sábado, 20 de fevereiro de 2016

Da linda pedagogia islâmica e suas consequências

ACTUALIZADO (pedimos desculpas pelos problemas técnicos com este post).



O que vê neste vídeo - que em breve será retirado, porque o lóbi islamista assim obriga - e substituído por propaganda islamista, não é excepção. É a regra no Islão. Nas Arábias como aqui, na Europa, na mesquita da esquina. Se isto acontecesse, digamos, numa igreja ou numa sinagoga, o que não seria...
Enfim, não estão a matar os miúdos, (mas há casos em que são mortos por terem dificuldades em decorar o Corão); estão "apenas" a espancá-los à bruta, sem outro motivo que não seja a velha boa pedagogia islâmica. Mas se estes métodos pedagógicos fossem aplicados sem ser no âmbito muçulmano, seriam relativizados?
Depois, estas pessoas, que são educadas assim (e aprendem também a odiar e decapitar infiéis), saem da mesquita e descontam nos paspalhos dos infiéis, logo de pequeninos.
Esta é a realidade da Alemanha (e da Europa), agora que os "migrantes" se tornam intocáveis, apenas porque são (ainda) minoria. Se alguém responder às agressões deles contra crianças, mulheres e homens, é preso, sob acusação de "racismo":


Depois, já grandinhos, continuam a atacar os "infiéis", como estes simpáticos "refugiados", na Alemanha:


Este senhor aqui em baixo é um "refugiado" mais "intelectual". Leva uma vida de luxo, com tudo pago, à custa do contribuinte holandês, estuda numa Universidade holandesa (ah, a teoria de que os terroristas o são por falta de educação é tão engraçada...), e declara, na TV holandesa:
"Suponha que os Mujahideen, a Al Qaeda, os Taliban, a Al Shabaab, o ISIS, a Al Nusra, chegam às portas da Europa. Vamos recebê-los de braços abertos. Vamos tomar conta de todo o Ocidente. E fazer parte do Estado Islâmico!
Toda vossa tecnologia, armas, armas atómicas, carros de luxo, edifícios, dinheiro, mulheres bonitas, aviões ... Tudo serão despojos de guerra e nós ficaremos senhores de um país fantástico!".

Mandar este senhor para a terra dele, seria "racismo" e "xenofobia".
Depois do massacre de Paris, cometido por "refugiados", neste jogo entre Turquia e Grécia, o minuto de silêncio pelas vítimas é boicotado por um estádio cheio de turcos, que gritam "ALLAHU AKBAR!" e "OS MÁRTIRES NÃO MORREM!".


"O confronto com o Islão não é um confronto entre civilizações. É um confronto entre civilização e barbárie."
"O Islão não é mais uma cor no arco-íris das religiões. É uma escuridão que se abate sobre o todo o Mundo e sobre todas as religiões."
Declarações de ex-muçulmanos - http://www.exmuculmanos.com/

Estes vídeos são meramente ilustrativos. Há milhares deles, que vão sendo publicados e retirados (de que têm medo os islamistas e seus aliados?) de "refugiados" de todas as idades, a espancarem e destruírem tudo à sua passagem, de declarações de supremacia e apelo à violência.
É com esta barbárie que Israel e o Mundo Livre em geral se debatem. Infelizmente, o politicamente correcto obriga a fechar os olhos, tapar os ouvidos e a boca!
Infelizmente, há quem prefira entrar em histeria e gritar impropérios ("Islamofóbico! Racista!", etc.), quando seria tão fácil clicar em qualquer um destes sites e ABRIR OS OLHOS, OS OUVIDOS... E A BOCA:

Os verdadeiros refugiados, os cristãos que fogem a da morte certa às mãos dos islamistas, são massacrados na viagem, e nem dormir podem, com medo dos muçulmanos.
Os "refugiados" muçulmanos, deixam mulheres e filhos entregues à sorte lá na terra deles, e vêm para cá, exigir regalias sob ameaça, e destruir tudo quando não lhas satisfazem. Exigem dinheiro, exigem casas, exigem carros, atiram fora a comida tocada por mãos "infiéis" e já fazem comícios a protestar contra os "racistas" dos europeus e a prometer que tomarão conta dos nossos países. É esta a mentalidade islamista:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.