quinta-feira, 8 de junho de 2017

Líder muçulmano afirma que Massacre de Londres foi encenado pela Polícia




Entenda de uma vez:
NÃO EXISTE NAZISMO "MODERADO".
NÃO EXISTE COMUNISMO "MODERADO".
NÃO EXISTE MAFIA "MODERADA".
NÃO EXISTEM GANGSTERS "MODERADOS".
NÃO EXISTEM ASSASSINOS "MODERADOS".
NÃO EXISTE ISLÃO "MODERADO".

- Mais um post da série MASSACRE DE LONDON BRIDGE.

Quando foi o Massacre do Bataclan, em Paris, o Grande Mufti da Austrália disse que a culpa tinha sido da "islamofobia". Este foi ainda mais longe.
Já acontece aqui na Europa o que há 14 séculos acontece aos judeus, em Israel e em todo o mundo: os muçulmanos matam, celebram a matança, e dizem ter sido as vítimas. O Islão é pura esquizofrenia.
Aqui vai, para que se entenda o fosso de 1400 anos que separa os muçulmanos das pessoas normais:


Islândia: líder muçulmano afirma que os ataques de jihad de Londres foram organizados pela polícia
Via Jihad Watch

A redactora do Jihad Watch, Christine Douglass-Williams e eu falámos recentemente na Islândia, onde fui envenenado por um esquerdista que se apresentou como admirador, e que ainda não foi preso pela polícia islandesa (eles, sem dúvida, já teriam movido céu e terra para o prender se o alvo do envenenamento tivesse sido, digamos, Linda Sarsour, ou outro esquerdista que tivesse sido envenenado).
Este imã, Ahmad Sedeeq, esteve presente nas nossas palestras públicas. Ele tentou afirmar que as lapidações não  ocorrem nos países aderentes à Sharia e que a Bíblia contém versos violentos, e que reivindicamos a versão de Osama bin Laden do Islão como a versão normativa (isto depois de ter lido o Manual da Lei Islâmica, endossado pela Universidade de al-Azhar, sobre a necessidade de os muçulmanos fazerem a jihad violenta contra os infiéis). Ele é, em suma, apenas mais um enganador, e não um muito subtil ou capaz, mas, sem dúvida, não estava acostumado a encontrar um kuffar informado e determinado.
A Imprensa islandesa de esquerda ficou horrorizada por o termos confrontado e desafiado as suas meias verdades e mentiras. Eles assim o querem, assim o têm, e assim viverão a partir de agora. Em termos de engano, isto é apenas o começo. Quando os islandeses começarem a morrer em ataques de jihadistas, essa nação feliz e segura será tratada com um nível de engano e manipulação muito mais sofisticado.
 Robert Spencer


"Líder religioso muçulmano da Islândia considera que os ataques terroristas em Londres foram parcialmente encenados"
Traduzido de "Trúarleiðtogi múslima á Íslandi telur hryðjuverkin í London sviðsett að hluta", de Hjálmar Friðriksson, DV.is, 7 de Junho de 2017:    
O Centro Cultural Islâmico na Islândia, a segunda maior comunidade muçulmana da Islândia, compartilhou esta manhã na sua página do Facebook um vídeo afirmando que o ataque terrorista em Londres foi encenado.

    
O vídeo afirma a teoria da conspiração de que os vários actos e massacres terroristas foram encenados e que actores foram contratados para desempenhar o papel de vítimas (...)
    O próprio Centro Cultural escreve sobre o vídeo em inglês: "A tripulação da polícia foi apanhada num vídeo em que eles mudam de calças atrás de uma carrinha. Mais tarde, um deles está deitado na rua, fingindo ser uma das vítimas da London Bridge!". (...) Na página desta organização, entre outras coisas, está escrito em árabe: "Quem são os verdadeiros terroristas?".


---------------------

Vamos no 13º dia do Ramadão, o mês sagrado do Islão. Ataques terroristas conhecidos: 73. Mortos conhecidos: 809.
Dados do The Religion of Peace, devidamente documentados. Nenhuma outra religião andou a matar em nome das suas divindades, profetas ou escrituras.
A cada hora, mais notícias de ataques terroristas, a maior parte deles impedidos pela Polícia, honra lhe seja. Os jornalistas continuam a maquilhar a verdadeira natureza do Islão. Os políticos europeus continuam a esgadanhar-se para receberem mais "refugiados".


Esquerda e Islão, aliança para acabar com o Mundo Livre:

2 comentários:

  1. O mais surreal é que a atitude deste clérigo islâmico é partilhada por muitos ocidentais que concordam com ele!

    "É tudo uma conspiração da Mossad!"

    "Não, é tudo uma cabala da maçonaria!"

    "Eles querem que nós entremos em guerra com o mundo islâmico! Só não vê quem não quer!"

    Claro que quando se pergunta a estes "iluminados" o que é que os alegados conspiradores ganhariam com a farsa, nunca obtemos respostas convincentes... mas a palhaçada continua, essa é que é a triste verdade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sentimento de "culpa" entre os ocidentais foi cultivado durante décadas. Um ocidental bem-pensante sente-se pessoalmente responsável por todos os males do mundo, pelo "Paraíso Perdido" que seria o mundo antes de nós, os ocidentais, termos inventado essas coisas abomináveis como a medicina moderna, a internet, os aviões, essas coisas abomináveis sem as quais eles, os bem+pensantes, não vivem :)

      Quando estão perante os muçulmanos, julgam estar perante uma espécie de "bons selvagens" que não podem contrariar. Acreditam piamente que as Cruzadas foram uma espécie de Holocausto, dirigido aos muçulmanos sem razão. Conheço muitos palhaços que se regozijam quando os muçulmanos matam, porque - dizem eles - "é a vingança das Cruzadas".

      Oliveira

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.