quarta-feira, 21 de setembro de 2016

VÍDEO: Terrorista ataca polícias à facada em Jerusalém

Esta segunda-feira, um terrorista atacou à facada dois polícias em Jerusalém. Um dos agentes da autoridade é uma mulher, mãe de dois filhos, de 38 anos, que está entre a vida e a morte. O outro agente é um homem de 47 anos. Os polícias conseguiram neutralizar o terrorista sem o abaterem.

O ataque foi captado pelas câmaras de segurança:



 
 
Nos locais públicos, em Israel, há câmaras de segurança, que permitem evitar, tanto quanto possível, os ataques terroristas.
 
As imagens - como neste caso - estão disponíveis para o mundo inteiro ver quem ataca quem. No entanto, como o preconceito é muito maior que a racionalidade, muita gente teima que são os judeus que atacam os muçulmanos. Acredite: há quem assista ao vídeo acima e ache que o atacante dos polícias é a vítima.
 
Na Idade Média diziam que os judeus envenenavam poços e comiam crianças; no tempo dos Hitler e do Stalin diziam que transmitiam doenças, como os ratos, e que por isso tinham que ser exterminados; hoje dizem que matam "palestinos".
 
Este sábado, um terrorista tentou matar um soldado israelita:
A Imprensa mundial (como sempre) acusou o soldado de ter atacado o terrorista:
Quando é noutros países que não Israel, já ninguém contesta:
 
UM ANO DE INTIFACADA

Com o aproximar do Ano Novo Judaico, os ataques multiplicam-se. Nós falamos de um aqui e outro ali, apenas para ilustrar e tentar limpar os cérebros intoxicados pela campanha difamatória contra Israel.
 

Os ataques têm sido constantes nos últimos dias. Polícias e soldados têm conseguido evitar a maior parte deles.

A sociedade israelita já lida com os cruéis colonos muçulmanos há muito tempo. Nós aqui na Europa, após 4 séculos livres de muçulmanos, voltamos a experimentar o que os judeus já sofrem há 1,400 anos.

Como Israel teve que se tornar muito eficaz a prevenir ataques à bomba e a tiro (a cerca de segurança tem travado o genocídio dos judeus, graças a Deus), então os colonos islamistas recorreram à  INTIFACADA:

Sabe o que é a INTIFACADA?
 
É a campanha de assassinato de judeus promovida pelos líderes religiosos e políticos muçulmanos, com destaque para o mega-terrorista Mammoud Abbas, que o Mundo teima em considerar um "moderado", apesar de não diferir em nada de Osama bin Laden ou de qualquer outro terrorista.
 
Vale a pena consultar os posts com a etiqueta INTIFACADA. Não são exaustivos, mas são esclarecedores.
 
-------------------------
 
O ISLÃO É ISTO
 
 
Mas judeus e cristãos também são considerados seres supérfluos pelos donos do poder político e mediático.
 
Os actuais Donos do Mundo (ONUS, UNESCOS, Uniões Europeias, Obamas, Papas Franciscos, Dilmas, Costas, plutocratas anti-semitas Soros, islamófilas Angelas Merkels, quase todos os JORNALISTAS, etc., etc.) não podem estar-se mais nas tintas para o genocídio dos cristãos e dos judeus.
 
Nos países islâmicos (como nesta imagem, no Paquistão) é assassinado em média 1 cristão a cada 5 minutos. Os muçulmanos esquartejam bebés das famílias cristãs que recusam converter-se. Os judeus ainda têm o seu micro-Estado (apesar de infiltrado pelos islamistas e demonizado pela Imprensa e pelos políticos de esquerda), mas as minorias religiosas nos países islâmicos, estão a ser dizimadas. E nós, no Ocidente, abrimos as portas a milhões de colonos muçulmanos!


- Quando os muçulmanos atacam judeus, são considerados "heróis", "combatentes da liberdade""vítimas inocentes". Quando atacam outras pessoas, são considerados "cidadãos mentalmente instáveis devido ao stress".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.