sábado, 12 de março de 2016

A aclamada "moderação" do Irão

Apesar do que os media proclamam, no Irão só pode votar-se em candidatos aprovados pelo regime terrorista dos aiatolás.

Quando se trata das "eleições" iranianas - não acredite no que o regime dos aiatolás lhe vende. Em Janeiro, o Conselho de Guardiães excluiu 99 por cento dos candidatos antes de a eleição sequer ter começado.

Os candidatos que não apoiam suficientemente o regime de terror e o Líder Supremo, não tiveram permissão para se candidatarem. No entanto, os media afirmam que os "moderados" ganharam as eleições.

Pura mentira - os verdadeiros reformistas reais foram desqualificados. Para combater esta falsa narrativa, criámos um vídeo explicativo na nossa página de Facebook.

Estes são alguns desses supostos "moderados" eleitos:

Mostafa Kavakebian - Secretário-Geral do Partido Democrata do Irão, que disse em 2008: "As pessoas que actualmente residem em Israel não são seres humanos".

Ali Movahedi-Kermani - um linha-dura notório que ameaçou destruir os EUA e Israel.

Mohammadi Reyshahri - um ex-ministro das Informações, que é responsabilizado  pela onda de assassinatos de dissidentes e presos políticos iranianos.

A realidade política no Irão é que os aiatolás radicais, apoiados pelos Guardas Revolucionários, permanecem firmemente no controle.



Via THE ISRAEL PROJECT 

Alguns vídeo do canal YouTube:


Eixo do terrorismo: Irão, Hamas e Hezbollah:


Regime terrorista do Hamas em Gaza agradece ao Irão o envio do armamento com o qual bombardeiam os civis israelitas:

O regime bárbaro do Hamas em Gaza, muito apoiado pelo Ocidente - com apoio moral e com o dinheiro dos contribuintes do Mundo Livre:
 
Mais um carregamento de armas iraniano para os terroristas que diariamente atacam civis israelitas:

O bilionário líder terrorista do Hamas, Ismail Haniyeh, recebe o apoio de outro regime terrorista - o Irão:



P. S. - As notícias que não temos podido dar-vos sobre o "moderado" Irão, são um prato cheio! Para além de anunciarem que não cumprem o acordo nuclear, "porque não aceitam ordens de não muçulmanos", os líderes islamistas do Irão continuam a testar mísseis coma frase "ISRAEL DEVE SER APAGADO DO MAPA" em Hebraico, e a oferecê-los aos seus vizinhos muçulmanos. Enquanto o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, esteve em Israel, lançaram alguns (vídeo AQUI).

Mais um míssil com a frase "ISRAEL DEVE SER APAGADO DO MAPA". O Mundo de bom grado oferece Israel de bandeja ao Irão e ao Islão. Até porque fica com dois problemas resolvidos: "Apazigua o Islão" e acaba de vez com os Judeus, esses chatos, que só sabem respirar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.