sábado, 10 de fevereiro de 2018

Irão ataca Israel

A política oficial do Irão (e do Islão) é aniquilar o Mundo Livre.

A Força Aérea israelita identificou e abateu um drone iraniano não tripulado que operava no espaço aéreo israelita perto da fronteira com a Síria.

 As imagens da operação:

 WORLD ISRAEL NEWS

Hoje, o Irão atacou directamente Israel pela primeira vez. Dois pilotos israelitas estão no hospital e os temores da guerra aumentam.

No início da manhã, um drone militar iraniano invadiu o espaço aéreo israelita. Israel respondeu atacando a base na Síria que lançou o ataque - mas uma grande quantidade de mísseis antiaéreos estava preparada para emboscar a resposta de Israel. Um avião israelita foi derrubado.

Depois de ter assassinado milhares de civis na Síria, o Irão e o seu exército de terror viram-se para Israel.
Acabou há pouco o briefing com o Maj. Israel-Gen. Amos Yadlin, o ex-Chefe da Informações das Forças de Defesa de Israel. Ele deixou claro este episódio não será o fim e que uma guerra pode escalar a qualquer momento.

Hoje foi a primeira vez que o Irão atacou Israel, mas não será a última. O Irão gastou biliões a construir um exército de milícias e terroristas xiitas às portas de Israel por uma razão - uma guerra para destruir o Estado judeu.

O ataque do drone foi o primeiro teste. O Irão queria ver como Israel responderia. Se a Imprensa internacional conseguir permissão para culpar Israel, o Irão ganha.
THE ISRAEL PROJECT


Pelo menos seis pessoas foram mortas nos ataques aéreos israelitas dentro da Síria, provavelmente incluindo soldados iranianos.

Por: Aryeh Savir, World Israel News

(..) O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (SOHR), que tem pessoal dentro da Síria, informou que pelo menos seis "nacionalidades sírias e não-sírias", incluindo membros das forças do regime sírio, foram mortos nos ataques aéreos que foram realizados por aviões de guerra israelitas em diversas áreas sírias no sábado.

Outros ficaram feridos nos ataques aéreos, e o número de mortes deverá aumentar , pois algumas pessoas estão em situação crítica, informou o SOHR.
Os "não-sírios" provavelmente significa iranianos, possivelmente os operadores do drone que violaram o espaço aéreo israelita e foi abatido pela Força Aérea de Israel (IAF) e cuja unidade operacional foi atacada.
As Forças de Defesa de Israel declararam que as aeronaves da Força Aéria Israelita visou o Sistema de Defesa Aérea da Síria e os alvos iranianos na Síria. Um total de 12 alvos foram atingidos, incluindo três baterias de defesa aérea e quatro alvos militares iranianos. Mísseis antiaéreos foram disparados contra Israel, provocando alarmes no norte de Israel.

O SOHR informou que os ataques aéreos visaram a área entre os arredores da base aérea T4 e a área de al-Bayyarat, na zona leste de Homs, a área de al-Dimas, a noroeste de Rif Dimashq, e as fronteiras administrativas entre Daraa e Rif Dimashq.
O aeroporto T4 é o lar das forças iranianas, da organização terrorista libanesa do Hezbollah e das forças do regime sírio, disse a SOHR. 
"O IDF agirá de forma determinada contra violações tão graves da soberania israelita pelo Irão e Síria e continuará a agir como necessário. O IDF está pronto para vários cenários e continuará a agir de acordo com as avaliações da situação", declararam as Forças de Defesa de Israel após os raides aéreos na Síria,

"Estamos dispostos, preparados e capazes de exigir um preço pesado a qualquer um que nos ataque. No entanto, não procuramos uma escalada da situação", disse o porta-voz do IDF, tenente coronel Jonathan Conricus.
Num extenso briefing aos repórteres militares após o incidente, o Chefe do Estado Maior da IAF, general Tomer Bar, disse que o ataque israelita foi o maior desde a primeira guerra do Líbano em 1982.

"Nós atacámos mísseis terra-ar avançados de longo alcance, componentes do sistema de defesa aérea [sírio] e vários alvos iranianos", disse Bar. "Não permitiremos que o Irão se entricheire na Síria e faremos tudo o que for necessário para evitar isso".


Depois da derrota do ISIS, o Irão tenta a sorte atacando Israel

Os restos do drone iraniano que foi abatido pela Força Aérea israelita depois de ter penetrado no espaço aéreo israelita em 10 de Fevereiro de 2018.

Restos do F-16 israelita abatido. 


