quarta-feira, 3 de junho de 2015

NÃO ao Mundial do Terrorismo!


Perante alegações de corrupção desenfreada, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, renunciou ao seu posto. Entre as acusações mais contundentes estão os supostos acordos de bastidores que levaram o Qatar a receber o campeonato do Mundo de 2022.
1.200 trabalhadores já morreram no Qatar, na construção dos estádios para o campeonato. Esses trabalhadores vivem em condições inimagináveis, ​​e mais milhares de mortes são previsíveis até 2022. Na sequência do devastador terremoto no Nepal, os trabalhadores migrantes nepaleses nem sequer foram autorizados a voltar para casa, para irem aos funerais dos familiares.
Desde há anos que o Qatar vem financiando o terrorismo em todo o mundo. O Qatar é apontado como o "financiador nº 1" do Hamas. Relatórios indicam que o Qatar já enviou milhões para ISIS, para os talibã e para a Al Qaeda. Autoridades dos EUA afirmam que Qatar pode ter-se tornado a maior fonte de doações privadas para grupos radicais na Síria e no Iraque.
Uma nova presidência da FIFA será eleita, e esta será uma oprtunidade para anular a realização do campeonato do Mundo do Qatar. O mundo precisa de ouvir a sua voz agora.
Assine se petição para exigir que os EUA, a Europa e outras nações tomem medidas para remover ao Mundial do Qatar.
 
Agradecemos o seu apoio.

http://salsa4.salsalabs.com/o/50872/p/salsa/web/common/public/signup?signup_page_KEY=8677&killorg=True


- No nosso marcador FUTEBOL, temos dado um la-mi-ré do envolvimento de Blatter e da FIFA com o terrorismo e o anti-semitismo islâmico.  Muito mais haveria para dizer, mas, ainda que fôssemos profissionais, não conseguiríamos cobrir toda a extensão do mundo podre do futebol, e neste caso do seu organismo máximo. Blatter foi forçado a demitir-se, graças a Deus. Uma grande vitória, mas esta é apenas uma batalha. Sucedâneos do megalómano suíço perfilam-se perante o trono deixado vago. Apelamos às pessoas de Bem para que não pequem por omissão. Cada assinatura conta!


Escravatura no Qatar:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.