terça-feira, 9 de maio de 2017

"Eles vão continuar a f**** a França ... e a culpa é tua, imbecil!"


Nota: o título do post é o título original deste artigo, traduzido para Português e com o "niquer" censurado.
Ontem à noite, o terrorismo voltava à França. A maioria dos franceses assim o quer, muitos deles na estúpida ilusão de que os islamistas (como os comunistas, os nazis e outros gangsters e assassinos) são capazes de sentimentos humanos. Não entendem que os valores morais são vistos por eles como fraquezas a explorar, para mais facilmente aniquilarem as sociedades. Fazem o mesmo erro que Israel, que continua a deixar que lhe imponham terroristas como interlocutores. Honra seja feita aos americanos, aos japoneses e a outros que não vão nesses lirismos. 

Um artigo de Martin Moisan, comerciante, em RIPOSTE LAIQUE
Basta assistir aos três vídeos abaixo para entender melhor quem estava aliviado na noite passada após a vitória de Macron. 
Os franceses, elegendo Macron, escolheram maciçamente, como afirma o talentoso blogger argelino Aldo Stérone, continuar a trabalhar para alimentar aqueles que estão em França para os substituírem. Esta é exactamente a afirmação do nosso amigo Aldo

"Através dos seus impostos, os franceses dão habitação, alimentação, cuidados de saúde e dinheiro àqueles que os irão substituir. Quando já não houver trabalhadores suficientes para sustentar os parasitas, será o caos e a violência. A França escolheu acolher populações incapazes de produzir ou ganhar o seu pão de cada dia. Os poucos africanos socialmente e profissionalmente integrados, que pagam as suas despesas, são um erro de casting, uma anomalia do sistema. 
Pouco a pouco, o Francês nativo é substituído e é feliz. Ele olha alegremente para a sua nação transformada num esgoto, mas ele está feliz, por nunca ter votado a favor da Frente Nacional. Para ele, antes desaparecer do que votar no único partido que quer limpar o esgoto".

Bastaria ter estado ontem à noite no Louvre, e ver, atrás das bandeiras francesas (a equipa de Macron fez as coisas muito melhor do que a de Hollande), quem foram os grandes vencedores. 
Os otários parisienses, que votaram em 90% pelo candidato da oligarquia e da diversidade, sorriam, enquanto os líderes se revezavam no pódio para conduzir uma noite musical que não tinha muito a ver com a França. 
Os nossos compatriotas estão muito orgulhosos, como diz o Aldo. Votaram esmagadoramente contra "a única candidata que pretendia limpar o esgoto".

(Para quem não sabe Francês, os vídeos seguintes mostram franceses nativos "emocionados" e felizes, e colonos islamistas a afirmarem que irão continuar a saquear a França).








Aldo Stérone, argelino a viver em França: "A França escolheu uma orientação civilizacional que varre todo o seu passado. Boa sorte para o futuro...".


E tudo isso é culpa tua, imbecil, que escolheste votar Macron, ou abster-te, para derrotar a "Besta Imunda"
Não foste capaz de formar a tua própria própria opinião, mesmo tendo acesso a todas as ferramentas para verificar que a propaganda  mediática com que te bombardearam, durante meses, era falsa. Imbecil!
Pensaste que eras um valente, um resistente, votando Macron, porque assim derrotavas a "descendente de Hitler", como os media do sistema martelam há  40 anos. Imbecil!
Acreditaste na fábula de que a saída do euro iria arruinar as tuas economias, que Macron era competente, e que Marine era um zero. Imbecil!
Estavas com medo de uma guerra civil, como foi anunciado em caso de vitória da candidata da Frente Nacional, e preferiste comprar a tua submissão, "votando bem". Imbecil!
Esta noite de domingo, como todos os covardes, estavas aliviado, o pior foi evitado, e estavas convencido de que tudo continuaria como antes, e que passarias através dos pingos da chuva. Imbecil!
Vais pagar a tua traição. 
Com a vitória de Macron, vamos ter centenas de milhares de migrantes a desembarcar em França, como o candidato do "En Marche!" fez saber, ao expressar a sua admiração pela obra de Angela Merkel, que ele apoia.