Partidários do Hezbollah em Kfar Kila, na fronteira do Líbano com Israel,comemoram a queda do avião  israelita.

Norte de Israel: restos de um míssil dos que são regularmente disparados contra Israel a partir do Líbano. O Hezbollah afirma que foi hoje inaugurada uma "nova era estratégica".


Respondendo a uma barragem de mísseis antiaéreos iranianos lançados da Síria em território israelita, a Força Aérea de Israel realizou o maior ataque aéreo desde a Primeira Guerra do Líbano em 1982.

World Israel News
(...) O incidente começou no início da manhã de sábado, quando um drone iraniano foi descoberto a caminho do espaço aéreo israelita e foi derrubado por um helicóptero de ataque Apache, assim que alcançou o território israelita dos Montes Golan. Em resposta à violação iraniana da soberania israelita, os jactos da Força Aérea israelita (IAF) entraram na Síria para atingir o centro de lançamento e controle do drone, perto de Palmyra, a cerca de 160 quilómetros a norte de Damasco.
Quando os jactos retornavam a casa, uma barragem de mísseis antiaéreos sírios foi disparada contra os aviões quando eles voavam sobre território israelita, atingindo um F-16. Um dos pilotos sofreu ferimentos graves como resultado do que os médicos descreveram como feridas de penetração, sugerindo que ele pode ter sido atingido por estilhaços de um míssil antiaéreo.
Num extenso briefing aos repórteres militares após o incidente, o Chefe do Estado Maior da IAF, general Tomer Bar, disse que o ataque israelita foi o maior desde a primeira guerra do Líbano em 1982.
"Nós atacámos mísseis terra-ar de longo alcance, componentes do sistema de defesa aérea [sírio] e vários alvos iranianos", disse Bar.

"Não permitiremos que o Irão se estabeleça na Síria e faremos tudo o que for necessário para evitar isso", afirmou.
Bar disse que era a primeira vez que um drone iraniano, operado por iranianos, havia atravessado o território israelita. Ele descreveu o drone como tendo uma "baixa impressão" e sendo difícil de detectar. A IAF destruiu o centro de controle móvel enquanto estava sob fogo de mísseis de terra- ar.
 
"A superioridade aérea da IAF não foi afectada"

"O drone está nas nossas mãos e vamos estudá-lo", disse Bar.
"A IAF está preparada para qualquer cenário e qualquer eventualidade, enquanto continua a proteger os céus de Israel e a manter a liberdade de operação", continuou.
"A superioridade aérea da IAF não foi afectada. Nós registámos um sucesso operacional em relação ao desafio iraniano e àqueles que operaram a missão".
O embaixador de Israel junto das Nações Unidas, Danny Danon, dirigiu-se aos membros do Conselho de Segurança por carta: "Esta não é a primeira vez que advertimos para as acções perigosas do Irão, que prejudicam a situação na nossa região. Este incidente prova que cada um desses avisos estava correcto. Israel defenderá os seus cidadãos e não tolerará qualquer violação da sua soberania", afirmou.
Danon convidou o Conselho de Segurança a "condenar este acto perigoso e pôr fim imediato às provocações iranianas. Os membros do Conselho de Segurança não devem permanecer ociosos, enquanto o Irão está a instigar escaladas perigosas e a violar as resoluções do Conselho de Segurança".




Israel  é a prioridade na lista de povos a aniquilar pelo Islão, porque os judeus foram os primeiros a rejeitar Maomé. Depois estão os cristãos. O Califado Global acabou há menos de 100 anos. O Irão lidera a corrida para o seu re-estabelecimento.


 

Consulte a nossa secção IRÃO



Em relação à mais recente agressão do Irão, Netanyahu disse que "as nossas advertências estavam 100% correctas", enfatizando que Israel continuará a proteger a sua soberania e segurança.



Por: World Israel News
Em resposta à aterragem de um drone iraniano que entrou da da Síria no território israelita, sábado pela manhã, a Força Aérea israelita realizou o maior ataque aéreo na Síria desde a Primeira Guerra do Líbano, que incluiu a neutralização de um centro de controle móvel iraniano.
Após o incidente, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu afirmou:
"Tenho andado a advertir há algum tempo sobre os perigos do fortalecimento militar do Irão na Síria. O Irão procura usar o território sírio para atacar Israel, pelo seu objectivo assumido de destruir Israel. Esta manhã, o Irão violou violentamente a soberania de Israel. Eles enviaram um drone iraniano do território sírio para Israel. E isso demonstra que os nossos avisos estavam 100% correctos. Israel considera o Irão e os seus  anfitriões sírios responsáveis ​​pela agressão de hoje. Continuaremos a fazer o que for necessário para proteger a nossa soberania e a nossa segurança".




