sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Festim de ódio do comunista José Goulão no funeral de Peres



Dia de funeral de Shimon Peres é dia global de ódio a Israel.

Se não soubesse o que já sei, hoje tinha ligado a TV pelas 7 e meia da manhã, tinha visto o Mundo de olhos postos no funeral de Shimon Peres, tinha ficado espantado com a lista de líderes mundiais presentes no funeral de um ex-Presidente de uma pequenina nação do Médio Oriente, e tinha ficado com a odiar Israel.


Na RTP, por exemplo, um aldrabão encartado chamado José Goulão, é apresentado como "especialista em Médio Oriente" e culpa Shimon Peres por todas as malfeitorias do Mundo, entre as quais os fracassos sucessivos das negociações de paz com os "palestinos". Um verdadeiro festim de ódio.

O que o gangue dos JORNALISTAS não diz, é que este Goulão, escreve no site do Bloco de Esquerda. Como outros "especialistas", não passa de um propagandista.

Quando esta criatura fala (já que a Democracia dá voz e liberdade de expressão a quem a pretende destruir), deve ser apresentada como comissário político do "BLOCO DE ESQUERDA",  para que as pessoas de boa-fé percebam que o que ele diz é apenas suja propaganda comunista.



  O Chico Louçã, na manifestação islamonazi de Lisboa


Não conhecia este canalha. Faço questão de me afastar o mais possível de nazis, islamistas, comunistas, gangsters, assassinos, violadores e outros malfeitores. Não alimento ódio, apenas cultivo uma distância saudável em relação ao Mal.

Os grandes meios de comunicação estão totalmente dominados pela Esquerda, sobretudo pela esquerda mais radical, como o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista. Felizmente que, apesar de terem os media em seu poder, os comunistas continuam sem grande expressão eleitoral, conseguindo captar sobretudo jovens privilegiados, hippies e gente mal formada, como eles.



Propaganda islamista à escala global: A "Autoridade Palestina" festeja a morte de Peres (o amado Hamas e a Esquerda ocidental também) e manda-o "arder no Inferno" mas os media louvam a presença do mega-terrorista Abbas no funeral.


MENTIRA MIL VEZES REPETIDA...

Nos outros canais, outros goulões aldrabões verberavam Israel, apresentavam o líder terrorista Mammoud Abbas como um herói e um paladino da paz, participavam no festim de ódio. Na Rádio, o mesmo. Nos jornais, o mesmo. Mentiras mil vezes repetidas (já diaiam os nazis), acabam por ser aceites como verdades.

Como temos demonstrado exaustivamente (com todo o tipo de documentos) é como é facto assente, na História (e no Direito Internacional):


- Israel é uma nação com mais de 5 mil anos. Jamais existiu um país árabe chamado "Palestina"; os Árabes em Israel são INVASORES - como aqui na Europa.

- O Hamas, a Fatah, e outros grupos ditos "palestinos", são iguais à Al-Qaeda, ao ISIS e a tantos outros grupos terroristas islâmicos, que o Mundo assim classifica - porque não atacam preferencialmente Israel. Os que atacam Israel são "combatentes da liberdade".

- Israel não ocupa a "Cisjordânia" nem os Montes Golã. A Judeia e Samaria e os Montes Golan são territórios israelitas de pleno Direito.
- A resposta dos Árabes a todas tentativas de paz tem sido invadir Israel, atacar Israel, avançar com vagas de terrorismo e tentar de uma vez por todas anexar todo o território de Israel e "atirar os judeus todos ao mar".

- Israel ofereceu 88% do seu território aos invasores para estes fazerem o seu Estado (a Jordânia), mas o seu objectivo, desde há 1,400 anos, é obliterar Israel e extinguir os judeus.

- Uma vez na posse  de Gaza (território reivindicado pelos terroristas do Hamas) a acção seguinte foi atacar diariamente Israel. Ainda assim, Israel chegou a oferecer quase toda a Judeia e Samaria aos Árabes, e a resposta foi, como sempre: "NÃO!".

Negar o que acima afirmamos é como negar o Holocausto (como fazem os amigos islamistas do Goulão).  Mas a extrema-esquerda (como a extrema-direita neo-nazi) não se rala nada com isso, reescreve a História e reinventa a realidade,  a seu bel-prazer. 

Nos nossos dias de idolatria, a TV é um deus. De modo que ninguém irá tratar de verificar que tudo o que o Goulão e outros do mesmo calibre dizem, são MENTIRAS e propaganda islamista:



 - "A malta não quer saber disso! A malta já sabe que Israel é os maus, man! E a malta quer ganzas! E não pagar propinas! E aborto livre e gratuito! E o Festival Islâmico de Mértola! E cenas!".

Tão-pouco irão tratar de averiguar que, sob a capa de um circunspecto "especialista em Médio Oriente" se esconde apenas um ESQUERDOPATA, igual a tantos outros.