Quanto mais recém-chegados, mais a tua esposa e filhos, e talvez tu e os teus velhos pais, vão sofrer estes "comportamentos anti-sociais", como os media dizem, e as alegrias do "Living Together" à alemã, como na famosa noite da Passagem de Ano. Imbecil!
Quanto mais recém-chegados, mais os teus vizinhos, os teus compatriotas (Macron fala de concidadãos) correm o risco de sofrer os ataques que têm atingido os infelizes moradores de Paris ou Nice. Mas quando olhamos para a forma como tu votas e como eles votam, pareces que tu e eles gostam de ser atacados! Imbecil!
Quanto mais recém-chegados, mais tu vai sofrer, num período de desemprego em massa, para pagar as necessidades deles, e para garantir que eles possam ter acesso gratuito a tudo, coisa que 30% dos franceses não toleram mais. Imbecil! Imbecis!
Imbecis, milhões de trabalhadores eleitores de Macron, que se manifestaram contra a lei El-Khomri/Macron, e que vão assistir ao seu agravamento, enquanto Marine propunha a sua revogação. (...)
Imbecis, esses milhões de motoristas eleitores de Macron, que lamentam que estão a ser espoliados depois de um flash de radar, enquanto Marine propunha acabar com a carta de condução por pontos. 
Imbecis, esses artesãos arruinados, eleitores de Macron, enquanto Marine propunha uma moratória sobre as suas dívidas. 
Imbecis, esses milhões de amantes da Natureza eleitores Macron, que serão submetidos à implantação de milhares de turbinas eólicas, que desfiguram a nossa paisagem, enquanto a Marine queria acabar com esse escândalo que enriqueceu empresas privadas estrangeiras. 
Imbecis, essas chorosas feministas, como Elisabeth Badinter, que se dizem horrorizados com o véu islâmico, e votaram num candidato que vai permitir esse símbolo de opressão das mulheres no trabalho, e, provavelmente, o irá reintroduzir nas escolas. 
Imbecis, os 20 milhões de franceses e os 4 milhões de eleitores brancos, e os milhões de eleitores que deixaram a conspiração de Hollande ter pleno sucesso, com a cumplicidade de juízes, jornalistas, e de todo o sistema mafioso. 
Vamos sofrer as consequências da vossa covardia, da vossa submissão e da vossa traição. Mas, ao contrário de vocês, bando de covardes, estamos preparados para o que aí vem, e não seremos apanhados de surpresa. 
Mas dou-te um conselho, imbecil: no dia em que as coisas explodirem, não venhas pedir-me ajuda...

Martin Moisan

Ontem à noite eu vi a perturbadora e acéfala Geração Macron
FRANÇA: Ditadura vil ao serviço dos poderosos e apoiada pela Al-Qaeda 
França - O Regresso da RESISTÊNCIA 
Presidentes de universidades francesas imploram que estudantes votem no ex-banqueiro Macron 
Marine "Medo" X Macron "Esperança"
 Islamização: "A França preocupa-me..." - por Boualem Sansal
Etc.. 
(Emigre enquanto pode, porque em Portugal vai ser pior. O Marcelo acha o Alcorão "fascinante" e "inspirador", e a quase totalidade da classe política lusa anda numa fona, a beijar as babouches do venerável Al-Cotoveladas (que a paz seja sobre ele) na esperança de ter a cabeça poupada quando ele for O Poder. Bem se enganam...).

"E seguem chegando em hordas, até mesmo a bordo de navios de luxo, conforme pode ser visto logo no início do vídeo. Enquanto isso, a desgraça vai aumentando: os estupros passam a ser crimes corriqueiros, a desordem social carregada de ocorrências policiais virou rotina, e ninguém sabe como dar paradeiro a esse estado caótico, em que os nativos começam a ter que vergar a cabeça às vontades dos imigrantes."


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.