O líder israelita também disse que informou o presidente russo Vladimir Putin da determinação de Israel de continuar a defender-se contra a agressão iraniana vinda do território sírio. "Concordámos que a coordenação de segurança entre os nossos exércitos continuará", disse ele.
A Rússia apoia o regime de Assad e mantém uma grande presença militar no país.
O Pentágono apoia a resposta israelita.Netanyahu também discutiu os últimos desenvolvimentos com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson.
"Israel é o nosso parceiro de segurança mais próximo na região e apoiamos plenamente o direito inerente de Israel de se defender contra ameaças ao seu território e ao seu povo", afirmou o porta-voz do Pentágono, Adrian Rankine-Galloway.
"Nós compartilhamos as preocupações de muitos em toda a região, de que as actividades desestabilizadoras do Irão ameaçam a paz e a segurança internacionais, e buscamos maior determinação internacional para combater as actividades malignas do Irão", disse Rankine-Galloway.

.....................................................

EIXO DO TERRORISMO - IRÃO, HEZBOLLAH E HAMAS:


Já antevemos as condenações internacionais contra Israel. Por ter abatido o drone inimigo que violou o seu espaço aéreo, e por ter retaliado contra a base que o lançou. E talvez porque os pilotos israelitas se ejectaram, em vez de se deixarem morrer a bordo.
O grupo terrorista islâmico xiita Hezbollah, financiado pelo Irão e sediado no Líbano, bombardeia regularmente Israel, disparando mísseis contra as populações civis, mas considera a retaliação selectiva de Israel "uma intolerável violação do seu espaço aéreo".
O Irão, patrocinador nº1 do terrorismo global, um Estado terrorista, já veio condenar a retaliação de Israel contra o Hezbollah e ameaçar com armas atómicas (as tais que jura aos ocidentais não querer e não possuir).
O Hamas celebra, e assume os seus laços com o Irão. 
A Arábia Saudita, temerosa do avanço do arqui-inimigo xiita, oferece-se para combater ao lado de Israel se o Irão a atacar.
O Irão, que só apoia terroristas bonzinhos como o Hezbollah e o Hamas,  lembra os laços da Arábia Saudita com a al-Qaida e o ISIS, tentando assim virar a opinião pública contra a Arábia Saudita e Israel.
Confuso? São apenas as peripécias de sempre da ideologia islâmica, que vive em perpétuo conflito, com tudo e com todos e até com ela mesma.

Na quinta-feira, os sírios dispararam contra o drone israelita que sobrevoava território israelita - e atingiram uma povoação Druza.

Uma casa na aldeia Druza de Majdal Shams foi atingida pela artilharia da Síria, informou o IDF nesta quinta-feira. 
World Israel News
De acordo com o IDF, houve danos numa casa em Majdam Shams, mas não houve feridos. A declaração do IDF observou que a casa foi atingida quando a artilharia síria disparava contra um drone israelita.
Bajat Abu Jabal, residente de Majdal Shams, disse que a casa da sua filha foi atingida por estilhaços.
"Os tiros atingiram a casa da minha filha", disse Abu Jabal. "Ela estava sozinha com os seus dois filhos, com três e quatro anos de idade. Claro, as crianças ficaram muito assustadas, gritaram muito depois do ataque - a sua casa fica a 20 metros da fronteira. É regularmente atingida. Não houve danos. Esperamos que a paz chegue depressa".

(...) A guerra civil síria colocou os moradores da cidade do norte de Israel, localizada nas encostas do sul do Monte Hermon ao longo da fronteira internacional com a Síria, numa situação complicada. Muitas pessoas dizem que se consideram sírias, em vez de israelitas, e quase todos na cidade têm família do outro lado da fronteira. Os combates são facilmente, e muitas vezes, audíveis no centro da cidade, tanto que uma mãe disse a um repórter em 2013 que os seus filhos podiam distinguir diferentes tipos de armas pelos sons das balas que ouviam.
No entanto, os drusos israelitas em outras áreas do país disseram a esse repórter que os moradores nos Montes Golan se encontram numa posição difícil, porque temem que a pressão internacional possa um dia forçar Israel a retirar da área, deixando-os à mercê do notoriamente brutal regime de Assad.

