sexta-feira, 6 de abril de 2018

Jay-Z, uma pobre vítima de discriminação racial

Declarações da estrela do rap Jay-Z ontem à noite:

"Temos que falar sobre a palavra N e temos que falar sobre porque é que os homens brancos são tão privilegiados neste país".

 Jay-Z é bilionário. É um dos homens mais ricos dos Estados Unidos, é capa da Forbes:


Só na indústria do indústria do rap nos Estados Unidos, temos, na liderança dos mais ricos: P. Diddy, Dr. Dre, Jay Z, 50 Cent e Birdman:

A bem da representatividade racial não seria de se impor umas cotas para brancos, inserir aqui Vanilla Ice, Weird All Yankovic e Kid Rock?
Um pequeno olhar sobre a miséria em que Jay-Z e a sua Esposa Beyoncé vivem, fruto da discriminação e do racismo de que são alvo:

Um pouco da sórdida miséria em que vivem outros rappers como Jay-Z (apenas para ficarmos na área do rap): 
Um pouco da vida dos privilegiados dos Estados Unidos, a quem o sistema atafulha de ouro, só por terem nascido com a pele branca:
Felizmente, nos países onde o regime é socialista/comunista (como o Jay-Z) e governados por pessoas negras (como o Jay-Z), as pessoas brancas são tratadas de forma exemplar. Confira:



(E nem fomos ao Zimbabwe...).


Jay-Z é uma admirador confesso do revolucionário comunista Che Guevara:


O mesmo Che Guevara psicopata assassino de massas, o mesmo Che Guevara racista, que defendia que "o Negro é preguiçoso e gasta o dinheiro em frivolidades e  bebida".
Jay-Z é mais uma celebridade que, por revelar talento numa área artística, se crê habilitado a ser a consciência do mundo. Como tantas outras - Oprah Winfrey,  Merryl Streep, Sean Penn, Whoopi Goldberg, Katy Perry, Russell Brand, Sarah Silverman, Miley Cyrus, Rosie O'Donnell, etc., etc., etc.. Na torre de marfim do meio artístico, cultural e jornalístico, é difícil encontrar é quem não seja de esquerda ou extrema-esquerda.
As novas gerações, a quem foram retiradas a educação familiar, a educação religiosa e a educação em geral, são formatadas por celebridades como estas.
A esquerda está a perder eleitorado. Para angariar simpatizantes, apodera-se de causas justas e populares (meio ambiente, bem-estar animal, anti-racismo, etc.) e convence sectores da população de que são discriminados e que apenas a esquerda os pode defender (minorias étnicas, minorias religiosas, gays, etc.).
No caso presente, das declarações de Jay-Z, as pessoas negras que compram a narrativa da esquerda, estão de certa forma a declarar-se inferiores e incapazes de viver em pé de igualdade com as pessoas não-negras, sem a protecção dos líderes esquerdistas - e brancos - do Partido Democrata. O resultado é uma comunidade negra atolada em crime, droga, filhos sem pai criados na rua e pelos gangues, etc.. 
 Melhor que nós, Larry Elder explica:


Abaixo - O lendário Charles Bradley interpreta "Porque é que é tão difícil ter sucesso na América". Repare na cor das pessoas na assistência e veja a apoteose final:

  

Quanto racismo, hein?


................................................

P.S. - Enquanto isso:

Nos países islâmicos, os africanos são escravizados, mutilados, castrados, exterminados pelos muçulmanos, hoje como desde há 1400 anos. Nada que incomode os Jay-Zs.

 


Etc..

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.