quarta-feira, 23 de maio de 2018

PALLYWOOD - Jornalistas PAGOS para difamarem Israel

'QUEM PAGA, ESCOLHE A MÚSICA'

Liberman sugere que dinheiro muçulmano paga a propaganda anti-Israel da CNN, BBC, France 24 e outros.
Ministro da Defesa critica 'festival da hipocrisia' sobre a violência em Gaza.


O ministro da Defesa, Avigdor Liberman, afirmou na sexta-feira que o dinheiro para propaganda pago pelos países muçulmanos estimula o preconceito dos media globais contra Israel. 
Questionado durante uma entrevista no noticiário da Hadashot TV sobre se Israel estar a perder a batalha pela cobertura mediática sobre os eventos na Faixa de Gaza, Liberman disse: “Há um Estado judeu no mundo. Há 57 Estados muçulmanos, todos com orçamentos muito maiores” do que Israel. 
"Em última análise, a pessoa que paga, escolhe a música", disse ele. "Quando passamos por todos os canais internacionais - CNN, France 24, BBC - vemos que 90% de todas as propagandas vêm do mundo muçulmano". 


As mortes de 62 árabes de Gaza durante os protestos violentos de segunda-feira ao longo da fronteira de Gaza foram recebidas com indignação internacional e pede-se uma investigação independente dos eventos. 
O Hamas admitiu posteriormente que 50 dos mortos eram membros do grupo terrorista. Três outros eram membros da Jihad Islâmica. Mas esses factos receberam pouca cobertura na Imprensa internacional. 
- Excerto de um artigo do TIMES OF ISRAEL.


..........................................



Nem vale a pena traduzirmos o resto do artigo.  Os jornalistas são uma classe completamente vendida ao islamismo, ao serviço da extrema-esquerda e do globalismo. São uma classe profissional completamente desacreditada. 
Os jornalistas branqueiam o terrorismo islâmico, ocultam os massacres islâmicos, e atiram-se a Israel como gato a bofe, porque Israel se defende dos terroristas do Hamas, do Hezzbollah, do ISIS, da Jihad Islâmica, dos mesmíssimos terroristas que a França, o Reino Unido, os Estados Unidos, até Portugal, combatem.
Aliás, os jornalistas apoiam activamente esses gruipos terroristas, como temos demonstrado, com provas e exemplos concretos - veja a nossa secção Jornalismo.
Os jornalistas são quase todos militantes de extrema-esquerda, e portanto anti-Israel e pró-Islão. Os patrões deles só querem saber do dinheiro que os países islâmicos lhes pagam. É o casamento ideal. 
Veja também o post anterior, sff:
Para os islamistas, a existência de Israel é um insulto e uma ofensa


                     Descubra PALLYWOOD, a propaganda global anti-Israel!


Imagine que os jornalistas passavam a VERDADE sobre Israel nas Televisões! 
Quem é que as massas depois iriam odiar? Se lhes tirassem o bode expiatório, as massas iriam perceber quem é que realmente merece ser odiado... Para se manter o povão obediente e amorfo, nada como arranjar um inimigo exterior. Édos livros!...
Nos vídeos abaixo: alguns exemplos das encenações dos jornalistas com os terroristas, para demonizarem Israel. 


Pintam as criancinhas de encarnado, elas deitam-se e fazem-se de mortas, os jornaleiros nazis fotografam e e divulgam como sendo "crimes" dos mauzões dos judeus. Vale tudo! E com sorte ainda ganham um prémio de jornalismo, pelo seu heroísmo! Dos lobitinhos do Hezzbollah aos balsemões do Bilderberg, tudo lucra, minha gente!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão desactivados pois o blogue está inactivo. As nossas desculpas por qualquer incómodo.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.