terça-feira, 13 de junho de 2017

1 BILIÃO* de muçulmanos querem a Sharia


* - 1 BILIÃO: MIL MILHÕES. 


O que a lei islâmica (a sharia) tem para oferecer: pedofilia, estupro, decapitações, queima de pessoas vivas, mutilação genital feminina, tomada de reféns, assassínios de honra, escravatura, opressão das mulheres, jihad (guerra santa/terrorismo):


E ainda ficam de fora a necrofilia, a escravatura sexual, a mutilação de pés e mãos como punição para delitos menores, o canibalismo, os sacrifícios humanos rituais, o abate ritual de pessoas que pretendem deixar o Islão, o enforcamento de homossexuais, e tantas outras maravilhas de enriquecimento cultural.


O milenar ciclo do Islão: Primeiro falinhas mansas, depois exigências de estatuto de elite e finalmente o ultimato aos infiéis: "CONVERTAM-SE OU MORRAM"!

- Estamos no 18º dia do Ramadão de 2017. No mês mais sagrado do Islão, já ocorrem (do que foi possível contabilizar) 104 ataques terroristas, que causaram 1147 mortos. Para a extrema-esquerda, para os neo-nazis, para os "bonzinhos", para os hippies, cada um dos 31004 ataques terroristas que já ocorreram após o 11 de Setembro "é apenas um caso isolado de pessoas que não compreendem o Islão". O site MUSLIM STATISTICS mostra, com provas, com detalhes, o milhões de "casos isolados". Aqui vai um "caso isolado" de 1 BILIÃO de muçulmanos:


Análise de sondagem PEW: um bilião de muçulmanos querem lei da Sharia


A activista de direitos humanos Pamela Geller trouxe à atenção pública uma análise interessante de um de seus leitores:

Recentemente, depois de ler partes do Alcorão, fiquei um pouco frustrado porque ninguém parece entender a magnitude da ameaça muçulmana. As pessoas olham para o relatório do Instituto Pew e parecem pensar que "nem são assim tantos" os muçulmanos radicais. Anexo uma página da análise que mostra os meus resultados. A minha esperança é que possam ser divulgados.

Não é preciso ser-se um cientista de astronáutica para perceber que, em 1.6 BILIÕES muçulmanos, mesmo que apenas 10% deles fossem radicais, seriam 160 milhões de pessoas: cerca de metade da população total dos EUA. Mas ao olhar mais de perto as estatísticas, eu colocaria o número mais perto de 25%.

A minha análise centrou-se apenas nas questões sobre a lei da Sharia

(1) A lei que governa o Mundo deveria ser a lei Sharia? E (2)A lei Sharia deve ser aplicada a todos, incluindo aos não-muçulmanos? 

O Instituto Pew fez a pergunta (1) em países que representam cerca de um bilião de muçulmanos e  a pergunta (2) em países que representam cerca de 830 milhões de muçulmanos.
Segundo os resultados apenas nos países pesquisados, ficamos a saber que:

- 70%, ou seja, 700 milhões de muçulmanos do bilião representado pela pergunta 1, querem que a lei da Sharia seja imposta a todo o Mundo;

- 32%, ou seja, 266 milhões de muçulmanos dos 840 milhões consultados na pergunta 2, querem impor a lei Sharia a toda a gente.

Isto representa mais de um quarto de bilião de muçulmanos "radicais", com apenas pouco mais da metade (53%) da população total de muçulmanos representada pela pesquisa.

Mas podemos fazer suposições razoáveis (e conservadoras) sobre o resto deles, e os resultados são ainda mais assustadores. Extrapolei os resultados da sondagem Pew em cada região (por exemplo, Ásia Central) usando as menores percentagens  dos países da região onde foi feita a pesquisa. As estimativas de limite inferior que recebo para a população muçulmana mundial são as seguintes:

- 63%, cerca de um bilião de muçulmanos, querem a lei da Sharia;

- 38% desses muçulmanos, cerca de 370 milhões, querem forçá-la a todos.

São 24% de todos os muçulmanos do mundo que são, pelo menos, por minha definição, radicais. E isso é mais do que a população dos EUA e Canadá juntas.

Envio apenas um arquivo .pdf de uma página. Caso haja dúvidas sobre a solidez da minha metodologia, perguntem a alguém que seja especialista em estatística. Perguntem ao Pew. Permitam que sejam analisados os dados e a metodologia, usem a revisão pelos pares. Até que estes resultados sejam examinados por especialistas, serão considerados apenas tolices. E no entanto, não há nada aqui que seja difícil para quem obteve pelo menos um B + num curso de estatística introdutório numa faculdade decente.


Lei Sharia em acção:

Cultura islâmica, religião e leis islâmicas em acção. Todas estas actividades foram realizadas de acordo com as directrizes da lei Sharia, que emana directamente do Alcorão. O Reino Unido tem mais de 80 Tribunais de Sharia activos dentro de enclaves muçulmanos, que exercem as directrizes legais bárbaras islâmicas paralelamente ao sistema judicial britânico. Nestes tribunais, são tomadas  as decisões para homicídios de honra  e as vítimas são enviadas para os seus países de origem para serem mortas.












MUSLIM STATISTICS

Tradução de João Oliveira. Pode compartilhar as nossas traduções e textos originais à sua vontade.

NÃO EXISTE "ISLÃO MODERADO":

2 comentários:

  1. Primeiro, parabéns pelo vosso trabalho. Segundo, um pormenor: o bilião do título será *um milhar de milhão*. Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amigo,

      Vamos fazer uma chamada a clarificar que se trata de MIL MILHÕES. E os outros 600 milhões, não se sabe, mas na dúvida cairão sempre para o lado do Islão.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.