terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Shira. Shir. Erez. Yael. Jamais vos esqueceremos.



Erez Orbach, Yael Yakutiel, Shir Hajaj e Shira Tzur. Assassinados a mando de Mammoud Abbas, o terrorista que o Mundo trata com honras de Estado.
A INTIFACADA é a campanha de assassínio de judeus por todos os meios disponíveis, lançada por Mammoud Abbas há já 15 meses, e que custou a vida a centenas de pessoas - quer às vítimas israelitas, quer aos jovens terroristas islâmicos que Abbas incita ao "martírio em nome de Alá". Consulte a secção INTIFACADA e confirme os discursos de Abbas, dos políticos e dos clérigos islâmicos a apelarem ao extermínio dos judeus, sff..

Este domingo, um terrorista atirou o seu camião contra um grupo de pedestres no bairro de Talpiot em Jerusalém.
 
Quatro israelitas foram mortos: Erez Orbach, Yael Yakutiel, Shir Hajaj e Shira Tzur. O mais velho dos soldados assassinados tinha apenas 22 anos.

Enquanto Israel chora, os 'palestinos' estão a comemorar nas ruas: 
 
Veja vídeo AQUI.


Fatah, Hamas, ISIS, "Palestina", a mesma luta. 

"Palestinos" e ISIS celebram matança de judeus com a FESTA do costume


O Hamas realizou uma gigantesca manifestação à meia-noite depois de a notícia do ataque ser conhecida. Em Gaza, foram distribuídos doces. A Fatah, o partido do presidente 'palestino' Abbas, comemorou o ataque na sua plataforma oficial nas redes sociais.

Os líderes 'palestinos' incitam ao terror e a 'Autoridade Palestina' paga cerca de 140 milhões de dólares por ano aos terroristas e às suas famílias.

Isto não são apenas palavras no ecrã do seu computador. Eram quatro jovens. Quatro irmãos, irmãs, filhos, filhas. Quatro seres humanos iguais aos que os terroristas islâmicos assassinam por todo o Mundo. A diferença é que estes são pagos com o SEU dinheiro para o fazerem.

Continuaremos a lutar até que o mundo ouça a dor de Israel. Pedimos-lhe que se junte ao nosso esforço orando por Israel e repudiando a propaganda islamo-nazi contra o minúsculo Estado Judaico (o único no Mundo, contra mais de 50 Estados islâmicos).
A luta é desigual. Os Árabes têm todo o dinheiro de que precisam para financiar a campanha de difamação global anti-Israel. Contam com a influência de todo o gigantesco mundo islâmico e comunista, e, por razões petrolíferas, também do mundo livre. Mas o Bem triunfará.

Shira. Shir. Erez. Yael. Jamais vos esqueceremos. Que a vossa memória seja uma bênção.

 
PS: A organização The Israel Project lançou a petição IsraelIsUnderAttack.com (Israel Estás Sob Ataque) pedindo ao Mundo que pare de financiar o incitamento ao terrorismo contra os israelitas.
O mega-terrorista Mammoud Abbas, os terroristas do Hamas e as organizações "palestinas" em geral dependem dos milhões da "ajuda internacional", que são gastos em terrorismo. Em matar judeus.
Se os líderes mundiais quiserem, podem fazer parar a chacina de israelitas. Se está do lado do Bem, se já tem consciência de que Israel é apenas 0,02% do mundo islâmico, que os judeus são povo nativo do (que resta do) território, e de que a única razão para ser atacado pelos islamistas é ser um Estado Judaico, junte o seu nome a esta petição.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.