segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Em 2018, que Trump continue a sua caminhada triunfal!


"Só devemos admitir neste país os que partilham os nossos valores e respeitam o nosso povo!" - Donald Trump

Os mercenários da Nova Ordem Mundial, também conhecidos como jornalistas, aproveitaram o fim do ano para martelar ainda mais a sua campanha de difamação de Donald Trump:

Trump venceu - Contra a Nova Ordem Mundial


Este vídeo está permanentemente a ser retirado pelos agentes da aliança comunista-islamista-globalista:




Entre outras barbaridades, os jornalistas acusam Trump de "deitar por terra o trabalho de aproximação de Obama com o Irão e a Coreia do Norte" e de "abandonar 60 anos de neutralidade norte-americana em relação a Jerusalém". Abstemo-nos de comentar, basta ler-se este blogue, nomeadamente as secções JERUSALÉM e IRÃO.


Barack Hussein e o seu mano terrorista Malik.


 Da nossa secção dedicada ao jihadista

O maometano Obama, também conhecido como O Terrorista da Casa Branca, fez todo o possível para sabotar os Estados Unidos e o Mundo Ocidental. Trump está a reverter a acção do traidor e da sua equipa de traidores e jihadistas. Mas o que mais leva à loucura os jornalistas  e a esquerda em geral, é que Trump está a cilindrar o ISIS:


A esquerda tem uma obsessão pelo terrorismo islâmico:

A Paixão da Esquerda pelo Terrorismo Islâmico


Pamela Geller publicou um resumo das acções de Trump em 2017, que seriam ainda mais e melhores se ele não estivesse permanentemente a braços com as tentativas de boicote por parte das forças obscuras da Nova Ordem Mundial.



Trump atacou com êxito o terrorismo, os gangues criminosos, as drogas, o desemprego, a manipulação ambientalista, a guerra aos humanos.
E  apoiou os trabalhadores e os empresários, a criação de riqueza, as forças policiais, as forças armadas, a ordem pública.
Trump atacou o que destrói o Mundo Ocidental e apoiou o que o protege - razões mais que suficientes para que os jornalistas e outros espumem de raiva!
Confira:
EMPREGO E ECONOMIA




    
Passagem do projecto de reforma tributária que permitiu o corte de 5,5 biliões de dólares e a revogação do Obamacare.   
 Aumento do PIB acima de 3%.   
 Criação de 1,7 milhões de novos empregos, reduzindo o desemprego para 4,1%.  
  O Dow Jones bateu recordes.   
Recuperação da confiança económica para um máximo em 17 anos.  
  Nova ordem executiva para impulsionar estágios. 
 Mudança para impulsionar as ciências da computação nos programas do Departamento de Educação.  
  Priorização das empresas pertencentes a mulheres, com cerca de 500 milhões de dólares em empréstimos da SBA.

COMBATE AOS REGULAMENTOS SUFOCANTES SOBRE O TRABALHO


As minas estão a reabrir, e a gerar riqueza directa e indirectamente.

     Ordem Executiva exigindo que dois regulamentos sejam eliminados por cada novo que se cria. Esta medida já permitiu economizar 8,1 biliões de dólares.   
Assinatura de 15 cortes regulatórios no Congresso.   
 Retirada do acordo climático de Paris, da era Obama, acabando com a ameaça de regulamentos ambientais (paralisantes da economia, que países comunistas e islâmicos não têm de cumprir).  
  Assinatura de uma Ordem Executiva cortando o tempo para aprovação de permissões de infraestruturas. 
   Eliminação do boicote de Obama à indústria do carvão.

COMÉRCIO JUSTO



10 em cada 10 anti-americanos preferem a Harley-Davidson a qualquer moto chinesa. A isso chama-se hipocrisia.


