domingo, 29 de dezembro de 2013

Viuva Negra, Viuva Branca

Aviso às pessoas boazinhas e bem-pensantes que acham que «não se deve mencionar o terrorismo islâmico porque este não existe disse-me o sheikh Munir»: HOJE NÃO ACONTECEU NADA EM VOLVOGRADO!

Os malandrões «fomentadores do ódio» podem continuar a ler o post:



É conhecido problema da «ocupação» da «Palestina» pela Rússia, o que lhe valeu este «acto desesperado e valente de resistência islâmica»...

Atentado em Volgogrado mata 16 pessoas e faz soar alarmes no Kremlin - Público

Desta vez o Público refere o Islão como causa do atentado, que visava muito mais gente. Valeu a inabilidade da terrorista!

O Islão está em guerra com o resto do mundo, desde o 11 de Setembro, mas a esquerda bem-pensante continua em estado de negação, como parte do mundo estava antes da II Grande Guerra. Cuidado, que depois pode ser tarde!

Duvida? Veja o mês de Novembro deste ano:


 Ataques Terroristas Islâmicos:
223
 Países Atingidos:
21
 Religiões Atingidas:
5
 Mortos:
1330
Feridos Graves:
2425

Agora, se quiser ver a contabilidade dos ataques terroristas islâmicos desde o 11 de Setembro, consulte esta lista:











Há uma razão para que se lhe chame terrorismo islâmico, e não é porque falsamente se atribuem motivações islamistas aos terroristas, mas porque o Islão é o objectivo e a motivação dos terroristas.
Daniel Greenfield
 ____________________

Thumbnail image for Lewthwaite.jpg
 A Viúva Branca ainda conserva a cabeça sobre os ombros...

É curioso que o Público fale de uma viúva negra, o nome que na Rússia dão às terroristas suicidas muçulmanas. É que uma estratégia através da qual os islamistas exploram o sentimento de culpa pós-colonial dos Ocidentais é apelidar de «racismo» toda a denúncia do terrorismo islâmico.
Pois bem, a nossa amiga  Samantha Lewthwaite, também conhecida como a Viúva Branca, uma inglesa viúva de um dos terroristas suicidas dos atentados do 7 de Julho em Londres, anda agora pela Somália a pregar a guerra santa nas costas de um camelo!!!
A viúva de Maomé, (outra viúva) a famosa Aisha, diz-se que também andou na guerra santa em cima de um camelo, na luta contra as forças de Ali ibn Abi Talib, numa batalha que ficou conhecida com a Batalha do Camelo, entre xiitas e sunitas, em 656. A coisa vem de longe, co'a breca!
A notícia foi publicada no Telegraph. Já temos escrito sobre essa rapariga inglesa que se converteu ao Islão e desatou a matar pessoas como se não houvesse amanhã. Enquanto escreve odes poéticas a Osama bin Laden, outro grande senhor do fado...
_________________

Agora veja a magnitude do problema, mesmo quando eles não explodem comboios e aviões:

993407_631181406926408_468448561_n

Do site Ventos da Jihad:

"Em Moscovo, as mulheres cristãs étnicas têm uma média de 1,1 filhos. Em contraste, as mulheres muçulmanas têm 2,3 filhos... Em Moscovo, as mulheres tártaras têm seis filhos em média,  e as da Chechénia e da Inguchétia têm 10. Além disso, entre três milhões e quatro milhões de muçulmanos mudaram-se para a Rússia a partir de ex- repúblicas da URSS, principalmente do Azerbaijão e Cazaquistão, e alguns russos étnicos estão a converter-se ao Islão.

    Estas tendências apontam para o declínio do número de cristãos em 0,6% ao ano e os muçulmanos aumentam na mesma proporção, o que terá efeitos dramáticos ao longo do tempo.


    Alguns analistas prevêem que os muçulmanos se tornem uma maioria no século XXI, uma revolução demográfica que mudaria fundamentalmente o carácter do país."
"Pense em como a política externa russa será afectada. Pense no que o exército russo vai - ou não - fazer, se a maioria dos soldados forem muçulmanos.

Mas (...) pode haver uma interrupção nessa mudança demográfica.

Perguntaram a Putin sobre a maioria muçulmana prevista para o seu país. Putin respondeu: "Nós não vamos deixar isso acontecer."

- Enquanto isso, Obama:


obamagolf

- Mas não é só o Obama. Os líderes europeus andam também numa de «apaziguamento» a la Neville Chamberlain com o Hitler...


______________________


A América e o resto do Mundo Livre, poderiam aprender alguma coisa com o Putin:
 
"Na Rússia vivem os russos. Qualquer minoria, seja de onde for, se quiser viver e trabalhar na Rússia, deve falar Russo e respeitar as leis russas. Se eles preferem a lei islâmica Sharia, então devem ir para os países onde ela se pratica. A Rússia não precisa das minorias. As minorias precisam da Rússia, e não lhes vamos oferecer privilégios especiais, ou tentar mudar as nossas leis para lhes agradar, não importa quão alto eles clamem «discriminação»! Devemos aprender com os suicídios nacionais dos Estados Unidos, Reino Unido, Holanda ou França, se queremos sobreviver como nação. Os costumes e tradições russos são incompatíveis com os hábitos primitivos de muitas minorias."
Vladimir Putin, Presidente da Rússia, dirigindo-se ao Parlamento russo, em  4.2.2013

5 comentários:

  1. No JN: "Líder religioso chefiava rede de roupa falsa feita em Portugal" (o líder religioso é islâmico, mas isso só aparece no fim, quase que com vergonha)...

    ResponderEliminar
  2. Mais detalhado:

    http://andaluciainformacion.es/marbella/367843/cae-la-principal-red-de-venta-de-ropa-falsa-de-espana-con-99-detenidos/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O politicamente correcto anda a custar-nos caro... :-(

      I.B.

      Eliminar
  3. Notícia tendenciosa num jornal brasileiro: http://www.planobrazil.com/israel-matou-tres-vezes-mais-palestinos-em-2013/

    Porque será que não falam das 16000 mortes causados pelo Islão em 2013?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Possivelmente foram os escudos humanos na Operação Pilar da Defesa. Mas essa publicação deve ser alinhada com a islamofilia...

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.