terça-feira, 2 de junho de 2020

Advogada muçulmana tenta fazer explodir carro da Polícia nos EUA

No AMIGO DE ISRAEL 2.0:


Não deixe de ver o nosso post anterior:

Um exemplo de "violência policial racista" na América

 
Então mas os Estados Unidos não são o país mais racista do Mundo? Como é que permite o acesso e paga os estudos de muçulmanos e de Negros, de gente de todo o Mundo, de todas as cores, de todas as religiões, que se pela por ir para lá - para o país mais racista do Mundo


Mulher identificada como advogada do Brooklyn acusada de atirar um cocktail Molotov contra uma carrinha da Polícia de Nova Iorque é muçulmana

Um dos dois advogados do Brooklyn presos por tentarem incendiar um carro da Polícia de Nova Iorque no Brooklyn, usou uma garrafa Bud Light recheada com um pano, como dispositivo incendiário, de acordo com uma foto obtida domingo pelo Daily News.

NY Daily News - Urooj Rahman, 31 anos, muçulmana paquistanesa, foi fotografada segurando uma echarpe listada de preto e branco (keffieh "palestino") perto do rosto, com uma mão, e a garrafa potencialmente ardente com a outra, enquanto se preparava para a atirar pela janela do lado do passageiro de uma van.
Rahman e Colinford Mattis, 32 anos, advogado corporativo e membro do Community Board 5 no leste de Nova Iorque, foram acusados da tentativa de ataque no sábado à noite contra um carro da Polícia estacionado em frente à 88ª  Esquadra em Fort Greene.  
Mattis, que vive no leste de Nova Iorque, formou-se na Universidade de Princeton e na Faculdade de Direito da Universidade de Nova Iorque, de acordo com sua página no LinkedIn. (...)
A página de Rahman no Facebook mostra-a comemorando a sua formatura em Fordham:


(...) Rahman atirou a garrafa, que estava cheia de gasolina, para dentro do carro. Mas o cocktail Bud Light Molotov falhou, disseram fontes policiais.
Os polícias perseguiram e pararam o carro de Mattis nas proximidades, na Rua Willoughby. Rahman e Mattis enfrentam acusações federais.

Isso é o que teria acontecido se o dispositivo incendiário tivesse funcionado:


Via:

https://barenakedislam.com/2020/06/01/woman-identified-as-a-brooklyn-lawyer-accused-of-tossing-a-molotov-cocktail-at-an-nypd-cruiser-is-a-muslim/


 COMENTÁRIO

Islamistas, extrema-esquerdistas e supremacistas Negros estão nas ruas dos Estados Unidos a fazer tudo para levar o país à guerra civil. As três forças têm interesse em acabar com a super-potência democrática global.
Contamos falar mais deste assunto em próximo post.
O Partido Democrata dos Estados Unidos está a financiar os terroristas supracitados.  Não esperam que o país embarque numa guerra civil de anos e acabe por se dividir. Mas estão a salivar, enquanto culpam o Homem Mau Cor de Laranja por mais este problema que ELES mesmos criaram.
Por todo o Mundo, os bem-pensantes verberam os Estados Unidos, porque um polícia matou um cidadão (seu colega de trabalho num restaurante durante anos). Nada nos diz que se tratou de racismo, a não ser que o polícia é branco e a vítima era negra.


A Caça ao Negro é praticada pelos muçulmanos há 1400 anos.

Entretanto, por todo o mundo muçulmano, a escravatura e o racismo são consagrados na Lei, e o genocídio e as atrocidades sobre os Negros prosseguem, ante o bocejo global. Veja por exemplo:

Líbia: Meninos forçados a estuprar as suas irmãs, mulheres sexualmente agredidas até à morte e genitais masculinos cortados


Na Mauritânia, por exemplo, todos os Negros são escravos dos muçulmanos tuaregues. É a lei de lá e ninguém no Mundo se rala.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Comentários temporariamente desactivados. As nossas desculpas.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.