   
Cumprimento da promessa de campanha de retirada da Parceria Trans-Pacífico.
 Conversações sobre o Acordo de Livre Comércio da América do Norte para melhorar o acordo para os EUA.
    Trabalho para trazer empresas de volta para os EUA; empresas como a Toyota, a Mazda, a Broadcom Limited e a Foxconn anunciaram planos para abrir fábricas nos EUA.
    Trump trabalhou para promover a venda de produtos dos EUA no exterior.
    Aplicação das leis comerciais dos EUA, especialmente aquelas que envolvem a segurança nacional, uma prioridade.
    Fim do acordo de Obama com Cuba.
Impulso no domínio da energia dos Estados Unidos

    
O Departamento do Interior, que liderou o caminho no corte de regulamentos, abriu planos para alugar 77 milhões de acres no Golfo do México para perfuração de petróleo e gás.
    Trump viajou pelo mundo para promover a venda e o uso de energia dos Estados Unidos.
    Projectos de infra-estruturas de energia expandiram-se, caso do Keystone XL Pipeline desprezado por Obama.
    Trump solicitou à Agência de Protecção Ambiental que anulasse o "Plano de Energia Limpa "de Obama.
    A EPA está a reconsideraras regras de Obama sobre as emissões de metano.

PROTEGENDO A PÁTRIA

A esquerda abomina o patriotismo. Tem urticária só de ouvir a palavra...


    Trump criou novos princípios para a reforma da imigração e anunciou o plano para acabar com a "migração em cadeia", que permite que um imigrante legal traga dezenas de familiares.
    Continuação da construção do muro na fronteira com o México.
    Terminou a "captura e libertação" de imigrantes ilegais da era Obama.
    Aumentou as prisões de ilegais dentro dos EUA
    Duplicou o número de municípios participantes no Immigration and Customs Enforcement, "acusados" ​​de expulsarem ilegais.
    Removeu 36 % mais membros de gangues criminosos do que no ano fiscal de 2016.
    Acabou com cerca de 300 cidades santuário que desafiam as leis do país... mas recebem dólares federais.
    Adicionou cerca de 100 novos juízes de imigração. 

PROTEGENDO A COMUNIDADE


Membros do MS-13, o gangue mais perigoso do Mundo, que Obama fez entrar nos Estados Unidos para ajudarem no seu plano de destruição do país.


  
98 milhões de dólares para formar 802 novos polícias.
    Os Estados Unidos trabalharam com as nações da América Central para prender 4.000 membros do gangue MS-13.
   Prisão de cerca de 800 membros do gangue  MS-13 nos Estados Unidos, um aumento de 83% num ano.
    Assinatura de três ordens executivas destinadas a reprimir as organizações criminosas internacionais.
    O procurador-geral Jeff Sessions criou uma nova parceria nacional de segurança pública, uma iniciativa de cooperação com cidades para reduzir crimes violentos.

PRESTAÇÃO DE CONTAS



    
Trump nomeou 73 juízes federais e ganhou a sua nomeação de Neil Gorsuch para o Supremo Tribunal.
    Ordenou padrões éticos, incluindo a proibição da actividade de lobby.
    Iniciou um plano abrangente para reorganizar o poder executivo.
    Solicitou uma revisão para modernizar o governo digital.
    Convocou uma auditoria completa do Pentágono e seus gastos.

COMBATE AOS OPIÓIDES



    O Presidente declarou uma Emergência Nacional de Saúde Pública em relação aos opióides.
   O seu Conselho de Assessores Económicos que as overdoses são subestimadas em até 24%.
    O Departamento de Saúde e Serviços Humanos estabeleceu uma nova estratégia de cinco pontos para combater a crise.
    A Justiça incluiu a substância fentanil como uma classe de drogas sob o Acto de Substâncias Controladas.
   A Justiça iniciou uma repressão de fraude, prendendo mais de 400 pessoas.
    A administração adicionou 500 milhões de dólares para combater a crise.
    No National Drug Take Back Day, a Agência Anti-Drogas colectou 456 toneladas de substâncias proibidas.