12 comentários:

  1. Não duvido nada que as outras nações islâmicas até as que são aliadas dos usa e inimigas do Irão o apoiem contra Israel afinal quando o inimigo são os infiéis os muçulmanos dão uma pausa na matança e se unem e quem mais sofre somos nós, não que eu duvide que alguns muçulmanos fiquem do lado de Israel mas a chance deles se unirem contra ele e contra quem o apoiar como Trump e os usa por exemplo é muito maior. De uma coisa temos certeza: Isso ainda não acabou, muito pelo contrário só ira piorar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As profecias Bíblicas estão a cumprir-se todos os dias. Israel voltou a ser uma nação soberana, aumenta a perseguição aos judeus, o Islão une-se contra o Mundo Livre e contra Israel, e o pior está para vir. Mas depois teremos finalmente paz.

      OdF

      Eliminar
    2. Sim, a paz e o sossego estão próximos mas antes deles chegarem teremos que suportar mais um pouco, mas com fé conseguiremos. Se quiser posso lhe passar um material que pode lhe ajudar.

      Eliminar
    3. Esses vídeos muito informativos são constantemente retirados do youtube e do face não seria bom salva-los pra download no MEGA ?
      mega.co.nz

      Eliminar


    4. Marco Prado
      14 de agosto de 2017
      Como saber se o milênio de Apocalipse 20:4-6 é literal? Olhando para as festas dos hebreus.
      Há controvérsias, mas eu considero 6 os principais pontos das festas(imagem). Ao lado eu pus a realidade de cada festa na Nova Aliança.
      Cristo está cumprindo o 5º ponto das festas, como sumo sacerdote a destra de Deus(Hebreus 8:1-5) intercedendo pelo povo, porque o povo continua pecando. É por isso que das 70 semanas de Daniel 9 apenas 69 se cumpriram, pois a última está esperando o tempo de Cristo terminar sua intercessão.
      Na Antiga Aliança o sumo sacerdote levita fazia a expiação pelo povo diante da Arca de Moisés, que simbolizava o trono de Deus, e quando ele saía do santuário tinha os pecados do povo expiados por 1 ano, e o levava para a festa dos tabernáculos.
      Quando Cristo sair do santuário celestial terá os pecados do povo expiados para sempre, e nos levará para o milênio. É por isso que após o toque da 7º trombeta em Apocalipse 11, que é a da volta de Jesus, aparece no Céu a Arca de Moisés.
      A Igreja está cumprindo o 4º ponto das festas, anunciando o Evangelho e dando testemunho. Na grande tribulação Satanás derramará sua ira sobre a Igreja(Apoc. 12:17), como faraó derramou sua ira sobre os hebreus no Egito. Deus então derramará sua ira sobre o reino do Anticristo(Apoc 16), assim como a derramou sobre o Egito. A Igreja será então liberta e conduzida ao milênio assim como os hebreus foram libertos e conduzidos ao deserto.
      Zacarias 14, que está no contexto da volta de Jesus, fala do milênio, e que nele restarão nações. Nações estas que eu já expliquei que estarão sendo dominadas pela Igreja.
      A festa dos tabernáculos inclusive era para lembrar os hebreus de sua peregrinação de 40 anos pelo deserto, em que habitaram em tendas.
      ''E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos.'' - Zac. 14:12
      #ApDollynho


      5 comentários


      9
      Você, Rogerio Barbosa Ferraz Junior, Anderson Souza Andrade e outras 6 pessoas
      Curtir
      Comentar
      Comentários

      Ver mais 1 comentário

      Elias Sobrinho Ou è só escatologia ?
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Ocultar 11 respostas

      Marco Prado Não entendi.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado vc só posta coisa de Apocalipse 😂( não tô criticando )
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado aproveitar o papo , vc é prol Israel ?
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem · Editado

      Marco Prado Aah ta. Não posto só escatologia, apesar de ser o meu foco. kk. E sim, sou pró-Israel. ;)
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado eu curto mais o velho testamento principalmente Gênesis . E eu sou contra Israel
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Marco Prado shuahsua Tenso. Eu gosto do Velho Testamento, principalmente porque o Novo está edificado sobre ele. Então para entendermos Apocalipse por exemplo temos que entender os profetas.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado muitos já me criticaram por ser contra Israel , até me chamaram de Nazista , mas eu nao vou apoiar aquele estado fajuto que roubou a terra dos palestinos
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Marco Prado A restauração do Estado de Israel é bíblica. Forçoso era afim de que o Apocalipse acontecesse. Como Paulo diz em Romanos 11, o Israel carnal ainda será salvo.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado não foi não kamarada
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Elias Sobrinho Marco Prado a nação citada na Bíblia è uma nação ESPIRITUAL , até pq Israel negou Deus em sua criação e adotou políticas secularistas , além dos judeus serem vermes corruptos
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 26 sem

      Marco Prado Mano, eu especifiquei que o Israel carnal haveria de ser salvo, porque está escrito. Eu teria de fazer um compilado de passagens aqui para mostrar que a restauração do Estado de Israel é bíblica.


