segunda-feira, 2 de abril de 2018

Netanyahu arrasa hipocrisia de Erdogan sobre a Marcha de Gaza

Que outro país do Mundo a não ser o micro-Israel seria condenado por se defender de 30,000 terroristas e raivosos que atacam as suas fronteiras? A França, o Reino Unido, os Estados Unidos, combatem o terrorismo a milhares de quilómetros dos seus países. Israel não pode nem defender a sua fronteira!


A "Marcha de Retorno" foi tudo menos pacífica. Foi violência coreografada para gerar "mártires" e desencadear o ódio global a Israel.

Da Terra de Israel, os Árabes queriam também Gaza (para além de já terem a enorme Jordânia e a imensa Península do Sinai, ambas dadas de mão beijada por Israel, em nome da Paz).
Israel deu-lhes Gaza, e eles transformaram o território numa base terrorista para destruir Israel, a prioridade nº1 do Islão.
Falharam as guerras convencionais, falharam os ataques diários com mísseis, falharam os raptos e as chacinas indiscriminadas, falharam os túneis de terror, falharam os bombistas suicidas.
Agora o Hamas envia a população árabe contra os soldados israelitas, na esperança de ter mortos para mostrar ao Mundo, gerar uma vaga de fundo e de ódio anti-semita e precipitar o Confronto Final entre o Mundo e Israel:

 

Para o Islão, o domínio global do planeta só acontecerá após a destruição total de Israel.

O Hamas sabe, como sabem todos os muçulmanos, que  o Messias islâmico, o 12º Imã, só virá quando o Mundo entrar em guerra total contra Israel.
O Hamas, como o Irão, como o ISIS, como todos os muçulmanos do Mundo, faz o que pode para apressar esse evento e colher os louros perante Alá.



Netanyahu arrasa a hipocrisia da Turquia depois da condenação sobre Gaza
O primeiro-ministro defendeu a actuação das Forças de Defesa de Israel em Gaza na sexta-feira e rejeita as críticas de Erdogan, da Turquia, "que durante anos bombardeou populações civis indiscriminadamente".
Por: Steve Leibowitz, World Israel News

Referindo-se à condenação do presidente turco Recep Trayyip Erdogan das acções do IDF na fronteira de Gaza na sexta-feira, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu divulgou uma declaração no domingo declarando:
“O exército mais moral do mundo não recebe lições de alguém que durante anos bombardeou populações civis indiscriminadamente”.

Falando durante uma conferência de Imprensa em Paris, ao lado do presidente francês Emmanuel Macron, Netanyahu disse:
“Não estou acostumado a receber palestras sobre moralidade de um líder que bombardeia aldeias curdas na sua Turquia natal, que persegue jornalistas, que ajuda o Irão a aplicar sanções internacionais. e que ajuda terroristas, inclusive em Gaza, que matam pessoas inocentes. Esse não é o homem que vai nos ensinar".

Erdogan disse que "condena veementemente o governo israelita pelo seu ataque desumano", referindo-se à morte de manifestantes "palestinos" na fronteira de Gaza na sexta-feira, 10 dos quais as Forças de Defesa de Israel provaram serem terroristas ou comandos do Hamas.
Erdogan escreveu nas redes sociais: “Israel ficará preso sob a opressão que inflige na Palestina. Continuaremos a apoiar as nossas irmãs e irmãos palestinos na sua justa causa até ao final.”
No sábado, Netanyahu divulgou um comunicado elogiando as tropas do IDF por "protegerem as fronteiras do país" depois de uma revolta em massa em Gaza ter levado a violentos confrontos que deixaram 15 "palestinos" mortos.
Como foi provado, a maioria dos mortos eram membros conhecidos da ala militar do Hamas ou de outros grupos terroristas "palestinos":

Pelo menos 10 dos 16 mortos na fronteira de Gaza eram terroristas


“Respeito aos nossos soldados que estão a guardar as fronteiras do país e que permitem que os cidadãos israelitas celebrem o feriado religioso (da Páscoa) em paz. Israel age vigorosamente e com determinação para proteger a sua soberania e a segurança de seus cidadãos ”, escreveu Netanyhau.
Dezenas de milhares de "palestinos" participaram nos protestos em massa na sexta-feira no lado de Gaza, que incluiram muitos ataques violentos. O Exército disse que os manifestantes dispararam tiros, atiraram bombas e pedras contra os soldados e atiraram pneus a arder para cima deles, enquanto tentavam quebrar ou danificar a cerca da fronteira.

..........................

Erdogan, tirano, genocida, nazi confesso, criador do ISIS, dá lições de moral a Israel, e o Mundo aplaude:

'Cá uma beijoca: Muããããã!!!!...' 

Toda a gente gosta do ditador genocida Erdogan... 

 

O que se passou na Turquia?

ISIS - Turquia criou o Monstro

Turquia bombardeia Curdos

Etc....

“O exército mais moral do mundo não recebe lições de alguém que durante anos bombardeou populações civis indiscriminadamente”:


Que outro país do Mundo a não ser o micro-Israel seria condenado por se defender de 30,000 terroristas e fanáticos suicidas que atacam as suas fronteiras?




15 Como um leão que ruge ou um urso feroz é o ímpio que governa um povo necessitado.
16 O governante sem discernimento aumenta as opressões, mas os que odeiam o ganho desonesto prolongarão o seu governo. 

Provérbios 28:15,16


Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados. As nossas desculpas.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.