segunda-feira, 10 de abril de 2017

Mais um ataque islamista contra os verdadeiros egípcios

Mais estes 44 cristão assassinados no Egipto, ontem, Domingo de Ramos. São uma pequena parcela no Holocausto que está em curso, perante a indiferença do Mundo. Lembramos que a cada 5 minutos é assassinado 1 cristão em nome do Islão


"Luta contra aqueles que não acreditam em Alá ou no Último Dia, que não proíbem o que foi proibido por Alá e Seu Mensageiro, e  que não reconhecem a Religião da Verdade (Islão), mesmo que sejam do Povo do Livro (cristãos e judeus), até que paguem o imposto tributo jizyah em submissão, sentindo-se subjugados e humilhados. "[Outra tradução diz:] "paguem o imposto em reconhecimento da nossa superioridade e do seu estado de sujeição". 

Alcorão 9:29
Crianças cristãs massacradas na Síria.

Incansavelmente, o EXCELENTE site LEI ISLÂMICA EM AÇÃO, faz o registo possível das atrocidades islâmicas, nomeadamente contra os cristãos e os judeus, as religiões mais odiadas pelo Islão: 

Perseguição aos Cristãos: Parte 1Parte 2

Perseguição Judeus (Boletim deAnti-Semitismo)

O vídeo divulgado pelo Ministério do Interior do Egipto mostra o momento em que um bombista atentado atacou uma catedral copta em Alexandria, este domingo, 10 de Abril. As imagens mostram um homem com uma camisola azul sobre os ombros, aproximando-se do portão principal da catedral de S. Marcos, evitando o controlo de segurança com detector de metais, e depois a explosão que engoliu a área:


 "E preparai contra eles o que quer que possais de poder e de corcéis de guerra, com os quais podereis aterrorizar os inimigos de Alá e vossos inimigos, e outros que não conheceis, mas a quem Alá conhece".
Alcorão 8: 60

Duas igrejas bombardeadas no Domingo de Ramos em nome do deus Alá e no estrito cumprimento dos preceitos islâmicos, que se mantêm hoje como eram no século 7. Nenhuma condenação do clero islâmico. 

No último ataque islamista contra templos coptas morreram 25 cristãos:


Naturalmente que, nesse post como em outros, o lóbi islamista que domina o Google/YouTube, já mandou retirar a maior parte dos vídeos. 

O Islão é assim. Retirando os vídeos, podem sempre argumentar que é mentira, e que não aconteceu nada. Ao mesmo tempo, celebram, em transe diabólico, o assassinato dos cristãos:




Se procurar na nossa secção EGIPTO, encontrará notícias e vídeos (os que o lóbi que domina o YouTube ainda não retirou), que mostram o tratamento que os cristãos egípcios sofrem às mãos dos islamistas, no Egipto.
A islamização do Egipto, que vem de há séculos, deixou os cristãos coptas (os verdadeiros egípcios) à beira da extinção. Outros povos do Norte de África e do Médio Oriente não tiveram a mesma sorte e desapareceram. Os coptas e os judeus são dos poucos povos da região que sobreviveram ao rolo compressor da jihad islâmica. Os judeus reconquistaram a sua independência. Os coptas, infelizmente, continuam subjugados pelos árabes muçulmanos.
Os coptas, que se converteram ao Cristianismo no século I, sobrevivem da única maneira possível aos "infiéis" entre muçulmanos: pagando tributo "em humilhação".
No período recente em que a Irmandade Muçulmana esteve no poder (sob os auspícios e com o financiamento do muçulmano e jihadista Barack Hussein OBAMA), a Catedral de S. Marcos (que é para os cristãos coptas o que o Vaticano é para os católicos) foi várias vezes atacada, os cristãos foram mortos, os seus filhos raptados para os obrigar a converterem-se, as raparigas foram violadas em pela luz do dia por grupos de jihadistas, dezenas de igrejas cristãs foram incendiadas.
Milhões de cristãos e de muçulmanos moderados tomaram as ruas e conseguiram depor o regime tirânico de Muhammad Morsi e da Irmandade Muçulmana. Esse governo, aliás, só chegou ao poder através de uma fraude eleitoral, como aqui demonstrámos exaustivamente.
A Esquerda Ocidental ficou em fúria quando o governo despótico de Morsi foi substituído pelo governo moderado de al-Sisi.
Em vez de apoiarem os muçulmanos reformistas, que pretendem retirar a violência jihadista do Islão, os esquerdistas preferem Obama, Morsi e o terrorismo!  Esclarecedor!



Durante o reinado da Irmandade Muçulmana no  EGIPTO (apoiada por OBAMA), os cristãos foram assassinados, as suas igrejas destruídas, os filhos raptados, as raparigas estupradas em plena rua, um horror indescritível.
Neste vídeo, por exemplo, podemos ver cristãos egípcios a serem atacados pela turba muçulmana, perante a indiferença da Polícia:


O actual presidente do Egipto,  Abdel Fatah al-Sisi, declarou o estado de emergência no país durante três meses. Estes dois ataques elevaram o número total de ataques contra os coptas para 26 em 2017, com um total de 88 mortos.
Ainda que Abdel Fatah al-Sisi possa estar de boa-fé, a atitude da população muçulmana e das autoridades (como o vídeo de cima exemplifica) não permitirão que o processo de extermínio sistemático dos cristãos venha a abrandar.
Francisco I declarou mais uma vez, em Fevereiro deste ano, que não existe terrorismo islâmico. O homólogo copta do Papa Francisco I, o Papa Tawadros II de Alexandria, foi um dos visados nos ataques bombistas.

--------------------------
"A mais pura felicidade no Islão e matar e ser morto em nome de Alá".
Aiatola Khomeini, líder político e espiritual da República do Irão.

No presente estado da jihad (a "guerra santa" do Islão) os cristãos estão a ser dizimados (como os judeus foram no Holocausto, pela aliança, nazi e islâmica). Não fique silencioso!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.