE imponha multas. "No entanto, a batalha legal pode demorar meses, mesmo anos, para concluir". Entretanto, estes três "violadores" das políticas de imigração suicida podem ver de longe a trágica implosão do resto da Europa.

Para descobrir a extensão em que os refugiados muçulmanos foram responsáveis por ataques de jihad, clique aqui.
 Jihad Watch / WND

6 -  Verdes da União Europeia: "Enviem aldeias sírias inteiras" para a Europa Oriental para uma melhor integração

“Verdes da União Europeia exigem que Bruxelas mande vir "aldeias sírias inteiras para a Europa”, por Virginia Hale, Breitbart, 21 de Junho de  2017.

A vice-presidente do grupo Greens-European Free Alliance, Ska Keller, quer ver "aldeias sírias inteiras" transferidas para a Europa Oriental.
Ela pensa que "deslocar imigrantes em grande número melhoraria a integração" porque "as pessoas gostam de ir onde podem estar entre os seus próprios compatriotas".
A existência de zonas e enclaves muçulmanos irreversíveis onde todos estão "entre os seus próprios compatriotas" parece ter ultrapassado Keller. Ela também tem a cabeça na areia sobre a natureza do supremacismo islâmico: os supremacistas islâmicos não querem integrar-se, procuram conquista, e a Hijra é uma maneira eficaz de atingir esse objectivo. 
Ska Keller também é intencionalmente cega (como muitos outros líderes ocidentais) às promessas do Estado Islâmico de se infiltrar no fluxo de refugiados (o que eles cumpriram) e à implosão de países europeus com biliões de dólares de dívida, crime migrante muçulmano, caos e ataques jihadistas. Nada disso parece ser importante para Keller.
Ela ainda observa que os migrantes vieram para cá em busca de "pagamentos de assistência social mais elevados, em países como a Alemanha", e, portanto, Bruxelas deveria simplesmente "enviar migrantes para a Europa Oriental em números muito maiores".


7 -  Ramadão na Bélgica: Muçulmanos aos gritos de "Allahu Akbar" desencadeia explosão na estação central de Bruxelas

Oussama Z, o terrorista que tentou fazer explodir um comboio em Bruxelas.
 

As autoridades europeias pensam que haverá um fim para isto? Eles pensam que, em algum momento, os muçulmanos na Europa serão pacificados e se tornarão cidadãos leais e produtivos? Elas pensam que, se lhes proporcionarem bem-estar e apaziguamento, uma era de paz irá em breve amanhecer?

"O terror volta a Bruxelas: um suspeito de bombismo suicida ameaça os passageiros do comboio, grita 'Allahu Akbar' e desencadeia uma explosão na estação central da cidade, sendo morto a tiro por soldados"
de Ekin Karasin e Peter Allen, MailOnline, 20 de Junho de 2017:

    Um homem-bomba que alegadamente gritou 'Allahu Akbar' e despoletou um colete explosivo na Estação Central de Bruxelas foi alvejado a tiros e morto por soldados.

    Os tiros ouviram-se logo depois das 21 horas, quando a Polícia e os soldados se mobilizaram para "neutralizar um suspeito que estava a ameaçar civis".

    Relatórios iniciais sugeriram que o suspeito usavam uma mochila embalada com explosivos, enquanto as testemunhas mais tarde alegaram que ele tentou fazer explodir um carrinho ou uma mala.

    Os turistas estavam entre aqueles que fugiram em pânico e, em poucos minutos, as lojas e restaurantes próximos estavam fechados.
 
    A Grand Place, o ponto turístico mais popular da cidade, foi completamente evacuada por temores de que o homem não estivesse a agir sozinho. (...)

