quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Islamofobia - Rúben agride carro e botas à cabeçada!


Islamofobia: os desafortunados gémeos Haider e Ridha viram os pneus do seu carro e os seus sapatos serem barbaramente agredidos pela cabeça do jovem Rúben. O pai dos dois ofendidos já apresentou queixa.
 
No dia 18 deste mês, em Ponte de Sôr, Portugal, os dois filhos do Embaixador do Iraque, gémeos com 17 anos, montaram uma emboscada a Rúben, de 15 anos. Atropelaram-no (já conduzem, com 17 anos, e aparentemente não são incomodados) e agrediram-no a soco e pontapé, deixando-o desfigurado e à beira da morte. Mesmo inconsciente, continuaram a bater-lhe. Fugiram do local e deixaram o jovem português a morrer sozinho.
Fonte: CORREIO DA MANHÃ

ADEUS TRIBUNAIS!
Os dois gémeos iraquianos têm imunidade diplomática e, até ao dia de ontem, tanto quanto nos foi dado saber pelas notícias, o Estado Português não tomou nenhuma medida oficial para os levar à Justiça ou evitar que fujam.
A Al-SIC, em mais um dos seus tradicionais exercícios de dhimmitude, acorreu a inocentar os dois jovens.
Numa entrevista de antologia, Haider e Ridha conseguiram demonstrar que têm um brilhante futuro na diplomacia, e que os Tribunais passaram à História, porque afinal de contas, "foi assim como poderia ter sido ao contrário, e portanto não há culpados nem inocentes":


Os dois jovens árabes muçulmanos estão em Ponte de Sôr a tirar o 'brevet' de pilotagem de aviões...

DEU-LHES TANTAS QUE FICOU EM COMA!

A Brigada dos Mártires da Mesquita do Al-Público, irmã-gémea da Al-SIC, tomou também a defesa dos dois encantadores manos. Surpresa seria se não o fizesse.
O advogado de Rúben falou na CM-TV ontem à noite, visivelmente aterrorizado, num registo totalmente oposto ao de há dias. Porque será?... 
Entretanto, o senhor Embaixador do Iraque apresentou queixa contra Rúben e mais 6 jovens, referindo que o comportamento dos seus dois filhos foi legítima defesa, e que estes foram "insultados e espancados por serem árabes e muçulmanos".


 PORTUGAL, ISRAEL, EUROPA, MUNDO...
É sempre assim. Por exemplo, aquando do ataque ao Bataclan, a comunidade muçulmana, pela voz do Grande Muffin da Austrália (a única personalidade muçulmana a pronunciar-se sobre o massacre sem ser para festejar), também referiu que se tratou de legítima defesa em relação à islamofobia.
  Confira:


Quando há dois anos os adolescentes israelitas e judeus Naftali Frenkel, Gilad Shaar e Eyal Yifrach foram raptados e assassinados por terroristas do Hamas, a deputada Hanin Zoabi, membro do Parlamento de Israel,  afirmou que "os raptores tinham tentado dar boleia àqueles jovens, e que, tendo sido atacados por eles, tiveram que se defender".
Confira:

O Hamas e Naftali, Gilad e Eyal

A senhora Zoabi admitiria depois que ter-se tratado de assassínio, mas "em legítima defesa", claro:

SHELLY DADON X MUHAMMAD ABU KHDEIR


EM RESUMO:
Todo e qualquer ataque de muçulmanos contra "infiéis":
a) Nunca existiu, não existe e jamais existirá.

b) É SEMPRE culpa dos agredidos.

Razão tinha a tia de Rúben Cavaco, quando disse, logo a seguir ao ataque, que isto ficaria tudo em águas de bacalhau. E vai ficar.

 ETC..

2 comentários:

  1. Num país a sério, quando as "vítimas" voltassem a Ponte Sôr arriscavam-se a aprender a voar sem avião, mas como o povo é manso, não vai haver problema.
    O meus parabéns pelo blog, o único que leio diariamente, e que mostra a verdadeira face da "religião da paz".
    Bem hajam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que com as injecções de mansidão que temos levado nas últimas décadas, os islamistas têm caminho aberto para nos submeter. O Estado Português está a tremer de medo do senhor Embaixador do Iraque. O advogado, percebe-se que esteja, imaginamos o aperto que deve ter levado...
      Grato pelas suas palavras. As portas estão abertas caso queira ser colaborador desta empresa feita nas horas vagas e em cima do joelho.

      Oliveira

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.