segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O que acontece a quem deixa o Islão?


- Tu também, só me vens com sites anti-islâmicos! Não olhas para as coisas boas que eles têm.
É a observação recorrente de um amigo meu, quando me bombardeia com apologética islâmica e lhe remeto a dura realidade das atrocidades islâmicas.
Há pessoas assim, que não estudam por inteiro, que seleccionam as partes que sabem de antemão que não irão abalar as suas convicções. A arquitectura, os trajes, o chá de menta são muito bonitos. As pessoas são muito simpáticas (o Hitler e o Mao Tse Tung também eram). Mas o Islão é pior que o Nazismo e o Comunismo juntos (confirma quem experimentou as três atrocidades).
Tivemos décadas de doutrinação no relativismo cultural, que nos injectaram a ideia de que não temos o direito de recusar na nossa terra ideologias que colidam com os nossos valores de Democracia e Liberdade.
O Islão poderia até ser a melhor coisa do mundo. Poderia ser a maior fonte de felicidade. Que não é - é o sistema mais atroz que a Humanidade já conheceu.
Bastaria este aspecto para tornar o Islão COMPLETAMENTE INADMISSÍVEL:
A lei da apostasia determina que quem nasce muçulmano ou se converte, só pode deixar o Islão... morto! Degolado.
Todos os  ex-muçulmanos vivem com uma sentença de morte pendente sobre as suas cabeças. Porque se essa lei não existisse, o Islão já tinha acabado. Lindo, não é? Tão pitoresco!
Existe alguma outra religião ou ideologia legal na nossa Sociedade que preveja coisa tão refinadamente diabólica? Imagine o CDS-PP, a Cáritas, a Associação "Abraço", a Igreja Maná, o Vitória de Guimarães, a Federação Portuguesa de Badmington, preverem a degola de quem quisesse sair!
Mas  temos que "respeitar a diferença", não é verdade?
  
Nós até temos uma pequena secção com o básico do Islão:

Islão - O que o Ocidente Precisa Saber 

Para saber mais, para estudar e estar informado, visite o tipo de sites que o meu amigo se recusa a visitar, porque, na sua óptica, questionar o Islão é "racismo":

O TERRORISMO GLOBAL

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.