quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Super Lua de Sangue e destino judaico


Quando um eclipse lunar super-raro coincide com o Ano Novo judaico das árvores, esse evento, único numa vida, tem implicações espirituais mais profundas para o mundo?
Pela primeira vez desde 1866, a Terra experimentará um fenómeno conhecido como "super lua azul de sangue", um termo que descreve a combinação de vários fenómenos astronómicos surpreendentes.
O termo "lua de sangue" refere-se a um eclipse lunar total, durante o qual a lua aparece de cor avermelhada. A cor intrigante é o resultado de que a lua que atravessa a sombra da Terra e reflecte os raios "vermelhos" do sol, ganhando assim a alcunha de "lua de sangue".

 Sugerimos a leitura deste post para ficar a saber o que é

O Ano Novo das Árvores!



Nos últimos anos, houve quatro luas de sangue. Surpreendentemente, cada uma delas caiu num grande feriado judeu - Páscoa e Sukkot. É um evento muito raro. Na verdade, antes do século 20, houve um longo período em que não houve tais eclipses.
Mas este ano, pela primeira vez em 150 anos, a lua de sangue coincidirá com uma ocorrência ainda mais rara chamada "lua azul", que ocorre a cada dois anos e meio. De acordo com o site Space.com, a última vez que um eclipse total de lua azul aconteceu foi por volta em 31 de Março de 1866, e o próximo eclipse de lua azul não é esperado antes 31 de Dezembro de 2028.

 

Lua de Sangue sobre Israel

 

Na noite de 31 de Janeiro (hoje) as pessoas poderão testemunhar o alinhamento de três tipos diferentes de ciclos lunares numa noite! Esta noite, a lua de sangue coincidirá com a lua azul e a "super lua", uma lua cheia atingindo o seu ponto mais próximo da Terra na sua órbita, quando aparece aproximadamente 14% maior e mais brilhante do que é habitual.
O que é que a Torá e a tradição judaica têm a dizer sobre luas de sangue? Bem, para começar, o primeiro eclipse da lua de sangue coincidiu com o feriado judaico da Páscoa, um evento fundamental que comemora o exílio dos israelitas antigos da escravidão no Egipto. Todos sabemos que a primeira das dez pragas foi a do Sangue.


A décima e última praga foi a Morte do Primogénito, após a qual os egípcios literalmente correram com os judeus a pontapé do Egipto. A morte está sempre associada ao sangue.
Não só isso, mas os israelitas foram comandados por Deus para pintarem as suas portas com sangue de cordeiro, para que a praga do Primogénito passasse pelas suas casas sem os atingir.

Toda a gente se lembra desta famosa cena de "Os 10 Mandamentos":

 

As luas de sangue coincidem com os principais feriados judeus
Mas há mais! As últimas quatro luas de sangue ocorreram nas principais feriados judeus! Páscoa 2014, seguido do feriado de Sukkot 2014, depois novamente na Páscoa 2015 e depois novamente no Sukkot 2015. Aconteceu apenas oito vezes em toda a História!

O Sukkot, para quem não sabe, é a Festa dos Tabernáculos, de que muitos de nós nos lembramos dos tempos da Catequese:


E há ainda mais! Eventos de grande significado para o povo judeu aconteceram em cada um dos últimos três tempos registados em que essas raras luas de sangue ocorreram. Foram eventos que mudaram o curso e a direcção da História judaica para todos os tempos.
Uma lua de sangue coincidiu com a Guerra dos Seis Dias em 1967, quando Israel libertou Jerusalém. Os judeus puderam retornar a Jerusalém após 2000 anos de exílio. Infelizmente, o sangue judeu foi derramado durante essa guerra.

Houve também uma lua de sangue na véspera da declaração de independência de Israel em 1948, depois de uma guerra sangrenta que aconteceu apenas alguns anos depois do Holocausto, quando seis milhões de judeus foram assassinados!

E finalmente, houve uma lua de sangue em 1493, quando Tomas de Torquemada, o primeiro Inquisidor espanhol, começou a matar judeus. Aqui também, o sangue judeu foi derramado.




A Lua de Sangue é um sinal do céu?
Os crentes de diversas religiões em todo o mundo atribuem o fenómeno da lua de sangue aos ensinamentos do profeta Joel, que pregava:
"Eu estabelecerei maravilhas nos céus e na terra: sangue e fogo e pilares de fumo; o sol tornar-se-á em escuridão e a lua em sangue antes da chegada do grande e fantástico Dia de Deus".
(Joel 3: 3).


Lua de Sangue sobre Jerusalém.

Inspirados pelas palavras finais de Joel, alguns sugerem que as luas de sangue são um sinal de Deus de que estamos um passo mais perto da vinda do Messias.Alguma coisa espectacular ou milagrosa acontecerá no decorrer da próxima série de luas de sangue? Ninguém sabe ao certo. Mas talvez as palavras do Talmude possam dar-nos uma visão sobre como devemos relacionar-nos com todas as possibilidades e especulações:
"Quando os judeus cumprem a vontade de Deus, eles não precisam de se preocupar com os presságios [ou fenómenos celestes]. Assim diz o Senhor: 'Não fiqueis assustados com os sinais dos céus'"
(Talmud Sukkah 29a).

Autor: rabino Ari Enkin, Unidos com Israel











O Unidos com Israel é para nós um site de leitura diária. Em Inglês, Francês e Espanhol:


https://unitedwithisrael.org/es/


Naturalmente que o Talmude, obra de exegese judaica, fala para os judeus. Mas a ideia de que não devemos preocupar-nos com fenómenos celestes e sim em fazer a vontade de Deus é comum a outras religiões. Cada uma fala por si, como é natural. E idealmente cada uma deveria cuidar de não impor a sua opinião às outras.


 Plante boas acções, bons pensamentos, boas palavras, e se puder...


Plante árvores de fruto em Israel 

 
P.S. - Uma bela exposição do fenómeno de que tratamos neste post:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados. As nossas desculpas.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.