sábado, 15 de outubro de 2016

História de Israel - O Holocausto



O Holocausto refere-se ao assassínio de milhões de judeus por Adolf Hitler e pelos nazis, antes e durante a Segunda Guerra Mundial. Os judeus às vezes referem-se ao Holocausto como a Shoah, que significa "catástrofe terrível".

Motivado por um ódio fanático aos judeus e por um desejo louco de livrar a sociedade do que considerava elementos "indesejáveis", o regime nazi que governou a Alemanha durante metade do século XX, envolveu-se num esforço sistemático e brutal para destruir o povo judeu. 

Começaram gradualmente, com restrições legais agressivas, tais como as Leis de Nuremberga, promulgadas em 1935, que restringiram as liberdades dos judeus e reduziram-nos ao nível de cidadãos de segunda classe.

No auge da febre de assassínio e da opressão nazi, no início dos anos 1940, os judeus de toda a Europa foram presos e enviados para campos de concentração, onde viviam em condições deploráveis ​​e foram mortos aos milhares em câmaras de gás. 

A campanha implacável dos nazis para acabar com toda a população judaica da Europa quase teve êxito. Até o final da Segunda Guerra Mundial, seis milhões de judeus haviam sido mortos - cerca de um terço da população judaica do mundo nessa época.
Infelizmente, grande parte do mundo olhou para o outro lado quando lhe apresentaram evidências dos crimes nazis. O esforço nazi para desumanizar os judeus aos olhos do público - para os apresentar como forças do mal, corrompendo a pureza da sociedade europeia, foi bastante bem sucedido, e permitiu que os nazis capturassem e matassem os judeus sem despertar a indignação pública generalizada.



Finalmente, em 1945, as tropas aliadas derrotaram o exército alemão e libertaram os campos de concentração, vendo em primeira mão os horrores inimagináveis ​​que tinham sido infligidos às vítimas de Hitler, e libertando milhares de prisioneiros sobreviventes que estavam quase mortos.

Os judeus foram transferidos para zonas de ocupação americanas, britânicas e soviéticas, onde viveram até que tiveram lugares seguros e estáveis ​​para onde ir. Muitos foram para a Terra Santa, na esperança de que um Estado judeu seria estabelecido - uma esperança que foi realizado em 1948, com o nascimento do moderno Estado de Israel.

Porque o impacto do Holocausto foi tão devastador e teve tanto impacto, a maioria dos judeus de hoje considera-se como sobrevivente do Holocausto. Por esta razão, sentem um pesado fardo e a grande responsabilidade de contar e recontar a história desses anos excruciantes.

Eles esperam que, ao tornar a História conhecida, ajudar a garantir que tal tragédia nunca acontecerá novamente. Com o actual ressurgimento do anti-semitismo, as ameaças à nação judaica que vêm de líderes muçulmanos radicais, como os do Irão, e as ameaças terroristas contínuas a Israel e às comunidades judaicas em todo o mundo, os judeus sabem que, por mais doloroso que possa ser, lembrar o Holocausto é essencial.

Se de facto é verdade que "aqueles que não se lembram o passado estão condenados a repeti-lo", é extremamente importante para eles - e para todos nós - permanecermos vigilantes.

Bibliografia:
Stand With Us.

Jewish Virtual Library



Eu jurei nunca me calar, sempre e onde quer que haja seres humanos sujeitos a sofrimento e humilhação. Devemos sempre tomar partido. A neutralidade joga a favor do opressor, nunca da vítima. O silêncio encoraja o atormentador, nunca o atormentado!
- Elie Wiesel, sobrevivente do Holocausto.







Os quase 55 milhões de muçulmanos na Europa, tal como o bilião e 600 mihões de muçulmanos do Mundo, exigem novo e definitivo Holocausto.
Os poucos judeus que ainda por cá havia, estão a fugir. O Mundo não os quer em lado nenhum. Sobretudo não os quer na migalhinha que resta da Terra de Israel.
Em França, a extrema-esquerda, os neo-nazis e os muçulmanos, já atacam os judeus em bandos pelas ruas, como nos tempos de Hitler.


O HOLOCAUSTO DOS CRISTÃOS, HOJE!
Temos também uma pequenina secção dedicada ao Holocausto neste blogue.
Uma das características que nos intrigam, na época que a Humanidade presentemente vive, é o frenesim de ódio e loucura em que muitas pessoas ficam quando se refere o Holocausto dos judeus (a que este post faz referência) ou o Holocausto dos cristãos (actualmente a decorrer):

Administração Obama na vanguarda da jihad global

Os "refugiados" e o Holocausto dos Cristãos

 
  

Este post faz parte da série HISTÓRIA DE ISRAEL e foi publicado também no blogue O MELHOR DO AMIGO DE ISRAEL.

Não podemos ficar comodamente, hipocritamente, quietos e calados, enquanto o Mundo arde e os inocentes ardem literalmente com ele.
Temos TODOS que ajudar a transformar a Escuridão em LUZ:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.