segunda-feira, 22 de maio de 2017

Mais de meio milhão de apoiantes da Declaração de Jerusalém


O presidente do município de Jerusalém, Nir Barkat, ficou visivelmente emocionado quando recebeu um livro histórico, compilado pela United with Israel, (Unidos Com Israel) de mais de meio milhão de assinaturas de membros de todo o mundo, declarando o apoio a uma Jerusalém unida como capital eterna do Estado judeu.  
O timing foi perfeito. Poucos dias antes do Yom Yerushalayim - Dia de Jerusalém, quando israelitas e judeus de todo o mundo comemoram o 50º aniversário da reunificação da capital israelita. 
Durante a Guerra dos Seis Dias de 1967, quando Israel teve que se defender das nações árabes vizinhas, decididas a aniquilar o Estado judeu, o IDF (Forças de Defesa de Israel) conseguiu uma vitória milagrosa, culminando na reunificação de Jerusalém, a antiga capital judaica.  
Num projecto único, a UWI acumulou mais de 500 mil assinaturas afirmando:  
"Declaro que Jerusalém é a capital eterna do Povo Judeu e apoio todos os esforços para manter e fortalecer uma Jerusalém unificada como capital indivisa do Estado de Israel". 

O Fundador da UWI, Michael Gerbitz, ficou encorajado pela resposta calorosa do presidente, e expressou o apreço ao Sr. Barkat pelo grande trabalho que ele fez em nome dos moradores de Jerusalém e do povo judeu em geral. "Eu belisco-me todos os dias para ter certeza de que é real", disse Barkat, enquanto expressava os seus sentimentos de profunda honra e gratidão por servir como autarca de Jerusalém.


 Barkat assinou a Declaração de Jerusalém da UWI.

Durante o encontro, Barkat apresentou ao United With Israel uma mensagem pessoal de apreço, por permitir "aos amigos e apoiantes de Jerusalém unirem-se e mostrarem o seu compromisso com a capital eterna, unida e indivisível de Israel, coração e alma do povo judeu". 
A UWI tem perto de cinco milhões de membros. Desde a publicação do livro há algumas semanas, o número de apoiantes tem aumentado em dezenas de milhares e continua a crescer rapidamente. 
Demonstração histórica de apoio a Jerusalém 
A Declaração de Jerusalém é histórica, por ser a maior exibição de apoio popular de sempre a uma Jerusalém unida. A iniciativa on-line em andamento, que já regista mais de 535 mil assinaturas, pode ser consultada em www.jerusalemdeclaration.com.

Barkat, o presidente da United With Israel, e o Livro com a Declaração de Jerusalém.

Barkat, como presidente de Jerusalém, foi o primeiro a receber o livro. Edições especiais foram impressas e serão apresentadas ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e ao presidente dos EUA, Donald Trump. 
A declaração histórica apoia o livre e aberto acesso a Jerusalém para todos os povos e religiões, sob a soberania do Estado de Israel, e rejeita o retorno do status de Jerusalém como uma cidade dividida, como foi o caso entre 1948 e 1967. 
Durante esse tempo, a Jordânia controlou a parte oriental de Jerusalém e proibiu os não-muçulmanos de entrarem nos locais sagrados, incluindo o Muro Ocidental e o Monte do Templo. 
O documento descreve a conexão inquebrável entre o povo judeu e Jerusalém. 
Nos tempos Bíblicos (século XI A.E.C.), Jerusalém foi estabelecida como a capital de Israel pelo Rei David. Desde então, tem havido uma formidável presença judaica na cidade sempre que historicamente possível. 
A conexão judaica com Jerusalém tem sido proclamada abertamente ao longo dos séculos, e os judeus em todo o mundo desejam sempre: "No próximo ano em Jerusalém!". 

Nick Barkat com o Michael Gerbitz da UWI e o rabino Ari Enkin.

A Declaração de Jerusalém da UWI exorta os líderes mundiais, incluindo o presidente dos Estados Unidos, a reconhecerem o vínculo inquebrável entre o povo judeu e Jerusalém e a garantirem que Jerusalém permanece a capital indivisa do Estado de Israel.  
O documento incentiva Netanyahu e Barkat, como representantes do Povo de Israel, "a continuarem a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para manter e fortalecer uma Jerusalém unida em benefício do Estado de Israel, do povo judeu e do mundo inteiro" 
Barkat a Trump: 'Jerusalém é unida e indivisível' 
Um dia após a visita da UWI ao presidente, e quando Jerusalém se prepara para comemorar o 50º aniversário da reunificação da cidade, Barkat lançou uma nova campanha, com um vídeo dirigido ao presidente americano, intitulado "Jerusalém permanecerá unida sob soberania israelita, para sempre".

O presidente de Jerusalém com a delegação da United With Israel.

No vídeo, programado especificamente tendo em vista a visita de Trump a Jerusalém e as negociações renovadas com a Autoridade Palestina, Barkat felicita Trump e emite uma mensagem para a administração americana: Jerusalém é una e indivisível. 
O vídeo de Barkat, que será distribuído como parte de uma campanha em larga escala na Internet e nos meios de comunicação tradicionais, antes da visita de Trump e das celebrações do 50º aniversário da reunificação de Jerusalém: 
Por: Terri Nir, United With Israel.

A UNITED WITH ISRAEL tem versão em Espanhol.


Há muito que apelamos a que assine esta declaração. Cada assinatura conta!

 CLIQUE AQUI PARA ASSINAR A DECLARAÇÃO DE JERUSALÉM


Chegou a hora de as nações apoiarem uma Jerusalém unificada:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.