      Eliminar
    5. O pré tribulacionismo doutrina surgida no século XIX simplesmente não faz sentido por inúmeros motivos.
      Pra começar: se não sofreremos nela, seremos vencedores do que ? O anticristo perseguirá quem ? Os cristãos já são perseguidos a séculos.
      Os pré tribulacionistas acham que os judeus convertidos a Cristo não fazem parte da igreja, sendo que fica claro em várias partes do Novo Testamento que não há mais diferença entre judeus e gentios e que só com Cristo podemos nos salvar. Se todos os convertidos a Cristo são parte da igreja sem nenhuma distinção, não há segunda chance para os que ficarem pra trás isso de acordo com as parábola das virgens, o anticristo fará guerra aos santos e venceremos ela então faz muito mais sentido acreditar que o arrebatamento é só no momento da volta de Cristo quando todos os justos serão revividos na primeira ressureição e a ira divina cairá sobre a terra, a tribulação é a ira do mundo e não a divina. Essa ira divina ainda não é o juízo final, a própria palavra final indica que já houveram outros e não haverá mais. O juízo final é após a prisão de mil anos de Satanás acabar quando ele reunirá o que sobrou das nações que estavam servindo a igreja para ataca-la mas serão destruídos e junto com os outros ímpios tais nações serão revividas para serem julgadas e condenadas já que não há condenação sem julgamento.
      Quanto ao Anticristo irei deixar uns textos de meu amigo e irmão na fé Marco Prado mas não sem antes acrescentar e lembra-los que o trono de Satanás que será entregue ao Anticristo está em Pérgamo na Turquia e que o rei de Nínive no Antigo Testamento é uma tipologia dele.
      "Em seu lugar, elevar-se-á um homem vil, sem nenhuma dignidade real, que surgirá repentinamente e apossar-se-á da realeza pelas suas intrigas. As tropas de invasão serão postas em fuga diante dele e aniquiladas(...)." - Daniel 11:21:22
      É neste ponto de Daniel 11 que a profecia começa a convergir para o futuro, e o "homem vil"(literalmente 'filho de Belial') descrito a partir de então é a pessoa do Anticristo.
      É que dito que ele surgirá "repentinamente". Isto é, seu nome se tornará conhecido por todos, e na mídia, da noite para o dia. E ainda que ele irá se apoderar da realeza(poder) pelas suas intrigas. Provavelmente indica que o Anticristo chegará ao poder não por meios democráticos, mas através de um golpe de Estado ou coisa parecida. (Só que excluímos presidentes norte-americanos como Obama e Trump a potenciais candidatos a Anticristos)
      A frase anterior "sem nenhuma dignidade real" confirma que o Anticristo não terá o direito legal de governar sobre a nação em que ele começar sua carreira. (Excluimos então outro potencial candidado a Anticristo, o papa Francisco. Ele tem o direito legal de governar o Vaticano porque fora eleito pela cúria romana)
      Em Ezequiel 39:3 o Anticristo, chamado lá pelo nome de Gog, é mostrado como flecheiro. Isso denota que ele não só lidera como faz parte de um exército. É um guerreiro. Então é provável também que ele irá ser um chefe militar que chegará ao poder através de um golpe igualmente militar.
      Por fim, "as tropas de invasão serão postas em fuga diante dele e aniquiladas", parecem indicar que o Anticristo colocará um exército inimigo para correr, o que fará as pessoas de sua nação aceitar seu governo golpista e autoritário, já que o verão como o salvador da pátria.

