quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Família do terrorista e Hamas em Gaza celebram matança

Mãe e irmã do terrorista celebram em êxtase 
Como sempre acontece nestes casos, a mãe e a irmã do terrorista que matou israelitas, e que foi abatido, exprimem a sua intensa alegria. Veja os vídeos: 
AQUI.
Os ocidentais racionalizam assim: "Ser esta gente se mata, é decerto porque sofre muito às mãos dos israelitas!". E quando os mesmos terroristas, e pelos mesmos motivos (doutrinação islamista no ódio) esmagam franceses ou alemães com os seus camiões, será porquê? Porque alguém lhes serviu inadvertidamente uma sandes de fiambre? 


3 em 1: família do terrorista festeja a morte de judeus, a morte do filho e a choruda pensão vitalícia que Mammoud Abbas lhes vai pagar com o SEU (dos SEUS impostos) dinheiro! É isto a INTIFACADA.

--------------------------------- 

E se fosse ao contrário? Se um israelita tivesse esmagado com um camião um grupo de colonos Árabes? E se os israelitas viessem para a rua celebrar? Abriria todos os telejornais e seria o início de novo Holocausto para os Judeus. Mas assim, é apenas o que se espera desta gente.
Há uma admissão implícita da parte da Esquerda (que domina os media e o mundo intelectual e cultural) de que os Árabes têm todo o direito se serem violentos e bárbaros, por causa da acção do famigerado "Homem Branco". Daí que lhes queiram entregar Israel. O que o "Homem Não Branco" peça, deve ser satisfeito sem questionar. Os Árabes exigem, mais uma vez, a obliteração de Israel e a extinção dos Judeus? Pois decerto! Tomem lá! 
É RACISMO, mas do bom, do positivo...

Os partidários do Hamas em Gaza celebram o ataque terrorista de Jerusalém

As ruas de Gaza foram tomadas pelos festejos efusivos assim que se soube da notícia de que quatro jovens israelitas foram mortos e muitos mais feridos num ataque terrorista islâmico.
Ver:

Shira. Shir. Erez. Yael. Jamais vos esqueceremos.



Erez Orbach, Yael Yakutiel, Shir Hajaj e Shira Tzur. Assassinados a mando de Mammoud Abbas, o terrorista que o Mundo venera.

Os partidários do Hamas reuniram-se no centro de Jabalia, na Faixa de Gaza, no domingo, em homenagem ao terrorista Fadi al-Qanbar, que esmagou um grupo de cadetes do IDF em Jerusalém no início do dia, matando 4 e ferindo 15.

O terrorista, de 28 anos, atacou uma multidão de soldados das Forças de Defesa de Israel no bairro de Armon Hanatziv, no leste de Jerusalém. As vítimas mortas tinham idade entre 20 e 22 anos.
 
Os líderes israelitas confirmaram que o terrorista era um simpatizante do Estado Islâmico (ISIS), observando que o ataque foi semelhante aos recentes actos de terrorismo em massa cometidos pelo ISIS na Europa.

   
  

É a estas pessoas, doutrinadas no ódio,  que Obama e o Mundo Livre em peso querem entregar metade do microscópico Israel, para que façam como em Gaza, e usem toda a Judeia, Samaria e as Colinas de Golan, como base de terrorismo e plataforma de lançamento de mísseis contra Israel. 
Hitler, pelo menos, assumia que queria extinguir os Judeus. Obama, Hollande & Companhia, não têm essa frontalidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.