8 -  Alemanha: polícias encobrem estupro infantil em casa de asilo


Não é surpresa que este ataque hediondo contra uma criança tenha sido encoberto. A Alemanha, como outras nações ocidentais, enfrentou ataques sexuais sem precedentes por refugiados muçulmanos contra infiéis, incluindo crianças e idosos. Além disso, o abafar chocante de um milhão de crianças que foram estupradas por gangues de muçulmanos no Reino Unido é um despertar alarmante sobre o quão longe as autoridades ocidentais estão dispostas a ir, para tentarem proteger as suas políticas de imigração e sacrificar cidadãos inocentes.


"Polícia alemã acusada de encobrir a violação de criança  numa asa de asilo" 
Chris Tomlinson, Breitbart, 20 de Junho de 2017

Estuprar crianças? Eles acham normal! 

'Exército reconhece pedofilia como parte do Islão'

A Epidemia dos Gangues de Estupro Islâmicos



9 -  Ramadão no Mali: jihadistas matam  pelo menos 3 pessoas num resort popular entre os ocidentais
"É um ataque jihadista", disse o ministro da segurança do Mali. Se tivesse ocorrido na Europa, provavelmente estaríamos a ouvir que os homens armados sofriam de doenças mentais.
Militar português assassinado por terroristas no Mali Sargento-ajudante Gil Benido, de 42 anos, foi abatido por terroristas num resort no Mali.

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/militar-portugues-vitima-de-atentado-da-al-qaeda??ref=HP_Exclusivos

Gil Benido, português, foi assassinado neste ataque.
Militar português assassinado por terroristas no Mali Sargento-ajudante Gil Benido, de 42 anos, foi abatido por terroristas num resort no Mali.

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/militar-portugues-vitima-de-atentado-da-al-qaeda??ref=HP_Exclusivos

Ataque contra complexo turístico mata pelo menos três pessoas no Mali, JN, 18 de Junho de 2017


10 - Reino Unido: Muçulmano aos gritos de "Allahu Akbar" ataca a Polícia, "não está a ser tratado como relacionado com o terrorismo"
O endereço electrónico da notícia do Express é  “http://www.express.co.uk/news/uk/818779/paddington-station-terror-police-attacked-Allahu-Akbar.”
No entanto, "Allahu Akbar" não aparece no artigo do Express. Além disso, o artigo diz:
"O usuário do Twitter que postou o vídeo do homem detido escreveu: 'Foi testemunhado um homem tentando atacar um oficial na estação de Paddington'".
Mas isso não é realmente o que o usuário do Twitter escreveu. Ele escreveu:
"Acabei de testemunhar um homem tentando atacar um polícia na estação de Paddington enquanto gritava 'Allahu Akbar' e outras palavras estrangeiras #LondonAttack".
 
 
Bónus - Especialista sueco em "islamofobia" junta-se ao Estado Islâmico
Michael Skråmos

Um sueco convertido ao islamismo que aparecia na televisão sueca para alertar os suecos sobre os perigos da "islamofobia" está agora a fazer a jihad nas fileiras do ISIS/Estado Islâmico. 
Skråmos já fazia parte do negócio anti-islamofobia e estava "fortemente envolvido" na luta contra o que descreveu como "uma imagem enganosa dos muçulmanos como fanáticos violentos". Agora ele mesmo é um jihadista violento que apela a ataques contra a Suécia.

"Muitos ficaram indignados quando surgiram detalhes de que não só Skråmo colectou benefícios sociais na Suécia, mas recebeu até £ 4,300 do governo sueco depois de ter deixado o país para lutar pelo ISIS"
Muitos terroristas do ISIS voltam para a Suécia e alguns políticos pedem  ao governo que ajude os jihadistas a reintegrarem-se na sociedade sueca. Vários municípios já pediram habitação gratuita, perdão de dívidas e aulas de condução para os terroristas que retornaram.
O número de terroristas islâmicos na Suécia tem crescido de centenas para milhares.
“Especialista sueco em islamofobia junta-se ao ISIS e apela a ataques contra a Suécia” 
Chris Tomlinson, Breitbart, 16 de Junho de 2017


OUÇA-OS:



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.