O Arnaldo Matos, pelo menos, é terrorista, mas não é hipócrita:



QUANDO OS TERRORISTAS ATACAM PARIS, O MUNDO MANIFESTA-SE CONTRA O TERROR. QUANDO OS TERRORISTAS ATACAM ISRAEL, O MUNDO MANIFESTA-SE CONTRA ISRAEL. 

Mesmo quem, como eu, ignora por completo os profissionais da MENTIRA que são os grandes media, e evite criteriosamente a propaganda de extrema-esquerda disfarçada de jornalismo, pode rapidamente verificar, graças à Internet, a obsessão anti-Israel e o apoio ao terrorismo por parte do comunista José Goulão:
No site Esquerda.net, para além, de acusações delirantes que responsabilizam Israel pela guerra civil na Síria (a doença é forte) Goulão e os seus camaradas brindam-nos com propaganda e aldrabice deste quilate:

"A terceira Intifada, a revolta dos palestinianos contra o ocupante, já começou. Mas desta vez assume a forma da mobilização de massas não-violenta contra o regime de apartheid imposto por Israel, pela libertação dos presos e contra a extensão dos colonatos."

"Israel quebrou todos os compromissos que alicerçam o cessar-fogo precário, entre o Estado de Israel e a liderança do Hamas, e expande a ocupação de forma silenciosa."

E muito mais. Verdadeiras câmaras de eco dos jihadistas.

Para estes dementes, apoiantes assumidos do terrorismo, até o Hamas é bom!

Nada que admire, tratando-se de psicopatas que idolatram os regimes islâmicos (onde não há  qualquer liberdade ou Direitos Humanos), que acham que a Venezuela ou a Coreia do Norte são paraísos, que admiram a Revolução Cultural de Mao ou o Estalinismo, que veneram o "Che" e outros genocidas como divindades e que odeiam todos os regimes livres e democráticos.
Um bom exemplo da "mobilização de massas não-violenta" é a INTIFACADA:


Aqui, por exemplo, temos dois polícias israelitas a atacarem a faca de um "palestino" com os seus corpos. Pelo menos é assim que o Goulão e o seu Bloco de Esquerda, e a Esquerda em geral, o vêem:



 A ESTRATÉGIA DA ESQUERDA


O Mundo Livre, com muito sacrifício, conseguiu derrotar o Comunismo Alemão (vulgo Nacional-Socialismo, ou Nazismo). O Comunismo institucional da esfera soviética, que promoveu o caos e a guerra durante décadas, também acabou.

Hoje, o fragilizado movimento comunista (ideologia responsável pela morte de mais de 100 milhões de pessoas, no século passado), tem na Imprensa e nas Universidades o seu bastião de envenenamento das mentes.

Aliado ao Islão (270 milhões de mortos, consegue ultrapassar o Comunismo), o Comunismo pretende alcançar o que jamais logrou: destruir o Mundo Livre.
Israel e os Estados Unidos são principal obstáculo a  esse plano diabólico. Daí o ódio visceral  e pútrido dos goulões da vida.





Modas nocivas de meninos bem, ricos e ignorantes, glorificam brutais e malignos e assassinos.

"Palestinos", os heróis do Goulão.

No final do dia de hoje, milhões e milhões de espectadores de TV, ouvintes de Rádio, leitores de jornais, ficarão a odiar ainda mais Israel, e a amar ainda mais o islamismo. Graças aos goulões, aos boaventuras, aos louçãs e a outros monstros com tribuna permanente nos media.
Custa vidas inocentes de israelitas, vítimas do terror islamista. Mas custa também as de não-judeus (pessoas propriamente ditas, portanto). 
É o caso do Holocausto dos cristãos no Médio-Oriente, que vão sendo abatidos ao ritmo de 11 por hora, sem que os goulões pestanejem. Se calhar até aplaudem.

 OLAVO RESUME:
 
"Todo o comunista, sem excepção, é cúmplice de genocídio, é um criminoso, um celerado, tanto mais desprovido de consciência moral quanto mais imbuído da ilusão satânica da sua própria santidade.  
Nenhum comunista merece consideração, nenhum comunista é pessoa decente, nenhum comunista é digno de crédito.  
São todos, junto com os nazistas e os terroristas islâmicos, a escória da espécie humana. Devemos respeitar seu direito à vida e à liberdade, como respeitamos o dos cães e das lagartixas, mas não devemos lhes conceder nada mais que isso. E seu direito à vida cessa no instante em que atentam contra a vida alheia".

PRIMEIRO LEVARAM OS JUDEUS...

E agora levam os cristãos, perante a indiferença dos media e da ONU, dos políticos e das ONG's, todos demasiado ocupados a combater o micro-Israel, a única democracia do Médio Oriente e um dos maiores pilares do Mundo Livre.



Apesar de tudo, mais vale os goulões espumarem de ódio, do que chorarem lágrimas de crocodilo pela extinção dos judeus. Como choram pelos milhões assassinados pelo Nazismo e pelo Comunismo. Como chorarão, hipocritamente, quando morrer o último cristão do Médio Oriente (que não viva em Israel, o único lugar onde os cristãos estão em Paz).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.