terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Quem é Dieudonné?

A saudação neo nazi dos neo nazis  Dieudonné e Anelka
Governo francês tenta travar humorista «acusado de » antissemitismo - diz o Público...

Raio dos judeus, que nem se pode fazer umas piadinhas com eles e pugnar pelo seu extermínio - é a mensagem que passa nas linhas e entrelinhas dos media - como passou hoje a condenação a Israel por ter respondido aos ataques do Líbano :-)

O Europe-Israel dá uma ajuda a clarificar quem é este  Dieudonné e seu gangue:
Dieudonné e Soral são ambos financiados pela República Islâmica do Irão, e pelo islamismo xiita. Dieudonné rodou o seu filme no Irão e foi financiado em 3.000.000 euros por Ahmadinejad. Ele reconhece claramente ser apoiante radical do Islão xiita, que é para ele a única via para os cristãos.

Soral admite que recebeu 3 milhões de euros do Irão para começar sua "Lista Anti-Sionista" ... Só que a lista só declarou alguns milhares de euros nas suas contas de campanha ... Soral diz que é um "agente estrangeiro" e apoia Bashar Al Assad e o Hezbollah xiita na luta contra o Islão sunita ...

É hora de todos os  jovens norte
africanos que estão a ser enganados por Dieudonné e Soral abrirem os olhos: eles apoiam os islamistas do Islão xiita. Provas no vídeo, para assistir até ao fim:
Análise de dois muçulmanos sunitas sobre estes dois agentes do Irão:
  


Mais do Europe-Israel:
Exclusivo: Aqui estão as revelações feitas por um membro da lista de anti-sionista, Ahmed Moualek, lançado por Dieudonné e Soral. Descobrimos que esta lista foi liderada pela Frente Nacional, e foi financiada pelo centro xiita islâmico Zarah, próximo do Irão e lutando contra o islamismo sunita. O Irão pagou 3.000.000 € ...



O final é esclarecedor sobre esta nebulosa associação anti-semita Dieudonné & Soral, Frente Nacional e islâmicos xiitas, todos eles relacionados! E como todas essas pessoas têm manipulado os jovens suburbanos...

Parte 2: "Quem são os membros desta lista? Porquê tantos militantes da Frente Nacional?"

1 comentário:

  1. O extraordinário da noticia do al-PÚBLICO é o "enfim" usado pela Clara Barata-Laden (como que a dizer: "para cúmulo do ridículo") e a sua explicação de a designação deste gesto é usada para "bolinhos" (como que a dizer: "pode alguém zangar-se com bolinhos e manguitos?")

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.