segunda-feira, 30 de abril de 2018

Se o assassino Nordahl Lelandais fosse maometano

Nota prévia: Caso não saiba de quem falamos, o senhor Nordahl Lelandais é um assassino em série e predador sexual de crianças, que assassinou uma menina portuguesa em França. O autor deste post defende veementemente a pena de morte para este monstro e para monstros como este. 
Feito este pequeno esclarecimento, passamos a transcrever o post de RIPOSTE LAIQUE, um site francês de Resistência ao Islão:
MSN ataca Lelandais e desculpa a muçulmana Kouider que matou Sophie Lionnet 
O jornalismo do MSN? Tratamento diferenciado ao Islão, simplesmente. 
Se o assassino é um francês nativo:



O nome e a foto do assassino, Nordahl Lelandais, são amplamente divulgados. 
Deve-se notar de passagem que, nos últimos seis meses, o MSN tem falado sobre este caso quase todos os dias, embora seja geralmente para adicionar pormenores sem qualquer interesse: mas quando eles encontram um criminoso não-muçulmano, não o largam. 
NDT - Os jornalistas procuram assim salientar que não são apenas os muçulmanos a cometer crimes. É verdade, mas o Islão é a única religião que louva, aprova, encoraja e ordena o que para qualquer ser humano normal são crimes repugnantes:
Tu deves bater nas escravas sexuais, nos trabalhadores escravos, e nas esposas.  
Alcorão 04:34

Se o assassino é muçulmano:




Eles escondem o nome e a foto do assassino, só dão o nome da vítima (a menina Lionnet), e apenas para fazer o público acreditar que foi ela a culpada.   
 "Sabrina Kouider e Ouissem Medouni são acusados ​​de matar a sua empregada Sophie Lionnet. A mãe de 35 anos confessou na sexta-feira que havia espancado a vítima de 21 anos com um cabo eléctrico, no julgamento do casal em Londres".  
A culpada, Sabrina Kouider, tem direito ao qualificativo, sempre comovente, de "mãe da família", uma mãe já parcialmente desculpável. 
Além disso, ficamos a saber que:  
"Ela está agora num centro penitenciário para pessoas com transtornos mentais". Já está em curso a habitual desculpa do distúrbio psiquiátrico.

A maometana Sabrina Kouider manteve a sua empregada francesa prisioneira, torturou-a, assassinou-a, queimou-a e enterrou-a. Os maometanos vêem os infiéis como escravos naturais, e e casos como este são moeda corrente. Apenas jornais todos como "popularuchos" falaram deste assassinato e mostraram a cara dos assassinos - ver AQUI. 


A Imprensa "séria" esconde quanto pode:
Os jornalistas ocidentais estão oficialmente de conluio com a islamização do Mundo Livre. 

Em baixo: alguns exemplos do tratamento dispensado aos criados e escravos infiéis no Islão. Imagine só se tivesse sido em Israel... 
VEJA ENQUANTO NOVA GESTAPO ESTÁ SEMPRE NÃO RETIRA:
Uma das senhoras, hindu, teve um braço amputado pelo seu proprietário maometano.
Tu deves crucificar e amputar não-muçulmanos.  
Alcorão 5:33, 8:12, 47: 4

"Islão é paz", lembre-se...





P.S. - Via Afonso de Portugal: O Cardeal Cerejeira do pós- 25 de Abril leva as nossas crianças no caminho da LUZ:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados. As nossas desculpas.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.