quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

FACEBOOK - Política anti-Israel EXPOSTA!


Uma experiência israelita prova o que muitos suspeitavam há muito tempo. E a política anti-Israel do Facebook foi exposta!
 
 
O Shurat Hadin /Israel Law Center conduziu recentemente uma investigação sobre a política do Facebook sobre a incitação ao ódio racial.Este grupo de defesa legal de Israel decidiu fazer uma experiência e configurar duas páginas do Facebook: "Parem os israelitas" e "Parem os palestinos", ambas no mesmo dia, ambas de incitação ao ódio.Ambas as páginas publicaram simultaneamente mensagens igualmente vis, vomitando ódio, intolerância e violência contra o "inimigo".
 
Adivinhe qual das duas páginas de Facebook foi considerada como violando as normas comunitárias e qual não foi?
 
ASSISTA AO VÍDEO:
 
 
 
 
O Shurat Hadin disse em comunicado que planeia usar os resultados desta experiência como parte do processo que apresentou contra o Facebook num tribunal de Nova Iorque, em que a organização acusa o Facebook de permitir que os radicais islâmicos de recrutem abertamente, treinem terroristas e planeiem ataques terroristas nas suas páginas.

Nitsana Darshan-Leitner, chefe do Shurat Hadin, disse em comunicado:


"A gestão do Facebook é obrigada a agir imediatamente contra a incitação flagrante travada desde há anos contra os judeus e israelitas na rede social que detém e gere. A investigação aprofundada que foi realizada prova, para além de qualquer sombra de dúvida, que as reivindicações do Facebook, de que trata de forma igual qualquer indivíduo ou grupo de pessoas, são na melhor das hipóteses erróneas e falsas, no pior caso".
 
E acrescentou: "A investigação que foi realizada prova que de facto não existe preconceito em favor de um partido político e contra israelitas e judeus em particular. Judeus e israelitas ao redor do mundo devem estar muito preocupados com os resultados da investigação e compreender que a mais famosa rede social do mundo trabalha activamente em favor dos palestinos."
 
(Via United With Israel com arquivos de JNi.Media)
 
A United With Israel também existe na versão em Espanhol, mais acessível a quem não fala Inglês

 
Imagens de ódio aos judeus e apelos ao terrorismo e ao genocídio são comuns no Facebook. Mas uma simples imagem de Golda Meir foi retirada...
 
Em diferentes épocas da História, o anti-semitismo usou diferentes pretextos e ferramentas, na eterna tentativa de exterminar os judeus (ver post anterior). Na Idade Média dizia-se que os judeus comiam crianças, na Alemanha nazi eram acusados de serem demasiado ricos e comunistas, e agora são acusados de serem demasiado ricos, de serem comunistas e de comerem crianças.
 
A máquina de propaganda nazi conseguiu, com a Rádio, os Jornais, os panfletos e os comícios, queimar bem mais de 6 milhões de judeus nos fornos. Hoje, com a Internet e a mega-Imprensa global a ampliarem todas as estúpidas teorias da conspiração e mentiras infames, a desinformação dispõe de um poder brutalmente ampliado.
 
Negar o óbvio, ignorar as ameaças, deu o resultado que todos conhecemos pela designação de Holocausto. Pela nossa parte, não alinhamos no silêncio. E estamos firmemente convencidos de que é a pior das estratégias. Hitler vive. Hitler está multiplicado por milhões. É imperativo que o Bem triunfe.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.