      Eliminar
    6. Obs.: Estas suposições que eu fiz com base em 3 versos bíblicos. Posso a qualquer momento mudar de parecer e corrigir minhas opiniões conforme for me aprofundando num estudo bíblico.
      Estudando história para entender a palavra de Deus. (REEDITADO)
      Em 323 a.C. Alexandre o Grande morreu enfermo na Babilônia com apenas 32 anos, após ter regressado de sua campanha na Índia. Algum tempo após sua morte seu Império foi dividido entre 4 diádocos: Cassandro ficou com a região da Grécia(verde no mapa); Lisímaco ficou com uma parte da atual Turquia(laranja); Seluco ficou com a Síria, Palestina, Jordânia, Babilônia, Pérsia, etc.(amarelo); E Ptolomeu ficou com o Egito(azul).
      Assim se cumpriu o que fora predito pelo profeta Daniel: Que no auge de seu poder o grande chifre do bode, que havia destronado o carneiro, seria quebrado e no seu lugar nasceriam 4 chifres menores que cresceriam em direção aos 4 ventos do Céu(Dn 8:8).
      Todos estes 4 reinos foram absolvidos por Roma, de modo que estes 4 chifres estão entre os 10 chifres que saem da besta terrível(o Império Romano) da visão de Daniel 7. Isso é atestado pelo fato de a besta terrível ter dentes de ferro(apontando para as pernas da estátua de Daniel 2, que é Roma) e garras de bronze(que aponta para o ventre daquela estátua, que é a Grécia). Isso significa que houve uma mistura entre romanos e gregos, de modo que os reinos herdeiros do império de Alexandre permaneceram vivos dentro do Império Romano. E estes reinos permanecem vivos ainda nos dias atuais.
      Para uma maior compreensão:
      - A Grécia caiu completamente para os romanos em 146 a.C. após a Batalha de Corinto.
      - A região que fora o reino de Lisímaco caiu ante os romanos em 66 a.C. em após a Terceira Guerra Mitridática.
      - A Síria, base dos reino dos selêucidas, foi anexada por Roma em 63 a.C.
      - O Egito foi anexado por Roma após a Batalha do Áccio, em que as forças de Otaviano superaram as de Marco Antônio e Cleópatra.
      Quando tempo irá durar a grande tribulação?
      A grande tribulação(Ap 7:14) é o último estágio da história deste mundo como o conhecemos e é descrita pela Bíblia como "uma época de tal desolação como nunca houve antes, desde que as nações existem até aquele momento"(Daniel 12:1); E também como uma "tribulação tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será"(Mateus 24:21).
      Há um consenso no meio pré-milenista de que esta tribulação irá durar sete anos, por corresponder a última das setenta semanas de Daniel 9. Entretanto, eu tenho uma opinião diferente. E digo isso baseando-me na última semana mesmo.
      É preciso entender que o início desta última semana será marcada pelo princípio da atividade profética das duas testemunhas de Cristo mostradas em Apocalipse 11:
      "Mas incumbirei às minhas duas testemunhas, vestidas de saco, de profetizarem por mil duzentos e sessenta dias." - v. 3
      Só que Cristo já havia falado destas 2 testemunhas nos Evangelhos:
      "Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim." - Mateus 24:14
      Em Mateus 24 é sabido que Jesus está tratando do fim dos tempos, e antes de ter anunciado o ministério destas 2 testemunhas Cristo já havia falado do princípio de dores. Ou seja, antes que o período da última semana se iniciasse no sermão Jesus já tinha falado do início da grande tribulação.

      Eliminar
    7. A última semana marcará o ápice e também o período final da grande tribulação, mas o princípio de dores virá antes. E a questão que fica é: Quando virá? Minha teoria é de que o princípio de dores virá três anos antes da última semana começar, o que dará a grande tribulação um total de 10 anos. E este verso é a maior base para minha teoria:
      "Nada temas ante o que hás de sofrer. Por estes dias o demônio vai lançar alguns de vós na prisão, para pôr-vos à prova. Tereis tribulações durante dez dias. Sê fiel até a morte e te darei a coroa da vida." - Apocalipse 2:10
      Jesus disse isto a igreja de Esmirna. Existe é claro um contexto histórico ao qual o aviso de Jesus é imediatamente aplicado, mas existe também um contexto profético, que se aplica a coisas futuras. Como é o caso da promessa de Jesus a igreja de Filadélfia. Ademais, os vencedores, aqueles que receberam a coroa da vida(promessa de Jesus aos vencedores da igreja de Esmirna), são mostrados em Apocalipse 7 como tendo sobrevivido a grande tribulação. Ou seja, passarão por ela. Exatamente o que os cristãos de Esmirna deveriam suportar.
      "Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro." - v. 14
      Lembrando que você não sabe quando o ladrão vai vir mas pode vê-lo entrando.

      Eliminar
    8. Wislley Monteiro O Senhor dos Exércitos foi com Israel.

      3
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 28 sem · Editado

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior sim, ele sempre estará com israel.

      1
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem


      Escreva uma resposta...






      Igor Felipe Marco Prado, oq vc acha sobre o Estado de Israel hj em dia?

      1
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 27 sem

      Marco Prado Crucial para o cumprimento de uma série de profecias bíblicas, incluindo a volta de Jesus. Sem dúvidas é o próprio Deus quem está preservando Israel da destruição por enquanto, não porque os judeus podem se salvar sem Cristo, mas porque eles ainda serão salvos, como Paulo escreveu em Romanos 11.

