sexta-feira, 26 de junho de 2015

Camião-Ramadão-Bombatão-Decapitação

“E quando encontrares os infiéis, corta-lhes as gargantas"  (Alcorão 47:4)
Este vídeo mostra um camionista-terrorista árabe a abalroar um veículo da organização de caridade israelita Yad Sarah, numa autoestrada em Israel. O terrorista, residente no colonato árabe de Issawiya, perto de Jerusalém, choca tenta atirar o veículo para fora da estrada. Felizmente, não houve vítimas.  No passado domingo, na Áustria, houve bastantes.

A jihad automóvel, aconselhada pelo ISIS e outros bandos terroristas islâmicos, continua na ordem do dia, em todo o Mundo. O que não entendemos é porque é que Israel, e os outros países atingidos por este flagelo, não repatriam imediatamente os colonos muçulmanos.
Sobretudo agora, que decorre o mês "sagrado" do Ramadão, os números da jihad e a fúria dos ataques intensificam-se.
Ontem, 8º dia de Ramadão de 2015, o saldo era de:
77 ATAQUES TERRORISTAS ISLÂMICOS
16  POR BOMBISTAS SUICIDAS
564 MORTOS
581 FERIDOS
segundo o site A Religião da Paz, que anualmente faz a contabilidade do Bombatão de Ramadão. No mesmo período e como habitualmente, nem um ataque foi feito em nome de qualquer outra religião.
E isto é o pouco que se sabe. 
As notícias do horror são tantas que acabam por insensibilizar. Um agricultor judeu (na imagem) foi espancado até à morte em Israel por jovens muçulmanos; duas crianças muçulmanas sírias foram crucificadas por terem quebrado o jejum do Ramadão; 16 homens acusados de "espionagem" foram executados em Nineveh, Iraque, com requintes de crueldade que ultrapassam a imaginação:
Etc., etc., etc.. nada disto interessa aos media nem à ONU, unicamente interessados em condenar Israel por se defender do Hamas.


Há poucos minutos, em Saint-Quentin-Fallavier, perto de Lyon, França, um grupo de muçulmanos atacou a fábrica Air Products com explosivos, causou dezenas de feridos, decapitou um homem e espetou a respectiva cabeça numa cerca metálica.
Desta vez não vai ser possível à Imprensa e aos políticos classificarem o ataque como um "acto tresloucado", porque as testemunhas foram muitas e os terroristas deixaram bandeiras islâmicas no local.
E assim vai o Ramadão. Com os líderes políticos, mais a Imprensa em peso, a fazerem campanha cerrada pela entrada de mais e mais milhões de colonos muçulmanos na Europa, nas Américas e em Israel.

VÃO BARDAMÉRTOLA!

 
Um islamófilo lusitano, perdidamente apaixonado pelo Islão, no Festival Islâmico de Mértola. Décadas de promoção do Islão no Ocidente como um Shangri-La, angariaram doses inesgotáveis de simpatia. Inversamente proporcional ao ódio à "tradição judaico-cristã".

ACTUALIZAÇÃO: Afinal, os políticos franceses afirmam, mais uma vez, que este acto jihadista, assumido e assinado, não o foi!


A nossa compatriota Palmira Silva também foi decapitada por um terrorista islâmico, mas, segundo os media e os políticos, terá sido ela a pegar na faca e a auto-decapitar-se.
O Islão, mais que a faca e o queijo na mão, tem a faca e os nossos pescoços na mão!
É por estas e outras que o António Costa deu 3 MILHÕES DE EUROS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA MESQUITA EM LISBOA! Enquanto tanto português passa fome.

Já assinou a petição? Tem medo que o decapitem se assinar? Se não assinar é mais provável que o façam. Em França já são 10% e já decapitam como na Síria ou no Iraque.


RE-ACTUALIZAÇÃO:  Com o decorrer do dia, atentados na Tunísia, Kuwait e em África. Para além da matança "banal" na Síria e Iraque, terras de Califado, e nas regiões dominadas pelo Boko-Haram, Al-Nushra e outros sindicatos do crime. O ISIS apelou a uma vaga de atentados especialmente acutilante no dia de hoje, sexta-feira, dia "sagrado" do Islão, para celebrar o Ramadão.
Nas Televisões, o muçulmano e apoiante da Irmandade Muçulmana, Barack Hussein Obama assevera que "os atentados não estão relacionados entre eles". Uf! Que alívio para as famílias das vítimas! Lancemos foguetes! Os comentadores também se mostram "aliviados" com essas declarações. 
Que circunstâncias serão adiantas para "justificar" a próxima vaga de atentados islâmicos impossíveis de esconder do público?  "Hoje foram executados pelos jihadistas mais 84 inocentes, mas Obama já adiantou que todas as vítimas tinham pé-chato! E que os terroristas não gostavam de maionese!".
Na CM-TV não se lembram que já houve outras decapitações islamistas na Europa. Pelo menos a de Lee Rigby e a de Palmira Silva. Houve também uma rapariga violada, assassinada, cozinhada em kebabs e vendida aos clientes, Também no Reino Unido. 
O xeque David Munir já deve estar a fazer exercícios de aquecimento para aparecer nas Televisões, Rádios e Jornais todos, a jurar a pés juntos que nada disto teve a ver fosse o que fosse com o Islão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.