terça-feira, 28 de março de 2017

BBC Brasil: Terrorista de Londres pode ser um Lutador da Liberdade



Raramente, se é que alguma vez sucedeu, a BBC se refere a actos de violência politicamente ou nacionalisticamente motivados contra israelitas como sendo terrorismo. No entanto, a BBC não hesita em chamar terrorismo ao terrorismo quando se trata de ataques em solo britânico, sejam estes levados a cabo por republicanos irlandeses ou pelos chamados lobos solitários, inspirados pela Jihad Islâmica.

Dada a necessidade de atender ao seu público interno, não foi uma surpresa que a BBC tenha classificado o terrível ataque terrorista da semana passada na Ponte de Westminster e no Parlamento de Londres, como um acto de terror. O público britânico aceitaria menos?


No entanto, os pagadores da taxa de TV e Rádio do Reino Unido, que custeiam a BBC e os políticos que ficaram sitiados  durante várias horas durante e após o ataque ao símbolo da democracia britânica, teriam ficado indignados com a política da subsidiária brasileira da BBC.

Quando um consumidor de notícias interessado questionou na página do Facebook da BBC Brasil porque é que o ataque terrorista de Londres tinha sido descrito como um "incidente", a resposta foi chocante:



Ironicamente, a taxa de licença da BBC, paga pelo público britânico, é definida pelo governo britânico, e promulgada pelo próprio Parlamento que foi submetido a um ataque terrorista. Embora a taxa de licença não financie muitos dos serviços de língua estrangeira da BBC, estes são considerados um braço importante para espalhar a influência da cultura britânica no exterior.

Assim, enquanto o Membro do Parlamento  Tobias Ellwood, Ministro para o Médio Oriente  e África no Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico, lutou bravamente para salvar a vida do agente da Polícia Keith Palmer, a subsidiária brasileira da BBC não só se recusou a chamar ao assassino do agente Palmer terrorista, como questionou se ele poderia ser qualificado de terrorista.

O  Editor da Honest Reporting, Simon Plosker, diz:

Será esta a mensagem que a BBC pretende difundir, em Português ou em outras línguas - de que um horrendo ataque terrorista contra membros do público e contra os políticos britânicos é simplesmente para ser tratado como um "incidente", sem qualquer julgamento moral?
Mesmo em Português, o público britânico e o governo entenderão que a BBC não só trai as vítimas do terror em todo o mundo, como está agora preparada para fazer o mesmo às vítimas à sua própria porta.



--------------------------------------

O nosso breve comentário: a devoção da BBC aos terroristas islâmicos e às ditaduras islâmicas é por demais conhecida. É impossível acompanhar a avalancha diária de encómios tecidos por essa prestigiada (!!!) estação de TV e Rádio ao reinado de terror do Islão global. Ficou célebre, por exemplo, a canonização do terrorista islâmico e canibal Abbu Sakkar:

Abu Jihadista Canibal


Não sabemos mesmo se a BBC não estará a cobiçar o título de publicação mais jihadista do mundo ao conhecido Al-Público, o maior ninho de serventuários do Islão no Mundo Livre! 

Se estiver interessado em dar uma vista de olhos na bandalheira islamo-comunista que é hoje o jornalismo, dê uma vista de olhos na nossa secção homónima, sff..

Sobre anti-semitismo nos media, isso nem vale a pena abordar. É um pré-requisito, nos tempos que correm. Nomeadamente na BBC

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.