      4
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 27 sem · Editado

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Isso explica por que Israel nunca perdeu uma guerra (no máximo terminou em empate) e suas baixas sempre foram mínimas comparadas a dos inimigos, de fato Deus está com israel.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Escreva uma resposta...





      Marco Prado O Anticristo tomará o poder na Turquia, e como Gog de Ezequiel 38 e o rei do Norte de Daniel 11 terá como os principais objetivos destruir não só a destruição da Igreja, como também a de Israel. Deus usará o Anticristo para punir Israel uma vez, e os judeus que restarem se voltarão para Cristo. Deus os manterá a salvo por um tempo, até que o Anticristo invada Israel pela última vez, e é aí que Jesus Cristo volta.

      5
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 27 sem · Editado

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Marrocos e Tunisia também apoiaram os arabes
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem · Editado

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior além dos citados no post teve esses dois e mais o Líbano, Líbia, OLP e Paquistão, embora a lista da wikipedia não cite a arabia saudita na lista de participantes dessa guerra apenas na da de 1948 junto com o Iemen ou Yemen (já que isso é só na wikipedia americana) e mesmo assim na parte dos membros da Liga Árabe, e também na de Yom Kippur (onde os árabes tiveram até mesmo apoio cubano que já estava na época dominada por Fidel Castro) e algumas outras eu acho.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem · Editado

      Escreva uma resposta...





      Anderson Souza Andrade É um pena q uso de drogas seja legalizado lá e tmb que tenha a maior parada gay do Oriente médio(deve ser a única)
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 15 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior é meio irônico, depois do fim do império otomano em 1922 a Turquia foi secularizada por Ataturk, mas Erdogan está deixando ela novamente muçulmana. é claro não estou dizendo que Erdogan será o anticristo, só estou dizendo que a Turquia está aos poucos saindo da secularização e voltando a ser fundamentalista islâmica.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 15 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Porra,agora que percebi que tu estava se referindo a Israel onde até aborto é legalizado (mais um motivo pra ser punida) e não a Turquia (que é de onde o anticristo tomará o poder).
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Escreva uma resposta...





      Rodrigo Henriques Vi casos de milagres lá que não foram desmentidos, acho que Israel vai ser mantida lá por Deus até o final, mesmo sendo judeus não crentes
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Exatamente, Deus está com Israel, por isso que a nação não vem perdendo guerras ou sofrendo baixas pesadas desde que foram criadas, mas depois que o anticristo aparecer em seu primeiro ataque contra Israel (depois de quebrar o acordo de paz) ele irá dizimar muitos judeus, e os que sobrarem se converterão a Cristo então na batalha final de Israel contra Anticristo será quando Jesus irá voltar, arrebatar os seus e destruir o anticristo e depois estabelecer o milênio aonde as poucas nações pagãs que sobrarão servirão a igreja.

      1
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem


      Escreva uma resposta...






      Ilce Figueira
      Administrador do grupo
      Isso não é milagre, é anti-cristo.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Israel ganhar batalhas não é milagre ?
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Eliminar
    9. Ilce Figueira
      Administrador do grupo
      A vontade de Deus vai se cumprir.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior Tudo que está acontecendo nos dias atuais a bíblia já havia previsto e tudo o que aconteceu no século passado (e talvez nos anteriores também) serviu pra fazer com que agora nos dias atuais as profecias se cumpram, pelo visto Deus está no mesmo no controle da situação, devemos nos preparar pro fim.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem


      Escreva uma resposta...





      Ilce Figueira
      Administrador do grupo
      Milagre vai ser no Armagedon.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Rogerio Barbosa Ferraz Junior o castigo divino sobre os ímpios e a recompensa aos justos é de fato um milagre.
      Gerenciar

      Curtir · Responder · 13 sem

      Escreva uma resposta...






      Escreva um comentário...

