sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Seguem os 'pogroms' em França




Nas gigantescas manifestações anti-semitas deste Verão em França, só não houve massacres de judeus graças aos grupos que defenderam as sinagogas dos ataques dos bárbaros. Mas, mesmo assim, a massa de islamistas, nazis e extrema-esquerdistas que infesta a Internet, culpa a Polícia - por não ter permitido a chacina. A Polícia que, por acaso, pouco ou nada fez:



Os judeus estão a deixar França. 16% dos franceses (racaille composta de muçulmanos, nazis e extrema-esquerdistas),  apoia o Islão mais radical e terrorista, apoia o ISIS. E o Partido Socialista precisa dos votos muçulmanos para ser eleito (por escassa margem, aliás, e que esperemos que desapareça).

Como estes, há muitos vídeos da turba de bárbaros raivosos, atacando pessoas indefesas, tentando linchar jornalistas, espumando ódio e fanatismo religioso, agitando bandeiras do Jihad Islâmica, do ISIS e da «Palestina».

Os media franceses, coerentemente engagèe, usam todos os meios - mesmo os mais estúpidos e pueris -  para manter acesa a chama do anti-semitismo. Patrick Sabatier, um apresentador popular por lá, "esclarece" que "Jerusalém não é capital de Israel, evidentemente":


A corrida à submissão ao Alá é desenfreada. Os compagnons de route ateístas mal podem esperar pelas delícias da Sharia. Ahhhh... os enforcamentos de homossexuais em praça pública, as vergastadas nas mulheres que sejam apanhadas com uma nesga de rosto à vista, a mutilação genital feminina, os mercados de escravas infantis, a proibição da música, da dança e de tudo o que seja cultura ou alegria, o desmembramento, queima ou crucificação dos infiéis para espectáculo público, o extermínio dos judeus. Tudo lindo! Tudo bom! Tudo paradisíaco! Allah Akbar, meus semelhantes!

A propósito do anti-semitismo e da islamização de França, não deixe de visitar o:

http://theinglouriousbasterds.com/

Clique no logo.

2 comentários:

  1. Calma... Sou ateu e também sou amigo de Israel. Essa generalização aos ateus como prosélitos da sharia é totalmente descabida e despropositada. Haverá, não nego, ateus que estão enganados a este respeito, mas não são todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Xiquinho

      Não há nenhuma contradição da sua parte, em ser ateu e ser amigo de Israel. Em Israel cada um pode ter a religião que quiser ou nenhuma religião. A contradição está naqueles que são tipicamente da extrema-esquerda ateísta e se babam de veneração perante os terroristas islâmicos - sabendo-se que estes exterminam/torturam/prendem/submetem os ateus e os profitentes de qualquer religião que não o Islão.

      É impressionante a quantidade de pessoas que seriam presas, torturadas ou mortas nos regimes islamistas e que os apoiam fervorosamente. Por exemplo os ateus, os homossexuais, as feministas - tudo gente que vemos por aí nas manifes de apoio ao Hamas e ao ISIS.

      Espero ter esclarecido o mal-entendido. Gratos pela sua visita e por ser amigo de Israel.

      Israel Bloom

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.