sexta-feira, 10 de julho de 2015

Irão - um ISIS atómico


Enquanto vos escrevemos, vão chegando notícias de um possível acordo final entre o Mundo Livre (cada vez menos livre, graças a Obama y sus muchachos) e a República Islâmica do Irão. Pessoas legalmente adultas e com direito de voto, vão defendendo que "o Irão deve ter os mesmos direitos que os outros países". É a opinião da Dona Lurdes da mercearia, a do Secretário de Estado John Kerry, a do ditador psicopata Kim Jong da Coreia do Norte, a do grupo terrorista Hezbollah, a do camarada Jerónimo de Sousa, a do abade Louçã, etc., etc..

O gabinete do Primeiro-Ministro de Israel - o único país livre e democrático do Médio-Oriente, que o Irão anuncia diariamente querer destruir por completo - pergunta aos defensores do Irão nuclear:

DARIAM A BOMBA ATÓMICA AO ISIS?

É que a única diferença entre o ISIS e o Irão, é que este último é muito maior e muito mais poderoso. No resto, na ânsia de destruir o Ocidente e os «infiéis» por todos os meios, são iguaizinhos!

 


AJUDE A PARAR O IRÃO

  Se ainda não o fez, CLIQUE AQUI e assine a PETIÇÃO PARA PARAR O IRÃO

P.S. - Hoje mesmo, no Dia Anual de «Morte a Israel», entre queimas de bandeiras dos Estados Unidos e de Israel, e hordas fanáticas em delírio de ódio, a Guarda Revolucionária do Irão reafirmou que a prioridade nº1 do Mundo Islâmico é a destruição de Israel.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.