quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

O suave despertar

 

Uma conferência de paz que não vai parar a guerra - Público

Enquanto isso, os feridos têm sido tratados em Israel, desde o início desta calamidade. Sem alardes, e sem que os media internacionais façam eco.

Inúmeros feridos de guerra descobriram entretanto que Israel não é o que lhes contaram.


Se ao menos o resto do mundo finalmente também acordasse para a realidade...

Casal de sírios feridos tratados em Israel
A mulher síria ferida disse: "Nós hesitámos em vir ser tratados em Israel, porque fomos ensinados a odiar. Fomos ensinados este é um Estado inimigo brutal, mas aprendemos que a realidade é diferente. As pessoas aqui têm uma consciência O nosso inimigo está na Síria, não em Israel."
Danny Brenner

"Se pudéssemos, ficaríamos aqui" - disse o casal sírio no
Hospital  de Poriah, na sexta-feira.
 
Crédito da foto: JINI
As Forças de Defesa de Israel trouxeram um casal sírio ferido para o Hospital de Poriah,  perto de Tiberíades, na quinta-feira. O casal, morador da cidade de Daraa, chegaou com ferimentos de balas nas pernas. O homem tem 27 anos e sua esposa tem 23 anos e está nos primeiros estágios da gravidez.

Não tiveram ferimentos fatais, mas passaram por uma imensa coação recentement : Há dois mese, o casal perdeu a filha duas semanas de ter nascido. "Por causa do tiroteio e do cerco na nossa cidade na área de Daraa, fomos deixados sem escolha a não ser deixar a criança em casa - e o estado de saúde da minha bebé deteriorou-se", disse a mulher ao Israel Hayom. "Todas as nossas súplicas no checkpoint [síri ] ao exército para irmos ao hospital não serviram de nada. Voltámos para casa e nossa filha morreu."
Há oito dias, o casal foi atingido por outra tragédia. A sua aldeia foi atacada através de "bombardeios de artilharia, armas de fogo e os aviões de bombardeio", disse a mulher. "À noite, o meu irmão veio e levou-nos, mais à minha mãe e outras duas pessoas feridas e tentamos fugir da aldeia. Durante a nossa fuga fomos detidos pelo exército e o meu irmão foi morto diante dos meus olhos. Conseguimos escapar e voltar para a aldeia e fomos tratados num hospital de campo, mas as feridas pioraram - até que o meu primo nos levou para a fronteira e entrámos Israel para tratamento", disse a mulher. O seu irmão, de 19 anos, luta com os rebeldes que tentam derrubar o regime do presidente sírio, Bashar Assad.
O casal permanece internado, ambos no mesmo quarto. A mulher sofre por estar longe da família, mas admitiu que não esperava tal tratamento amigável de seu inimigo. "Ficámos surpresos com o tratamento e atendimento médico que nos deicaram, quando chegámos a Israel", disse ela."Nós hesitámos em vir para Israel, porque fomos ensinados a odiar. Fomos ensinados este é um Estado inimigo brutal, mas aprendemos que a realidade é diferente. As pessoas aqui têm uma consciência. o Nosso inimigo está na Síria, não em Israel. Se pudéssemos ficaríamos aqui."
 ---------------------------

Como os cristãos já escasseiam, os terroristas do Exército Livre da Síria, apoiados por Obama, já decapitam irmãos de crença e de seita. Este homem foi decapitado porque apoiava Assad, bebia demais e não rezava o suficiente. A máquina de propaganda que resulta tão bem na «Palestina», de há muito que vem sendo usada na Síria. Sabe-se já que foram os «rebeldes» que gasearam sírios para culparem o regime, mas a propaganda continua. Só os jornais Ocidentais, todos afectos à islamização, é que continuam a santificar os terroristas.

------------------------------

Compreende-se que numa sociedade fechada, em ditadura, num meio dominado pelo obscurantismo e pelo fanatismo religioso, as pessoas possam acreditar em tudo o que lhes dizem sobre o papão israelita. No entanto, no Ocidente, com livre aceso a jornais, TV, Internet, com liberdade de expressão e de informação, é simplesmente ridículo, mas também profundamente lamentável, que haja gente que continua a proferir obscenidades tais como a de que "Israel mata palestinianos todos os dias".

Israel é bombardeado pelos putativos palestinianos todos os dias, isso sim. E trata os terroristas nos seus hopsoitais, com a mesma solicitude com que trata estas vítimas de guerra. Mesmo que os terroristas voltem depois, para se fazerem explodir nos hospitais onde foram tratados, enquanto o mundo espuma de ódio contra Israel.

1 comentário:

  1. Para nós cristãos é na verdade entender porque o mundo não veicula a verdade, mas consente com a mentira.Ora esse mundo não conhece a Verdade(Jesus/Yeshua),portanto,não tem parte com a verdade e é guiado pelo pai da mentira, pois este é mentiroso desde o início e nunca se formou na Verdade.

    Fabiana

    RJ

    Brazil

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.