PROTEGENDO A VIDA


    
Na sua primeira semana de mandato, Trump reintegrou e expandiu a Política da Cidade do México, que bloqueia cerca de 9 biliões em ajuda estrangeira para abortos.
    Trabalhou com o Congresso sobre um projecto de lei que derrubou um regulamento de Obama que impedia os Estados de se desembaraçarem dos fornecedores de aborto.
    Orientação publicada para bloquear o dinheiro de Obamacare de apoiar o aborto.

APOIO AOS VETERANOS



    Assinou a Lei de Protecção aos Veteranos para permitir que altos funcionários do Departamento de Assuntos de Veteranos denunciem funcionários incapazes e estabeleçam salvaguardas para proteger os denunciantes.
    Assinou o Acto de Melhoria e Modernização do Apoio aos Veteranos.
    Assinado o Harry W. Colmery Veterans Educational Assistance Act, para fornecer apoio aos veteranos.
    Assinado o VA Choice e Quality Employment Act de 2017 para autorizar 2,1 biliões em fundos adicionais para o Programa de Apoio aos Veteranos.
    Criou uma linha directa de apoio.
    Lançou uma "Ferramenta de Acesso e Qualidade" online para melhorar a prestação de cuidados médicos.
    Com o Secretário de Estado para os Veteranos, o Dr. David Shulkin, anunciou três iniciativas para expandir o acesso aos cuidados de saúde para veteranos que usam a tecnologia de tele-saúde.
 

PROMOVENDO A PAZ ATRAVÉS DA FORÇA


    Trump dirigiu a reconstrução das Forças Armadas e ordenou uma nova estratégia nacional e revisão da sua postura nuclear.
    Trabalhou para aumentar os gastos de defesa.
    Líderes militares habilitados para "tomar a iniciativa e vencer", reduzindo a necessidade de uma assinatura da Casa Branca em todas as missões.
    Dirigiu o ressurgimento do Conselho Espacial Nacional para desenvolver estratégias de guerra espacial.
    Tornou o Comando Cibernético dos Estados Unidos num grande comando de guerra.
    Retirou-se do acordo da ONU Global Compact on Migration, que Trump viu como uma ameaça para as fronteiras.
    Impôs uma proibição de viagens às nações que não possuem segurança nas fronteiras nem serviços de anti-terrorismo.
    O ISIS perdeu praticamente todo o seu território. (Chorem, hippies...)
    Pressionou a comunidade internacional para acções fortes contra o Estado-pária  norte-coreano e o seu desenvolvimento de armas nucleares.
    Anunciou uma nova estratégia para o Afeganistão que fortalece o apoio às forças dos EUA em guerra contra o terrorismo.
    A NATO aumentou o apoio à guerra no Afeganistão.
    Aprovou um novo plano de estratégia sobre o Irão focado na neutralização da influência do país na região.
   Ordenou ataque com mísseis contra uma base aérea síria usada ataques de armas químicas.
    Preveniu ataques químicos subsequentes, anunciando um plano para detectá-los melhor e ameaçou com mais represálias.
    Ordenou novas sanções à ditadura na Venezuela.
 

RESTAURANDO A CONFIANÇA E O RESPEITO PELA AMÉRICA



    Trump libertou americanos detidos no exterior, muitas vezes usando as suas relações pessoais com líderes mundiais.
    Cumpriu a promessa de campanha de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.
    Realizou uma histórica viagem de 12 dias pela Ásia, conquistando novos acordos de cooperação. Na viagem,participou em três cimeiras regionais para promover os interesses americanos.
    Viajou pelo Médio Oriente e pela Europa para construir novos relacionamentos com os líderes.
    Viajou para a Polónia e para a Alemanha para a reunião do G-20 onde insistiu no financiamento de mulheres empresárias.


-----------------------------------------

Em 2018, os jornalistas continuarão a espernear e a aldrabar... 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados pois o blogue está inactivo. As nossas desculpas por qualquer incómodo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.