quarta-feira, 15 de julho de 2015

Obama dá a bomba H ao Irão

 

 Vitória em toda a linha para a teocracia terrorista de Hassan Rouhani


Demos hoje uma vista de olhos pela Imprensa convencional, a que obedece à Voz do Dono. Era grande o regozijo com o acordo obtido entre o grupo de países P5+1 e o Irão. Era grande o regozijo com o facto de o regime que mais fomenta e financia o terrorismo no mundo inteiro, vir em breve a tornar-se potência nuclear. Sobre o carácter terrorista, supremacista e antissemita do Irão, nem uma palavra. Quem leia os jornais fica com a ideia de que o Irão é um país normal e decente.

O segundo regozijo do dia foi a reacção negativa de Israel em relação ao acordo nuclear. Quem leia os jornais fica com a ideia de que o Israel se opõe a que o Irão tenha a  bomba atómica apenas por capricho, ou coisa que o valha. Nem uma palavra sobre a intenção diariamente anunciada pelo regime de Teerão, de destruir Israel e os judeus de vez!

Tal como nós, os amigos de Israel da organização The Israel Project não desistem:



O anúncio deste acordo nuclear com o Irão é a realização dos medos mais profundos e das previsões mais terríveis de todos os cépticos que, durante dois anos, advertiram contra este mesmo resultado - um mau acordo, que fortalece o regime tirânico do Irão e não lhe retira a capacidade de produzir armas nucleares.  

Este acordo dará ao Irão biliões, em dinheiro e no alívio das sanções económicas, permitindo-lhe abastecer a sua máquina de terror e de guerra. Este acordo fragmenta irremediavelmente o regime de sanções duramente conquistado, e permitirá que os iranianos ocultem a verdadeira extensão do seu projecto nuclear, as suas infra-estruturas, e tecnologia.  

Não vai haver qualquer  regime de inspecções, nem qualquer maneira viável de voltar a pressionar o Irão, sempre que este país engana a comunidade internacional. E assim, após apenas uma década, a maior parte deste acordo vai expirar, e o Irão terá permissão para ter um programa nuclear completo - O Irão está a uma volta de parafuso de distância de uma arma nuclear.

É importante perguntar porque é que estamos a dar aos  mulás de Teerão centenas de biliões de dólares, e a permitir que o Irão fique fora do controlo internacional do seu programa nuclear dentro de cerca de 10 anos,  de acordo com o próprio presidente Obama.

O regime repressivo iraniano precisa de alívio económico muito mais do que nós precisamos de um acordo nestes termos. Antes da rodada de negociações de Setembro de 2013, o Irão estava a seis meses de uma crise de pagamentos e da calamidade económica total. Em vez de aproveitar essa pressão para parar o Irão e desmantelar o seu programa nuclear, o presidente Obama aliviou-a prematuramente, a fim de garantir um acordo que abre as portas do terror e da tirania nuclear, em detrimento da liberdade, dos direitos humanos e de segurança nacional americana.

No início destas conversações, o presidente Obama prometeu ao Congresso e ao povo americano que iria garantir um bom acordo ou nenhum acordo. Em vez disso, afastou-se de todas as posições de controle ou desmantelamento da infra-estrutura nuclear militar do Irão - incluindo o seu bunker de enriquecimento fortificado, enterrado sob uma montanha, numa base militar, onde será permitido ao Irão continuar a enriquecer e desenvolver a sua capacidade de operar centrifugadoras mais rápidas e mais avançadas.

Para acreditar que este é um bom acordo, é preciso confiar no Irão. O povo americano, e os seus legisladores, com fundadas razões, não acreditam. 

Ao longo dos próximos 60 dias, o Congresso irá rever este acordo, reconhecer que o presidente, infelizmente, não fez jus às suas promessas, e fez um acordo que irá trazer insegurança à América, aos nossos filhos, e a todo o mundo.

O povo americano merece melhor. Os nossos negociadores pode fazer melhor. O Congresso deve insistir nisso, e rejeitar este mau acordo.

Este acordo não pára o caminho do Irão para a bomba atómica: ele abre-o.


É por isso que a organização TIP (The Israel Project) continuará o seu trabalho, dia e noite, para informar imprensa, políticos e o público sobre os perigos deste mau acordo.
 

Josh Block
CEO e Presidente  
The Israel Project


ASSINE E DIVULGUE:


http://www.theisraelproject.org/


 CLIQUE NO LOGO, VISITE E FIQUE FREGUÊS!

--------------------------------------------

Os muçulmanos esperam há séculos pelo 12º imã, o tal que vai finalmente submeter todos os infiéis e exterminar judeus e cristãos. Os sunitas do ISIS e os xiitas do Irão disputam tal honra. A seguir a Israel, planeiam voltar a submeter a Península Ibérica.

Para saber mais, leia ou releia:



2 comentários:

  1. Creio que era relevante falar sobre isto:

    http://observador.pt/2015/07/14/holandes-detido-em-lisboa-acusado-de-crime-de-adesao-e-apoio-a-organizacoes-terroristas/

    Agora estará a fazer dawa nas prisões portuguesas e a endoutrinar pessoas sub-humanas que amam a violência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma questão de tempo. As autoridades lusas vivem no mundo da fantasia... :-(

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.