      Eliminar


  2. Marco Prado
    2 de agosto de 2017
    Muitas pessoas julgam irrelevante o conhecimento escatológico por 2 razões principais:
    • Não conta para a salvação - O que é uma verdade, mas friso que certas heresias escatológicas podem causar estragos.
    • O Apocalipse será algo rápido, ou então não o veremos.
    A grande tribulação não será instântanea. Ela terá seu princípio de dores e atingirá seu ápice com o reinado do Anticristo. Sua duração será de no mínimo 7 anos. Analisando as Escrituras eu tenho certeza que será mais que isso, e meu palpite é que ela irá durar 10 anos. Não da para explicar agora.
    No inicío da tribulação as pessoas muito provavelmente irão encher as igrejas, na expectativa do que estará para acontecer. Infelizmente com o intensificar da tribulação, e a aparente demora de Jesus voltar, as pessoas começarão a abandonar as igrejas.
    Neste ponto as pessoas que esfriarem na fé serão presas fáceis dos falsos profetas que se levantarão. E será aqui que o conhecimento escatológico será tão precioso, pois ele nos guiará, nos fazendo distinguir os sinais e os tempos determinados. Desta maneira não seremos pegos de surpresa a medida em que mais e mais tragédias acontecerem.
    Não ficaremos como cegos em um tiroteio, mas como um farol que brilha a noite e guia aqueles que estão em sua volta.
    #ApDollynho


    7 comentários



    16
    Você, Rogerio Barbosa Ferraz Junior, Anderson Souza Andrade e outras 13 pessoas
    Curtir
    Comentar
    Comentários

    Talmon Duarte Pra mim, não diria irrelevante, mas confuso demais, preterismo, pré,pós, mid.. tribulacionismo, desistir do assunto...

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Marco Prado Vai lendo meus posts, e se quiser me chama prum bate papo, e esclareço suas dúvidas e te recomendo uns estudos bacanas.

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Escreva uma resposta...





    Junior Costa Excelente! Marco Prado, posso pegar o texto e compartilhá-lo?

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Marco Prado Pode, qualquer dúvida me consulte.

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Escreva uma resposta...





    Marco Prado Dalila Miranda Aqui 😌

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    1 resposta

    Mateus Couto Deus te abençoe mt mano!

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Rogerio Barbosa Ferraz Junior espero que a grande tribulação não ocorra durante a minha vida,não quero estar vivo pra ver todo esse sofrimento viu

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Marco Prado É mano, só que não somos nós que escolhemos. Se Deus quiser veremos sim a grande tribulação, mas também a venceremos.
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem · Editado

    Rogerio Barbosa Ferraz Junior eu sei,eu só espero que a grande tribulação só venha muitos anos mais tarde pra que eu e meus descendentes diretos não vejam isso.mas que a vontade de Deus seja respeitada
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Marco Prado Deus não fará nada que possa nos fazer cair, espiritualmente eu digo. Contanto que perseveremos em seu amor, na fé e na obediência, Ele já prometeu que nos preservaria de toda a queda. Não olhe para o mundo, olhe para Deus. Ele guardará seus pensamentos e seu coração em Cristo Jesus.
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem · Editado

    Rogerio Barbosa Ferraz Junior então está bem,eu apenas espero que a grande tribulação venha depois da minha morte,mas que a vontade de Deus seja respeitada,apenas ele sabe quando virá
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Escreva uma resposta...





    William Vertuan Marco Prado, desculpa a falta de informação, mas o que seria escatologia?

    1
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem

    Marco Prado Escatologia é o ramo da teologia que estuda o final dos tempos basicamente.
    Gerenciar

    Curtir · Responder · 27 sem


    Escreva uma resposta...






    Escreva um comentário...

    ResponderEliminar
  3. Ao pensarmos na salvação dos judeus em geral temos de levar em conta 2 fatores:
    1 - A restauração do Estado de Israel no seio do mundo islâmico não foi por acaso.
    2 - A vitória israelense na Guerra dos Seis Dias evidencia uma promessa de repouso, pois a vitória nas batalhas depende de Deus. Os israelenses lutaram por seis dias e no sétimo eles descansaram. E sabemos que o repouso na Nova Aliança é Jesus Cristo.


    Marco Prado
    1 de agosto de 2017
    A Guerra dos Seis Dias teve início a 5 de junho de 1967 quando a força aérea israelense bombardeou as bases aéreas egípcias no Sinai por um espaço consecutivo de 3 horas. Israel alegou que esta era uma medida preventiva, pois os egípcios, junto com os sírios, vinham acumulando tropas em suas respectivas fronteiras com Israel.
    O Egito, junto a Jordânia e a Síria, respondeu declarando guerra a Israel, e foram apoiados por Kuwait, Iraque, Arábia Saudita, Argélia e Sudão. Apesar da inferioridade numérica e tecnológica em 6 dias de combate Israel teria uma estrondosa vitória, capturando Gaza, Sinai, Jerusalém Oriental, Cisjordânia e as Colinas de Golã.
    Os árabes tiveram mais de 60 mil baixas, entre mortos e feridos, e 400 aviões abatidos. Enquanto que Israel teria cerca de 3 mil baixas, e apenas 46 aviões abatidos.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.