sexta-feira, 9 de junho de 2017

Alemanha: "Refugiado" sírio mata psicólogo à facada

Joana Amaral Dias, em uniforme, na VI Convenção Nacional do Bloco de Esquerda, após ter engolido uma vassoura. 

Sempre de pescoço alçado, sempre firme e hirta, sempre a gritar as suas sábias sentenças, do alto da sua incomensurável e absoluta autoridade moral e superioridade intelectual de menina-bem extrema-esquerdista (que não faz a mais pequena ideia do que é o mundo real), a especialista em saúde mental e psicóloga Joana Amaral Dias declara regularmente na TV que a jihad não existe, e que tudo não passa de "casos isolados de distúrbios psicológicos"

Em 14 dias de Ramadão, já vamos em 73 ataques terroristas islâmicos, digo"casos isolados de distúrbios psicológicos", só para citar os que causaram mortos. Até agora, a estranha epidemia que só afecta muçulmanos, causou 995 mortos
Aqui vai um caso, dentre a cascata de mortos pelo Islão a cada hora (só cristãos, são sacrificados 12 por hora ao deus Alá). 



DW, 7 de Junho de 2017: 
Um homem sírio apunhalou e matou um conselheiro de saúde mental da Cruz Vermelha na cidade de Saarbrücken, no sudoeste da Alemanha, informou a Polícia. 
(...) As autoridades alemãs seguiram o suspeito logo após o ataque da quarta-feira, encontrando-o a poucas centenas de metros da cena do crime em Saarbrücken. O homem foi imediatamente hospitalizado por lesões graves, que pareciam ser auto-infligidas.
(COITADINHO!)

A polícia na cena do crime, perdão, na cena do pequeno incidente que nada teve a ver com o Islão. 

A polícia acredita que o sírio de 27 anos matou um homem de 30 anos, terapeuta num centro de aconselhamento para refugiados traumatizados. O migrante supostamente entrou numa briga com o psicólogo da Cruz Vermelha durante uma sessão de terapia e esfaqueou-o. A vítima morreu na cena. Embora o motivo do ataque não tenha sido imediatamente claro, os funcionários não acreditam que o incidente esteja relacionado com o terrorismo. 
(CLARO QUE NÃO!!!) 
"Estamos todos consternados e chocados", disse o chefe da Cruz Vermelha, Rudolf Seiters, acrescentando que todos os associados da Cruz Vermelha alemã estavam "de luto por um empregado louvável"
A Polícia também encontrou uma faca na cena, mas não confirmou imediatamente que era a arma do crime. 
 (CLARO QUE NÃO!!! ERA PARA BARRAR MANTEIGA!!!) 
A vítima trabalhava para a Cruz Vermelha desde 2014. O centro de aconselhamento em Saarbrücken, perto da fronteira francesa, é especialista no tratamento de refugiados que sofrem de stress pós-traumático ou recém-chegados com problemas para se adaptarem a uma nova cultura. 
("PROBLEMAS PARA SE ADAPTAREM A UMA NOVA CULTURA"...)

 

 O luxuoso centro de acolhimento para jihadistas.

O ataque parece semelhante a um esfaqueamento fatal na Suécia no ano passado, quando uma trabalhadora social de 22 anos foi assassinada por um jovem migrante ..
("PARECE" UM BOCADINHO SEMELHANTE, "PARECE"...) 

---------------------------------------------------

A extrema-esquerdista Joana Amaral Dias (aqui à civil), a sentir-se discriminada e vexada.

Mas se os pobres refugiados traumatizados matam os psicólogos à facada, como é que vamos resolver isto, ó omnisciente Joana? Quererá a menina ir tratar os seus "refugiados"? Ou tem medo de levar uma facadita dos seus pacíficos amigões?

- Chamamos a atenção para este primeiro vídeo, em que um clérigo muçulmano anuncia a submissão da Alemanha, e considera que a é um favor que o Islão faz aos alemães; esta é a mentalidade islâmica:




Entenda de uma vez:
NÃO EXISTE NAZISMO "MODERADO".
NÃO EXISTE COMUNISMO "MODERADO".
NÃO EXISTE MAFIA "MODERADA".
NÃO EXISTEM GANGSTERS "MODERADOS".
NÃO EXISTEM ASSASSINOS "MODERADOS".
NÃO EXISTE ISLÃO "MODERADO".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.