sexta-feira, 24 de março de 2017

Olha! Jihad Automóvel em todo o Mundo!


"Faz guerra contra os não-muçulmanos e mata-os até eles se submeterem e até a única religião ser o Islão".

 Na sequência de:

Olha! Mais Jihad Automóvel na Bélgica!

Olha! Mais Jihad Automóvel em Itália!


ALGUNS ATAQUES RECENTES DA JIHAD COM AUTOMÓVEL E FACA: 
O ataque terrorista de hoje em Antuérpia é o mais recente de uma série de incidentes semelhantes em todo o mundo, onde extremistas usaram veículos como armas. 
Ontem, quatro pessoas foram mortas num massacre nas imediações do Parlamento Britânico, em Londres, quando um terrorista inspirado pelo ISIS esmagou peões e esfaqueou um polícia. 
Foi morto a tiro por polícias armados. 
No Dia da Bastilha, no Verão do ano passado, 86 pessoas foram mortas quando um camião foi atirado contra a multidão que assistia ao fogo de artifício em Nice. 
Quatro meses depois, um massacre inspirado pelo ISIS foi realizado na Alemanha, quando um terrorista atirou um camião contra um mercado de Natal em Berlim. 
Doze pessoas morreram no ataque, em 19 de Dezembro. 
Este ano, um motorista de camião ‘palestino’ atropelou e depois fez marcha-atrás e voltou a atropelar, um grupo de soldados israelitas. 
O ataque ocorreu em 8 de Janeiro e matou quatro pessoas. 
Até agora, morreram quatro pessoas no ataque de Westminster Bridge, que ocorre no aniversário de outro acto mortal de terrorismo em nome do Estado Islâmico, em Bruxelas, que matou 32 pessoas. 
A revista de propaganda da ISIS pede regularmente aos atacantes solitários que usem camiões e outros veículos como armas mortais. 
Em resposta à ameaça de terror, a França está em processo de construção de um muro à prova de balas, em torno da Torre Eiffel, destinado a proteger o marco icónico de potenciais jihadistas. 
(É um muro bonzinho, porque é na França socialista e islamófila. Se fosse em Israel ou nos Estados Unidos, para SALVAR VIDAS, era um muro mauzão!).
A seguir, recordamos alguns dos casos mais aparatosos, de que aqui falámos na devida altura:
TERROR EM WESTMINSTER


Ontem, no primeiro aniversário de um ataque terrorista inspirado pelo ISIS em Bruxelas, que matou 32 pessoas, houve terror nas ruas de Londres. 
Quatro pessoas morreram quando um extremista islâmico atirou o seu Hyundai 4x4 contra a multidão, em Westminster Bridge, esmagando pedestres e ciclistas. 
Quarenta pessoas ficaram feridas.
Depois de bater com o carro nas grades da Câmara dos Comuns, o atacante correu para o edifício icónico e esfaqueou um polícia até à morte. 
O atacante foi morto a tiro por polícias armados.

DIA DA BASTILHA

 
Na noite de 14 de Julho de 2016, um camião de carga de 19 toneladas atropelou a multidão que celebrava o Dia da Bastilha na Promenade des Anglais, em Nice.
O "migrante" tunisino do ISIS, Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, estava ao volante, e depois de trocar tiros com a Polícia, foi morto a tiro.
86 pessoas morreram e 434 ficaram feridas.
MERCADO DE NATAL DE BERLIM

Um camião esmagou a multidão num mercado de Natal na Breitscheidplatz, em Berlim, Alemanha. 
Anis Amri roubou um camião de carga e matou 12 pessoas. 
Entre a dúzia de pessoas mortas no ataque terrorista inspirado pelo ISIS a 19 de Dezembro de 2016, estava o motorista original do camião, Lukasz Urban, que foi encontrado, morto a tiro, no lugar do passageiro. 
Amri era um tunisino que não conseguira obter asilo político no país. Foi morto em Milão quatro dias depois, após uma caçada internacional.

 ATAQUE A SOLDADOS EM JERUSALÉM
Em 8 de Janeiro deste ano, um 'palestino' chamado Fadi Qunbar, de 28 anos, atirou um camião contra um grupo de soldados israelitas que visitavam um ponto turístico popular em Jerusalém, matando quatro pessoas e ferindo 15, numa imitação chocante dos massacres de terror de Berlim e Nice.
O vídeo chocante da cena mostra o motorista a fazer marcha-trás sobre os soldados, deixando 10 deles sob as rodas.
Nota: agências noticiosas particularmente amigas da jihad, como a Associated Press, não consideram a matança de israelitas como terrorismo. 

OHIO STATE UNIVERSITY

Um refugiado somali feriu 13 pessoas quando atingiu com o seu carro um grupo de pessoas na Ohio State University, em Columbus. 
Abdul Razak Ali Artan foi morto a tiro pela Polícia. O ISIS alegou, através da sua agência de notícias Amaq, que ele tinha agido em nome do grupo terrorista. Depois de esmagar as pessoas com o carro, saiu e tentou esfaquear mais pessoas.

 ATAQUE AO PARLAMENTO CANADIANO

O ataque terrorista ao Parlamento Britânico tem semelhanças impressionantes com o assalto ao Parlamento do Canadá em Outubro de 2014. 
Esse incidente também combinou o uso de um veículo como arma e um ataque à Polícia - e não teve consequências muito piores graças à rápida reacção das forças de segurança. 
Um atirador, mais tarde identificado como Michael Zehaf-Bibeau, matou uma sentinela que guardava um memorial de guerra perto do edifício do Parlamento, em Ottawa.
Entrou no carro e dirigiu-se para o Parlamento, ainda empunhando a espingarda de caça, antes de sequestrar outro veículo e se dirigir para o edifício principal do complexo. 
Zehaf-Bibeau - um jihadista de 32 anos - chegou ao Parlamento, e alvejou um polícia, antes de ser ele próprio alvejado pelo sargento Kevin Vickers e depois morto por outro agente.
Fonte
Lembramos que este são apenas alguns dos ataques da jihad automóvel. Israel (leia-se os judeus de Israel) é o país mais atingido - ver INTIFACADA

 -------------------------------------

Os especialistas continuam sem conseguir descortinar o que provoca estes ataques...


O Islão não é, de certeza!

P.S. - E porque não ler o Alcorão e estudar a sua interpretação por parte das diferentes autoridades islâmicas? As pessoas passam a vida a dizer que o Alcorão é uma maravilha e nunca lhe leram uma linha. 

 

E JUNTE-SE-LHE O SENSO-COMUM:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.